Duelo entre Arsenal e Barcelona rende “meme jurrassic park” de Cech e trio MSN; veja vídeo

23/02/2016 - 16:01 por

(Foto: Divulgação/Arsenal)

(Foto: Divulgação/Arsenal)

O Arsenal pode até estar jogando em casa, mas grande parte dos especialistas de futebol apontaram o Barcelona como grande favorito para avançar depois do duelo pelas oitavas-de-final de  Champions League, nesta terça -feira (23). Um dos motivos para esse tipo de análise é o bom desempenho do ataque do time catalão, com Neymar, Messi e Suárez, que vem “amassando” as defesas adversárias.

Mas o trio MSN terá pela frente o goleiro Petr Cech, que mantém um tabu de nunca ter sido vazado por Lionel Messi. O goleirão do Arsenal não terá vida fácil, o que acabou gerando algumas brincadeiras no internet. Uma delas é um vídeo que brinca o filme “Jurassic World“, onde o personagem principal tenta controlar três dinossauros, mas Cech terá pela frente três “monstros” um pouco mais agressivos. Confere aí:

Categoria: Champions League, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Descubra a origem do pênalti com dois toques de Messi e Suárez

15/02/2016 - 14:01 por

(Foto: Divulgação/FIFA)

(Foto: Divulgação/FIFA)

Goleada parece uma palavra corriqueira no vocabulário usado pelo Barcelona, e os catalães repetiram o feito mais uma vez neste final de semana, quando o time Luís Henrique atropelou o Celta por 6 a 1, pelo Campeonato Espanhol. Mas o destaque da partida, dessa vez, ficou para uma cobrança de pênalti bastante curiosa.

Depois de um erro de passe dos visitantes, Lionel Messi recebeu a bola, pela direita e deixou o marcador completamente desolado com um drible da vaca desconsertante. O lateral do Celta não teve outra opção, derrubando o argentino já dentro da área. Pênalti. Mas os torcedores que foram ao Camp Nou não esperavam pelo que estavam prestes a presenciar.

Messi correu para bola e, ao invés de chutar, rolou a bola para o lado, esperando que Neymar, que já havia iniciado a corrida, completasse o lance para um gol praticamente vazio. O goleiro, completamente vendido, não poderia fazer nada. Mas Suárez foi mais rápido e marcou um de seus três tentos na partida.

Um pênalti em dois toques. Um imprevisível, ou no mínimo incomum, golaço.

Mas Messi não foi o primeiro. O holandês Johan Cruyff já havia protagonizado um lance semelhante em 1982, quando ainda jogada pelo Ajax. Jogando contra o Helmond, o placar já marcava 1 a 0 para o time de Cruyff quando o juiz marcou uma falta dentro da área.

Cruyff, assim como Messi, correu para fazer a cobrança do pênalti, mas não chutou, apenas rolando a bola para o lado, encontrando o companheiro Jesper Olsen, que ainda devolveu a bola. O “goleirão” do Helmond, Otto Versfeld não soube o que fazer.

“Eu fiquei completamente surpreso, tentano entender o que tinha acontecido naquele lance”, disse Versfeld. Enquando Cruyff completou dizendo que a intenção era simples. “O jogo era perto do Natal, então a gente queria dar um presente para os nossos torcedores.

Origem

Apesar dos grandes nomes do futebol já executaram o lance. A primeira vez que ele foi de fato executado foi em maio de 1957, em jogo entre Portugal e Irlanda do Norte.

Já perdendo por 2 a 0, os lusitanos cometeram um pênalti e ofereceram uma oportunidade para os adversários abrirem ainda mais distância no placar. O capitão irlandês Danny Blanchflower foi em direção à bola e rolou para Jimmy McIlory, que chutou para o fundo da rede, sem chances para o goleiro.

Harry Gregg, goleiro da equipe da Irlanda do Norte, relembra o lance que confundiu todo mundo no estádio, até o árbitro. “Ele [o juiz] não sabia o que fazer e a torcida não sabia o que tinha acontecido, até porque nunca tinha acontecido nada como isso antes.

Categoria: Futebol Espanhol, Futebol Europeu

Comentários

Enviar para o Kindle

Jornal britânico elege Neymar como terceiro melhor do mundo de 2015

04/01/2016 - 10:50 por

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Não resta dúvidas de que Neymar é um dos melhores jogadores do mundo na atualidade, mas a discussão sobre em que colocação o brasileiro estará no prêmio da Bola de Ouro da Fifa parece não ter chegado ao fim. O “The Guardian”, jornal britânico, parece já ter resolvido a polêmica, colando o ex-santista no terceiro lugar, atrás de Messi e Cristano Ronaldo.

Em 2014, Neymar ficou com a 7ª posição do ranking.

O jornal nomeou os 100 melhores jogadores de 2015, dando uma indicação do que poderemos ver no prêmio de melhor do mundo da Fifa, no próximo dia 11 de janeiro. Dentre os 10 melhores estão 3 jogadores do Barcelona (Messi, Suaréz e Neymar), 3 do Bayern de Munique (Thomas Müller, Robert Lewandowski e Manuel Neuer), 2 da Premier League (Sergio Agüero e Alexis Sánchez), 1 do Real Madrid (Cristiano Ronaldo) e 1 do PSG (Zlatan Ibrahimovic).

