Busca

Categoria: Bellator


15:43 · 02.03.2016 / atualizado às 15:43 · 02.03.2016 por
(Foto: Divulgação/Bellator)
(Foto: Divulgação/Bellator)

Lenda do MMA mundial, tendo lutado por várias organizações, como Pride e o UFC, o brasileiro e experiente lutador Wanderlei “Cachorro louco” Silva, que agora mudou de apelido para “The Axe Murderer“, assinou com o Bellator. O contrato, segundo a organização, garante um período de mais de um ano e algumas lutas. “Wandy”, ao que parece, aidna tem muita lenha para queimar.

O Bellator, no entanto, ainda não deu muitos detalhes sobre o contrato de Wanderlei.

Durante a carreira, Wanderlei enfrentou nomes renomados do mundo das lutas, tendo participado de lutas memoráveis contra quase todos deles. O brasileiro acumulou combates contra Quinton “Rampage” Jackson, Tito Ortiz, Mirko Cro Cop, Vitor Belfort, Dan Henderson, Kazushi Sakuraba, Chuck Liddell, e Michael Bisping, este último que venceu Anderson Silva por pontos, pelo evento principal do UFC Londres.

Wanderlei acumulou também várias premiações no mundo lutas, como prêmios de “Fight of the Year” (2003, 2004, 2007), “KO of the Year” (2008), e múltiplos “Fight of the Night”, um para cada uma de suas três últimas lutas, contra Brian Stann, Rich Franklin e Cung Le.

Silva acumulou 35 vitórias, 12 derrotas e 1 empate durante a carreira no MMA.

12:22 · 19.02.2016 / atualizado às 12:23 · 19.02.2016 por
Royce durante a pesagem para o Bellator 149. Brasileiro enfrentará Ken Shamrock. (Foto: Digulgação/Twitter/Bellator)
Royce durante a pesagem para o Bellator 149. Brasileiro enfrentará Ken Shamrock. (Foto: Divulgação/Twitter/Bellator)

Uma lenda do MMA e do jiu-jitsu brasileiro está prestes a voltar aos ringues. Royce Gracie, uma das lendas das artes marciais do País, tem luta marcada para a noite desta sexta-feira (19), pelo Bellator 149, evento secundário do universo do MMA e rival do UFC.

Royce Gracie, atualmente com 49 anos, enfrentará o americano Ken Shamrock, 52. Ambos os lutadores estão no Hall da fama do UFC.

“Muitos lutadores reclamam: “Ah ele está dois quilos mais pesado que eu”. Sério? Não importa. A arte do jiu-jítsu Gracie é aprender como se defender em qualquer situação, não para pontuar, não para competições, mas para uma situação de briga de rua”, disse o brasileiro ao site MMA Fighting.

Esta é terceira vez que os lutadores se encontram no ring. Em 1993, na primeira edição do Ultimate, Royce finalizou Shamrock com um mata-leão ainda no primeiro minuto de combate. Fato curioso é que o segundo duelo terminou com um empate, após 36 minutos, e ficou marcado como a luta mais longa da história do UFC.

Royce Gracie tem 16 vitórias, apenas 2 derrotas e 3 empates em toda a carreira.

Confira os duelos do Bellator 149:

Card principal

Royce Gracie vs. Ken Shamrock
Kimbo Slice vs. Dada 5000
Derek Campos vs. Melvin Guillard
Emanuel Newton vs. Linton Vassell
Daniel Pineda vs. Emmanuel Sanchez

Card preliminar

Richard Knepp vs. Isaac Villanueva
Ryan Hollis vs. Adrian Yanez
Anthony Ivy vs. Jason Langellier
Jeremy Mahon vs. Davis Sylvester
Juan Torres vs. Justin Wren
Mike Trinh vs. Angel Zamora
Ruben Esparsa vs. C.J. Hancock
Manny Lozoya vs. Jacob Norsworthy

Veja alguns dos bons momentos de Royce Gracie nos ringues:

11:24 · 05.11.2015 / atualizado às 11:24 · 05.11.2015 por
Norte-americano Will Brook é atual campeão peso-leve do Bellator. (Foto: Divulgação)
Norte-americano Will Brook é atual campeão peso-leve do Bellator. (Foto: Divulgação)

O Twitter virou um octógono, na última quarta-feira (4). Campeão peso-leve do Bellator, o norte-americano Will Brooks utilizou a rede social para denunciar que foi agredido pelos irmãos brasileiros Patrício e Patricky Pitbull em um hotel dos Estados Unidos. Mas as publicações não passaram batidas, e Patrício respondeu com novas acusações.

