Descubra a origem do pênalti com dois toques de Messi e Suárez

15/02/2016 - 14:01 por

(Foto: Divulgação/FIFA)

(Foto: Divulgação/FIFA)

Goleada parece uma palavra corriqueira no vocabulário usado pelo Barcelona, e os catalães repetiram o feito mais uma vez neste final de semana, quando o time Luís Henrique atropelou o Celta por 6 a 1, pelo Campeonato Espanhol. Mas o destaque da partida, dessa vez, ficou para uma cobrança de pênalti bastante curiosa.

Depois de um erro de passe dos visitantes, Lionel Messi recebeu a bola, pela direita e deixou o marcador completamente desolado com um drible da vaca desconsertante. O lateral do Celta não teve outra opção, derrubando o argentino já dentro da área. Pênalti. Mas os torcedores que foram ao Camp Nou não esperavam pelo que estavam prestes a presenciar.

Messi correu para bola e, ao invés de chutar, rolou a bola para o lado, esperando que Neymar, que já havia iniciado a corrida, completasse o lance para um gol praticamente vazio. O goleiro, completamente vendido, não poderia fazer nada. Mas Suárez foi mais rápido e marcou um de seus três tentos na partida.

Um pênalti em dois toques. Um imprevisível, ou no mínimo incomum, golaço.

Mas Messi não foi o primeiro. O holandês Johan Cruyff já havia protagonizado um lance semelhante em 1982, quando ainda jogada pelo Ajax. Jogando contra o Helmond, o placar já marcava 1 a 0 para o time de Cruyff quando o juiz marcou uma falta dentro da área.

Cruyff, assim como Messi, correu para fazer a cobrança do pênalti, mas não chutou, apenas rolando a bola para o lado, encontrando o companheiro Jesper Olsen, que ainda devolveu a bola. O “goleirão” do Helmond, Otto Versfeld não soube o que fazer.

“Eu fiquei completamente surpreso, tentano entender o que tinha acontecido naquele lance”, disse Versfeld. Enquando Cruyff completou dizendo que a intenção era simples. “O jogo era perto do Natal, então a gente queria dar um presente para os nossos torcedores.

Origem

Apesar dos grandes nomes do futebol já executaram o lance. A primeira vez que ele foi de fato executado foi em maio de 1957, em jogo entre Portugal e Irlanda do Norte.

Já perdendo por 2 a 0, os lusitanos cometeram um pênalti e ofereceram uma oportunidade para os adversários abrirem ainda mais distância no placar. O capitão irlandês Danny Blanchflower foi em direção à bola e rolou para Jimmy McIlory, que chutou para o fundo da rede, sem chances para o goleiro.

Harry Gregg, goleiro da equipe da Irlanda do Norte, relembra o lance que confundiu todo mundo no estádio, até o árbitro. “Ele [o juiz] não sabia o que fazer e a torcida não sabia o que tinha acontecido, até porque nunca tinha acontecido nada como isso antes.

Categoria: Futebol Espanhol, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Bola de Ouro para Neymar é uma realidade, mas para 2017

01/12/2015 - 17:32 por

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Talvez Neymar não seja eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em janeiro de 2016, quando a entidade máxima do futebol mundial celebra o Bola de Ouro (Ballon d’Or), prêmio que não é dado a um brasileiro desde 2007, quando Kaká ainda jogava pelo Milan e foi campeão da Liga dos Campeões da Europa.

O ex-atacante do Santos terá concorrência pesada. Bater Messi e Cristiano Ronaldo é um feito conseguido apenas, justamente, por Kaká. Desde então, os dois “monstros da bola” vem monopolizando o prêmio e protagonizando uma disputa que certamente ficará para a história.

Mas se nesta temporada Neymar não deve sonhar com o título de melhor do mundo, o esquema de Luís Henrique (técnico do Barcelona) em 2015, caso ele consiga manter o nível das apresentações, pode dar ao brasileiro uma esperança para sonhar com o prêmio em 2017, mesmo jogando ao lado do craque argentino.

Sem “la pulga”, o 4-3-3 do Barça, que já havia sido adaptado para comportar a entrada de Luis Suárez no comando ofensivo e empurrar Messi para o lado direito, teve der ser invertido. O peso que deveria desequilibrar o esquema adversário ficaria sobre as costas de Neymar, que já na terceira temporada pelo time catalão, se mostrou completamente adaptado.