Além de Neymar, outros brasileiros integram a lista dos 100 melhores. O destaque fica para Douglas Costa (Bayern de Munique), Thiago Silva (PSG) e Philippe Coutinho (Liverpool) os únicos dentro dos 50 melhores. Willian (Chelsea), Daniel Alves (Barcelona), Hulk (Zenit), Marcelo (Real Madrid) e Alex Teixeira (Shakhtar Donetsk) completam os “brazucas” da “premiação”.

Confira o top 10 e a posição dos Brasileiros:

1. Lionel Messi
2. Cristiano Ronaldo
3. Neymar
4. Luis Suaréz
5. Robert Lewandowski
6. Thomas Müller
7. Zlatan Ibrahimovic
8. Manuel Neuer
9. Sergio Agüero
10. Alexis Sánchez

32. Douglas Costa
41. Thiago Silva
46. Philippe Coutinho
52. Willian
58. Daniel Alves
59. Hulk
88. Marcelo
89. Alex Teixeira

Bola de Ouro para Neymar é uma realidade, mas para 2017

01/12/2015 - 17:32 por

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Foto: Agência REUTERS/Albert Gea

Talvez Neymar não seja eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em janeiro de 2016, quando a entidade máxima do futebol mundial celebra o Bola de Ouro (Ballon d’Or), prêmio que não é dado a um brasileiro desde 2007, quando Kaká ainda jogava pelo Milan e foi campeão da Liga dos Campeões da Europa.

O ex-atacante do Santos terá concorrência pesada. Bater Messi e Cristiano Ronaldo é um feito conseguido apenas, justamente, por Kaká. Desde então, os dois “monstros da bola” vem monopolizando o prêmio e protagonizando uma disputa que certamente ficará para a história.

Mas se nesta temporada Neymar não deve sonhar com o título de melhor do mundo, o esquema de Luís Henrique (técnico do Barcelona) em 2015, caso ele consiga manter o nível das apresentações, pode dar ao brasileiro uma esperança para sonhar com o prêmio em 2017, mesmo jogando ao lado do craque argentino.

Sem “la pulga”, o 4-3-3 do Barça, que já havia sido adaptado para comportar a entrada de Luis Suárez no comando ofensivo e empurrar Messi para o lado direito, teve der ser invertido. O peso que deveria desequilibrar o esquema adversário ficaria sobre as costas de Neymar, que já na terceira temporada pelo time catalão, se mostrou completamente adaptado.

Caindo da esquerda para o centro, Neymar concentrou as ações do Barça, marcando 14 dos 33 gols do time no Campeonato Espanhol.

Caindo da esquerda para o centro, Neymar concentrou as ações do Barça, marcando 14 dos 33 gols do time no Campeonato Espanhol. Contundido, Messi fez apenas 4 até agora.

Mas o brasileiro acabou ganhando a liberdade para transitar por todo o gramado, forçando algumas movimentações de Suárez e de quem ocupasse faixa lateral oposta, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid, na última edição do maior clássico do futebol espanhol. Neymar explorou o espaço por trás da linha de volantes do Real para rodar da direita para o centro do campo.

Suárez então saiu da área em direção ao lado direito e deixou o brasileiro no mano-a-mano com Sergio Ramos, dando todo o espaço para Neymar encontrar o passe para Iniesta.

Sem Messi, Neymar passou a ter mais liberdade, caindo muitas vezes pela faixa central para confundir a marcação e criar espaços para quem vem de trás, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid.

Sem Messi, Neymar passou a ter mais liberdade, caindo muitas vezes pela faixa central para confundir a marcação e criar espaços para quem vem de trás, como no gol de Iniesta contra o Real Madrid.

Sombra de quem?

Com o argentino quatro vezes melhor do mundo voltando de uma contusão no joelho, e considerando o bom momento de Neymar, não seria espantoso os papeis se inverterem nesta temporada. O Barcelona conquistou a tríplice coroa com Messi desequilibrando as defesas adversárias partido da direita para dentro do campo. As rotações defensivas acabavam gerando todo o espaço necessário para que Neymar pudesse concluir as jogadas em gol ou até mesmo devolver a gentileza da assistência para o argentino.

Neymar 1

A rotação defensiva forçada por Messi acaba deixando Neymar em uma marcação homem a homem, dando chances claras de gol para o brasileiro, ou de dar uma assistência.

Mas Neymar já mostrou que pode ser uma referência dentro das quatro linhas, e, talvez, com Messi ainda recuperando o ritmo de jogo, pode ser que “la pulga” acabe desempenhando um papel menos centralizador, deixando a responsabilidade pela criação de jogadas um pouco mais nos pés de Neymar, mesmo que não completamente. Seria uma oportunidade para o Brasileiro sair da sombra de Messi.

Neymar, em 13 jogos pela Liga Espanhola, já acumula 14 gols. Na temporada 2014/2015, quando Cristiano Ronaldo marcou 48 vezes e Messi 46, ambos, ao chegar na 14ª rodada, tinha apenas 11 gols. Dizer que Neymar conseguirá superar os dois é brincar de vidente, mas os números impressionam.

Esperança

Messi deve ser consagrado com a quinta Bola de Ouro, enquanto que a Neymar deve ser entregue a medalha de bronze, mas, apesar de ser improvável, não se espante se o ex-santista ficar à frente de CR7. Seria uma grande vitória para um jovem de 23 anos, que carrega as esperanças de uma nação a qual um dia dominou, por anos, o mundo da bola, mas que vem sofrendo com alguns “anos de seca”.

Time de fora?

Blog sobre futebol da editoria Jogada, do Diário do Nordeste.

Autores