Brooks fez várias postagens sobre o caso, chamou os brasileiros de “covardes” mais de uma vez e até postou a foto de uma blusa ensanguentada que ele estaria usando na hora da agressão. Segundo a sua versão, os irmãos se aproveitaram de que ele estava distraído, falando no telefone com a sua mãe, para pularem sobre Brooks e espancarem o americano.

“Eu nunca esmurrei e pulei sobre alguém, eu seguro as coisas sozinho, mas esses ‘covardes’ não agiram como homens de verdade. Após as autoridades estarem aptas para checar o que aconteceu, eu irei garantir que todos vão ver o quão ‘covardes’ eles realmente são”, declarou Brooks.

Patricio (à esquerda) saiu em defesa do irmão mais novo, Patricky (àdireita). (Foto: Divulgação)
Patricio (à esquerda) saiu em defesa do irmão mais novo, Patricky (àdireita). (Foto: Divulgação)

Campeão peso-pena, Patrício não negou que a agressão tenha acontecido, mas se justificou passando a responsabilidade para o outro lado e acusando Brooks de ameaçar e agredir seu irmão mais novo, Patricky. “Will Brooks é um mentiroso. Ele bateu em Patricky primeiro e veio para mim. Eu fui atrás dele também e meu primeiro soco entrou. Então, fomos separados”, apresentou sua versão, Patrício.

Brooks postou foto de uma blusa ensaguentada, que ele estaria usando durante o ataque dos irmãos brasileiros. (Foto: Reprodução/ Twitter)
Brooks postou foto de uma blusa ensaguentada, que ele estaria usando durante o ataque dos irmãos brasileiros. (Foto: Reprodução/ Twitter)
15:40 · 17.01.2015 / atualizado às 15:40 · 17.01.2015 por
Esta foi a primeira defesa de cinturão do brasileiro (Foto: Reprodução Facebook)
Esta foi a primeira defesa de cinturão do brasileiro (Foto: Reprodução Facebook)

O lutador Patricio Pitbull demostrou a garra típica do Nordeste e conseguiu vencer o americano Daniel Straus, na luta principal do Bellator 132, em Temécula, nos EUA. A vitória manteve o potiguar como campeão peso-pena da organização, considerada como a 2ª maior do MMA mundial, perdendo apenas para o UFC.

O duelo foi acirrado, com ambos os lutadores oscilando bons momentos durante no cage. No entanto, Pitbull mostrou um jiu-jítsu mais afiado e, no final do 4º round, o brasileiro conseguiu aplicar um mata-leão em Straus.

O adversário bateu em desistência e o árbitro decretou a vitória de Pitbull por finalização.Com o resultado, Patricio Pitbull chegou a 23 vitórias e 2 revezes na carreira.

Esta foi a primeira defesa de cinturão do potiguar, que enfrentará Georgi Karakhanyan em sua próxima luta. O combate ainda não tem data para ocorrer.

20:20 · 27.03.2014 / atualizado às 20:24 · 27.03.2014 por

O cearense Carlos Eduardo Cachorrão está treinando no Rio de Janeiro para o Bellator 116, marcado para o dia 11 de abril, na Califórnia. Na ocasião, o peso meio-pesado vai encarar Virgil Zwicker. Para o combate, Cachorrão está na Nova União, afiando seu jogo. Entre várias feras, o ex-campeão do UFC, Junior Cigano, é um dos que está ajudando o cearense na preparação. “Poxa, o cara é muito rápido”, elogiou o lutador da Dragon Fight/Nova União.

Cachorrão e Cingano na Nova União |Foto: Reprodução/Facebook

Cigano retornará ao octógono diante do americano Stipe Miocic, fazendo o coevento principal do UFC 173, que acontece dia 24 de maio, em Las Vegas, no Memorial Day, feriado dedicado aos soldados americanos mortos em combate. Recentemente, o catarinense anunciou sua ida para a Nova União, buscando uma evolução na carreira.

Com uma vitória na estreia no Bellator, Cachorrão (11v e 2d) busca embalar uma sequência de triunfos para ganhar uma vaga no GP dos meio-pesados. “To treinando muito e bem, que é o principal”, afirmou.

Além de Cigano, Carlos Eduardo também está treinando com Talles Leites, que é atleta do UFC, além de Cara de Sapato, participante do TUF Brasil 3, Ismael Marmota,  Danilo Motossera, Simão Melo e vários outros.

Zwicker (12v e 3d) é um veterano do Strikeforce, além de estar em sua segunda luta no Bellator, tendo vencido na estreia e, logo em seguida, em outro evento, o KSW. Sua última derrota foi ainda no Strikeforce para o brasileiro Guto Inocente.