Caindo da esquerda para o centro, Neymar concentrou as ações do Barça, marcando 14 dos 33 gols do time no Campeonato Espanhol.

Caindo da esquerda para o centro, Neymar concentrou as ações do Barça, marcando 14 dos 33 gols do time no Campeonato Espanhol. Contundido, Messi fez apenas 4 até agora.

Mas o brasileiro acabou ganhando a liberdade para transitar por todo o gramado, forçando algumas movimentações de Suárez e de quem ocupasse faixa lateral oposta, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid, na última edição do maior clássico do futebol espanhol. Neymar explorou o espaço por trás da linha de volantes do Real para rodar da direita para o centro do campo.

Suárez então saiu da área em direção ao lado direito e deixou o brasileiro no mano-a-mano com Sergio Ramos, dando todo o espaço para Neymar encontrar o passe para Iniesta.

Sem Messi, Neymar passou a ter mais liberdade, caindo muitas vezes pela faixa central para confundir a marcação e criar espaços para quem vem de trás, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid.

Sem Messi, Neymar passou a ter mais liberdade, caindo muitas vezes pela faixa central para confundir a marcação e criar espaços para quem vem de trás, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid.

Sombra de quem?

Com o argentino quatro vezes melhor do mundo voltando de uma contusão no joelho, e considerando o bom momento de Neymar, não seria espantoso os papeis se inverterem nesta temporada. O Barcelona conquistou a tríplice coroa com Messi desequilibrando as defesas adversárias partido da direita para dentro do campo. As rotações defensivas acabavam gerando todo o espaço necessário para que Neymar pudesse concluir as jogadas em gol ou até mesmo devolver a gentileza da assistência para o argentino.

Neymar 1

A rotação defensiva forçada por Messi acaba deixando Neymar em uma marcação homem a homem, dando chances claras de gol para o brasileiro, ou de dar uma assistência.

Mas Neymar já mostrou que pode ser uma referência dentro das quatro linhas, e, talvez, com Messi ainda recuperando o ritmo de jogo, pode ser que “la pulga” acabe desempenhando um papel menos centralizador, deixando a responsabilidade pela criação de jogadas um pouco mais nos pés de Neymar, mesmo que não completamente. Seria uma oportunidade para o Brasileiro sair da sombra de Messi.

Neymar, em 13 jogos pela Liga Espanhola, já acumula 14 gols. Na temporada 2014/2015, quando Cristiano Ronaldo marcou 48 vezes e Messi 46, ambos, ao chegar na 14ª rodada, tinha apenas 11 gols. Dizer que Neymar conseguirá superar os dois é brincar de vidente, mas os números impressionam.

Esperança

Messi deve ser consagrado com a quinta Bola de Ouro, enquanto que a Neymar deve ser entregue a medalha de bronze, mas, apesar de ser improvável, não se espante se o ex-santista ficar à frente de CR7. Seria uma grande vitória para um jovem de 23 anos, que carrega as esperanças de uma nação a qual um dia dominou, por anos, o mundo da bola, mas que vem sofrendo com alguns “anos de seca”.

Contra o Barça, Real de Benítez perdeu a batalha no meio campo

24/11/2015 - 12:44 por

Foto: Víctor Carretero (Real Madrid)

Foto: Víctor Carretero (Real Madrid)

Poucos dias antes do maior clássico do futebol espanhol os jogadores do Real Madrid teriam se reunido com a ideia de mandar uma mensagem para a imprensa e para os torcedores: “Benítez tem todo o nosso apoio”. O que se viu no último sábado (21) já é história, e ajudou a levantar ainda mais a poeira sob a prateleira de boatos acerca a saída do técnico espanhol do cargo de comando dos Blancos.

Mas a resposta para o fraco desempenho dos madridistas não está no apoio (ou a falta dele) a Benítez, está no meio campo e no frágil sistema defensivo organizado pelo ex-técnico do Napoli, que cedeu às pressões nos bastidores para escalar James Rodríguez ao lado de Luka Modric e Tony Kroos, o que, sem a presença de um volante de contenção, como Casemiro, acabou enfraquecendo a segunda linha de marcação do Real.

