Opinião: goleada sofrida para o Palmeiras não pode afetar trabalho de base no Ceará

15/01/2015 - 10:41 por

Apesar da goleada e eliminação, time sub-19 do Ceará mostrou alguns bons talentos. FOTO: CRISTIANO BRUNO.

Apesar da goleada e eliminação, time sub-19 do Ceará mostrou alguns bons talentos. FOTO: CRISTIANO BRUNO.

Perder é sempre ruim. Ser eliminado de uma competição com goleada, pior ainda. Em se tratando de categorias de base, porém, o resultado não é, necessariamente, o que mais importa. Existem outros aspectos e situações que contam bastante para que se possa avaliar um trabalho deste tipo como positivo ou negativo.

Após terminar a 1ª fase da Copa São Paulo como líder do grupo I, o Ceará foi impiedosamente goleado pelo Palmeiras na noite da última quarta-feira, no estádio Limeirão, e está fora da disputa da competição mais importante do futebol de base do país. Visivelmente nervoso e com um homem a menos desde os 33 minutos do primeiro tempo – o zagueiro Rômulo foi expulso após receber o segundo cartão amarelo – o Vovozinho foi presa fácil para o alviverde paulista, sobretudo na segunda etapa, quando sofreu 4 gols.

O momento é delicado, mas torcedores e dirigentes precisam entender que percalços como estes fazem parte do árduo trabalho de se formar atletas. Mesmo porque o alvinegro ainda engatinha no que diz respeito às suas categorias de base. Em 2014, adquiriu o Centro de Treinamentos Nordeste (Ceten), CT referência da região em estrutura, e o destinou integralmente às categorias de base. Como resultado, diversos atletas vindos de todos os lugares do país passaram a se interessar em buscar uma chance no clube, o que aumentou o leque de bons jogadores a serem trabalhados.

Com isso, a base alvinegra já começa a ganhar títulos e, pelo segundo ano consecutivo, termina a 1ª fase da Copinha na liderança de seu grupo. Mas, sem dúvida, o fruto mais importante deste novo tempo vivido pelas categorias não profissionais do clube são os jogadores que já começam a aparecer no grupo principal alvinegro, como o goleiro Gustavo e, mais recentemente, o atacante Robinho, destaque do Vovô na Copinha deste ano e grande esperança para o futuro do clube.

Se, em meio a este grupo que disputou a Copa São Paulo, pelo menos um talento surgir e se destacar, todo o investimento feito já valerá a pena, face ao bônus que o clube desfrutará tanto dentro de campo como também em seus cofres, com futuras negociações.

Um alerta, porém, se faz necessário: o torcedor exerce grande influência no sucesso ou no fracasso de um projeto como este. É preciso ter paciência, compreender que estes garotos ainda estão sendo lapidados e que a hora de errar é esta. Ser moderado nas críticas e, sobretudo, apoiar estes garotos, para que eles sintam que a arquibancada é fonte de apoio e de tranquilidade para eles.

O Ceará está fora da Copinha, mas a semente foi lançada. Resta agora aguardar os frutos que virão em um futuro próximo.

Categoria: Arquivo

Enviar para o Kindle

Posts relacionados

blog comments powered by Disqus

Time de fora?

Blog sobre futebol da editoria Jogada, do Diário do Nordeste.

Autores