O erro, além de revelar um certo despreparo do espanhol, demonstra até uma falta de pulso, pois é esse tipo de fraqueza que o forte esquema do Barcelona de Luís Henrique adora explorar. Os gols de Suárez, Neymar e Iniesta começaram em jogadas pela lado do campo que, a partir das tabelas clássicas do 4-3-3 catalão com dois meias centrais e dois homens abertos, forçava uma movimentação para faixa central.

No primeiro gol do Barcelona, Sergio Ramos teve sair em busca de Sergi Roberto, que cortava da esquerda para dentro. A movimentação gerou espaço para Suaréz invadir a área.

No primeiro gol do Barcelona, Sergio Ramos teve que sair em busca de Sergi Roberto, que cortava da esquerda para dentro. A movimentação gerou espaço para Suárez invadir a área e chutar colocado

Com pouca combatividade e sobrecarregado, o meio campo do Madrid forçava a saída de um dos zagueiros para tentar cortar o lance, e o que se viu foi uma bola de neve no sistema defensivo de Benítez. Uma fila de dominós caindo, um após o outro.

Mas onde Benítez errou, outros técnicos acertaram. O último deles, Carlo Ancelotti, que para muitos torcedores do Real não deveria ter sido demitido. A diferença entre as duas versões do Madrid parece pequena, mas demonstra a distância entre os dois técnicos, com o italiano à frente do espanhol.

A movimentação de Neymar, Suaréz e S. Roberto, no segundo tempo, serviu para confundir ainda mais a defesa do Real. O trio trocava de posição com frequência, dando mais espaço para Iniesta aparecer entre os zagueiros e marcar o terceiro gol.

A movimentação de Neymar, Suárez e S. Roberto, no segundo tempo, serviu para confundir ainda mais a defesa do Real. O trio trocava de posição com frequência, dando mais espaço para Iniesta aparecer entre os zagueiros e marcar o terceiro gol

Jogando sob o comando de Ancelotti, os Blancos acumularam 3 derrotas e 1 vitória pelo Campeonato Espanhol, mas conquistaram o título da Copa do Rei em cima do maior rival, além de mostrarem mais força e equilíbrio dentro de campo.

O esquema do italiano contava com 4 homens de meio campo, contando com o galês Gareth Bale para fechar o lado direito. James, Modric e Kroos, geralmente completavam o setor. No comando de ataque, Cristiano Ronaldo e Benzema eram os responsáveis por finalizar as jogadas nesse 4-4-2.

 

Real Madrid de Ancelotti contava com uma linha de 4 no meio campo. Esquema mais adequado para contrapor o ataque do Barcelona do trio MSN.

Real Madrid de Ancelotti contava com uma linha de 4 no meio campo. Esquema mais adequado para contrapor o ataque do Barcelona do trio MSN.

A grande diferença não está nos números do esquema, sim na postura. CR7 e Benzema forçavam a saída de bola do Barça, enquanto James e Bale fechariam a porta para Neymar e Messi, que caiam pelo lado, com o galês pronto para sair em contra-ataque.

Foi jogando assim que o Real Madrid, mesmo sem Bale, machucado na época, venceu o Barcelona por 3 a 1 no mesmo Santiago Bernabéu, em outubro de 2014. Resta agora saber se Benítez aprendeu a lição, e se terá tempo de corrigir os erros para o próximo “El Clássico”, pois a rotatividade na parte branca de Madrid é notável. São 9 técnicos nos últimos 12 anos.

Em meio a desconfiança e seu jogo “feio”, Rafa Benítez possui um trunfo que pode ser essencial para El Clásico: a consistência defensiva

19/11/2015 - 12:30 por

Equipe do treinador sofreu apenas sete gols em 15 partidas  Foto: Reprodução/Twitter

Equipe do treinador sofreu apenas sete gols em 15 partidas
Foto: Reprodução/Twitter

É bem verdade que o atual futebol jogado pelo Real Madrid não é dos mais vistosos. Sob o comando de Rafa Benítez, a equipe blanca tem vencido grande parte de seus jogos porém não convencido seus exigentes torcedores. Entretanto, um dos pontos fortes que o Madrid desta temporada apresenta, possui a mão de Benítez. Esse ponto é a consistência defensiva.

Em 15 partidas, somados Campeonato Espanhol e Liga dos Campeões, o clube da capital sofreu apenas sete gols, todos pelo torneio nacional. Keylor Navas, que assumiu a titularidade após a saída de Casillas, já soma 540 minutos sem ser vazado na UCL, um recorde para um estreante na competição continental. O goleiro também foi o primeiro, em 113 anos de Real Madrid, a somar nove jogos oficiais em casa sem ter suas redes balançadas. Grandes feitos para um grande sistema defensivo armado por Benítez.

Se tratando de El Clásico, o técnico do Madrid ainda pode bater no peito e afirmar algo importante: já conseguiu parar Lionel Messi de forma contundente. O craque argentino, que está voltando de lesão no joelho, deve atuar ir para o jogo. Só não se sabe se Messi sairá como titular ou entrará no decorrer da partida.

Benítez enfrentou o Barcelona de Messi em 2007, ainda pelo Liverpool, no mata-mata a Liga dos Campeões. Na ocasião, os Reds conseguiram avançar de fase por conta de uma vitória fora de casa por 2 a 1. Em 180 minutos, o sistema defensivo montado por afa foi vital na classificação ao parar, na maior parte do tempo, Ronaldinho, Deco, Eto’o e companhia.

A partida, que será disputada neste sábado (21), às 14:15 (horário de Fortaleza), no Santiago Bernabéu, pode mudar novamente de mãos a liderança do Campeonato Espanhol. Com 24 pontos, o Real Madrid retoma o primeiro lugar se bater o Barça, que possui 27, por conta do primeiro critério de desempate, o confronto direto. Entretanto, se for derrotado dentro de casa, o time blanco vê a diferença aumentar para preocupantes seis pontos.

Categoria: Futebol Espanhol, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Cristiano Ronaldo pode ter de pagar indenização milionária para modelo americana

30/09/2015 - 10:44 por

(Foto: Agência Reuters)

(Foto: Agência Reuters)

Muitas vezes polêmico e midiático, Cristiano Ronaldo mais uma vez é destaque nos jornais portugueses, mas dessa vez a polêmica é extra-campo. De acordo com o jornal Correio da Manhã, o atacante do Real Madrid pode ser processado pelos pais da modelo americana Meredith Mickleson, de 16 anos. A indenização seria milionária.

Ronaldo teria, segundo os pais de Meredith, enviado à modelo fotos íntimas através das redes sociais. Os Pais da jovem pretendem usar as fotos em tribunal como prova do assédio.

Cristiano Ronaldo teria enviando fotos íntimas para a jovem modelo, que perdeu trabalho após o caso ter sido tornado público (Reprodução/Instagram/Meredith Mickleson)

Cristiano Ronaldo teria enviando fotos íntimas para a jovem modelo, que perdeu trabalho após o caso ter sido tornado público (Reprodução/Instagram/Meredith Mickleson)

Após o caso ter sido tornado público, Meredith teria perdido oportunidades de contratos de trabalho como modelo, o que pode comprometer ainda mais o camisa 7 do Real Madrid.

Ao Correio da Manhã, o advogado da modelo ainda disse que os pais podem fazer várias acusações a CR7. “A indemnização pode ser calculada consoante os danos causados e até pelo impacto mediático que o caso atingiu. No entanto, muitas vezes, nos EUA, consegue-se fazer uma negociação entre as partes antes de o caso ir a julgamento”, disse o advogado.

Categoria: Futebol Espanhol

Comentários

Enviar para o Kindle

Ronaldo: sai o trailer do documentário sobre a vida de Cristiano Ronaldo; confira

28/09/2015 - 17:34 por

(Foto: Agência Reuters)

(Foto: Agência Reuters)

Melhor jogador do mundo – até janeiro, como ele mesmo diz –, Cristiano Ronaldo está prestes a lançar mais um capítulo de sua carreira. Dessa vez, o gajo estrela um documentário.

Da equipe responsável pelos filmes ‘Amy’ e ‘Senna’, sairá ‘Ronaldo’, cujo trailer oficial foi lançado nesta segunda-feira (28). O documentário foi dirigido por Anthony Wonke.

Além de mostrar os bastidores da carreira de Cristiano, ‘Ronaldo’ também promete explorar os momentos do português com a família e relação com o filho, que protagoniza um dos melhores momentos do trailer.

“Vou ser goleiro, pai. ok?”, comenta o filho do astro do Real Madrid, que responde de forma surpresa e descontraída: “Goleiro? Estais a brincar ou o quê?”

Confira o trailer oficial do documentário sobre Cristiano Ronaldo:

Categoria: Futebol Espanhol, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Dualidade na La Liga: Exceto Real e Barça, apenas o Atlético de Madrid conseguiu ser campeão nos últimos dez anos

20/08/2015 - 15:26 por

É impossível falar de futebol espanhol e não pensar em Real Madrid e Barcelona, dois dos principais clubes do mundo. A cada jogo um espetáculo, seja pela disputa acirrada ou pelo grande desempenho de uma das equipes deste grande clássico.

Juntas, as equipes somam mais de 50 títulos nacionais. O Real com 32 e o Barça com 23. O mais próximo de rivalizar com os gigantes espanhóis é o Atlético de Madrid, que conquistou dez vezes o campeonato. Mas a dualidade vai além desse número. Na última década, Real Madrid e Barcelona levaram nove títulos espanhóis.

Zagueiro uruguaio marcou e quebrou sequência de títulos de Real Madrid e Barcelona Foto: Reuters

Zagueiro uruguaio marcou e quebrou sequência de títulos de Real Madrid e Barcelona
Foto: Reuters

Desde a conquista do Valencia, em 2003/2004, apenas a equipe ‘colchonera’, comandada por Diego Simeone, conseguiu ficar no topo da tabela. Para valorizar ainda mais a conquista do ‘primo pobre’ de Madrid, o título aconteceu em pleno Camp Nou, após gol do zagueiro Godín. O feito, que aconteceu na temporada 2013/2014, foi mais uma demonstração que a equipe de Madrid vem se reerguendo no futebol europeu. O time, que antes contava com Diego Costa no ataque, chegou a ser vice-campeão da Champions League.  

A dupla Messi/Cristiano Ronaldo apimenta mais ainda a rivalidade entre os dois maiores clubes espanhóis Foto: Reuters

A dupla Messi/Cristiano Ronaldo apimenta mais ainda a rivalidade entre os dois maiores clubes espanhóis
Foto: Reuters

Dualidade personificada

Cristiano Ronaldo e Lionel Messi, vem conseguindo monopolizar, além do prêmio de melhor jogador da FIFA, a artilharia do Campeonato Espanhol. Há seis anos seguidos que a chuteira de ouro do torneio fica com um dos dois jogadores. Ambos são a personificação do domínio de Real e Barça no torneio nacional.

Detalhe é que ambos estão empatados no número de vezes que ficaram com o título de maior goleador. Entretanto, o argentino leva a melhor com relação ao número de gol marcados em uma única edição. Na temporada 2011/2012, Messi balançou as redes 50 vezes.

Competitivo e não acostumado em terminar em segundo, Cristiano Ronaldo não ficou para trás de Messi e quebrou, na temporada passada, o record de hat-tricks (partidas com 3 gols) marcados no Campeonato Espanhol. O Gajo já realizou o feito em 27  oportunidades.

O blog Time de Fora separou os destaques da rodada do Espanhol para o final de semana, mas lembra que o campeonato tem início nesta sexta-feira (21). Confira:

Athletic Bilbao x Barcelona – 13h30 – sábado, 22 de agosto

O Bilbao conseguiu surpreender o Barcelona ao bater o time catalão na final da Supercopa da Espanha. Com a conquista, o time basco encerrou uma seca de 31 anos. Provavelmente ainda de ‘ressaca’ do título, o time do matador Aduriz terá novamente Messi e companhia pela frente, desta vez na estreia do Campeonato Espanhol.

Sporting Gijón x Real Madrid – 15h30 – sábado, 22 de agosto

O Real Madrid enfrentará um adversário de menor expressão, recém promovido à primeira divisão, em sua estreia na La Liga. A partida marca o retorno de Rafa Benítez ao futebol espanhol. O técnico, campeão da Liga dos Campeões pelo Liverpool em 2005, conseguiu notoriedade no cenário europeu com o Valencia  sendo bicampeão nacional em 2001/2002 e 2003/2004.  

Categoria: Futebol Espanhol, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Time de fora?

Blog sobre futebol da editoria Jogada, do Diário do Nordeste.

Autores