20:49 · 22.03.2014 / atualizado às 20:49 · 22.03.2014 por

O potiguar Patricky Pitbull aplicou um nocaute espetacular em David Rickels, nesta sexta-feira, no Bellator 113, em Mulvane, EUA.. Com a vitória, o lutador avançou às semifinais do Grand Prix dos pesos-leves do Bellator.

Confira o vídeo:

00:58 · 20.03.2014 / atualizado às 01:01 · 20.03.2014 por

IMG_6361

As atenções dos fãs de MMA do Nordeste e do restante do País estão voltadas para o Rio Grande do Norte. No próximo domingo (23) , a cidade será a segunda da região a receber um evento do UFC. Mas, pelo menos na sexta-feira (21), o público nordestino deverá ficar dividido. É que Patricky Pitbull entrará no cage do Bellator, pela categoria leves, nos Estados Unidos.  O potiguar vai enfrentar o norte-americano David Rickels, na edição 113, do segundo maior evento desse esporte no planeta. O BVE conversou com o lutador, que afirmou ter treinado forte ao lado do  irmão Patrício Pitbull e do amigo Rony Jason.

Confira a entrevista completa:

BVE:  Patricky, o que procurou aperfeiçoar no se jogo para enfrentar esse próximo oponente?

Patricky: Treinei bastante para este combate. Fiz um camp de preparação muito bom, contei com vários companheiros de treino de qualidade, como nos casos do meu irmãos (Patricio), Rony Jason, Fábio Maldonado, Luiz Predador, Leandro Higo, entre outros. Pude perceber que meu adversário é bastante resistente, mas estou indo com tudo para nocautear ou finalizar.

Você tem um irmão que está muito bem na categoria, e outros nordestinos também estão crescendo no esporte. Como você avalia o momento dos nordestinos?

Acho que o povo nordestino é muito guerreiro e isso também se reflete no resultado dentro dos tatames. Temos muitos lutadores de qualidade, só precisam ter oportunidade e, com certeza, vão mostrar grande potencial.

O Bellator já está incomodando o Ultimate em alguns aspectos. Você acha que a tendência é o UFC comprar o evento como aconteceu com outros, Strikeforce, WEC, etc? Ou o melhor para esporte seria essa proliferação de associações aumentar?

Acho que a concorrência é fundamental para o crescimento do esporte, mas o meu foco no momento é outro. Quero lutar, vencer e seguir crescendo na carreira.

IMG_3638

BVE: O Rio Grande do Norte assim como o Ceará é uma fonte de talentos. Como você avalia um UFC na cidade, o segundo na região Nordeste?

Patricky: Acho que é muito importante. Temos diversos atletas de ponta por aqui e isso só serve para estimular ainda mais os mais jovens a praticarem as artes marciais.

Você vai torcer por alguém em especial? Rony Jason, por exemplo, ele é amigo dos irmãos Pitbull. Você acha que ele consegue dar a volta por cima em relação ao último combate dele?

Tenho certeza que sim, ele está muito bem preparado. Treinamos juntos e consegui observar que ele está querendo muito essa vitória. Ele é um excelente lutador e mais uma vez vai mostrar o seu valor.

Quais os outros lutadores amigos e parceiros de treino que estarão no Ultimate em Natal?
Rony Jason e Fábio Maldonado.

Infelizmente, casos de violência tem ocorrido em Natal com lutadores. Também eram seus amigos? Como você avalia isso?
Sim, o Guilherme Kyoto treinava conosco na Pitbull Brothers. O sentimento é de revolta. Foi muito triste receber essa notícia, ele era um rapaz querido por todos e perder a vida dessa maneira é lamentável. Espero que a Justiça seja feita e os culpados tenham a punição que merecem.

Em caso de vitória, dia 21, vai homenagear alguém em especial?
Minha vitória será para os meus familiares e meus companheiros de treinos, que sempre estão me ajudando e me apoiando.

E o Bellator, quando virá para o Brasil? É um desejo seu lutar em casa e de preferência no Nordeste?

Claro, é um grande sonho lutar pelo Bellator no Brasil. Acho que o MMA vem crescendo muito em todo o Brasil e o Nordeste também merece fazer parte desse desenvolvimento.

Qual o seu foco no momento?

É vencer e engrenar uma boa sequência no decorrer de 2014.

 

13:24 · 15.03.2014 / atualizado às 13:54 · 15.03.2014 por

O Bellator tem reservado aos fãs de MMA combates incríveis. Um deles aconteceu nesta sexta-feira, na edição 112 do evento. Daniel Straus e Pat Curran fizeram um duelo de altíssimo nível e com o final emocionante. Após um domínio de Daniel durante quase toda a luta, Pat achou uma finalização nos segundos finais do combate, recuperando o seu título peso-pena.

Esse foi o terceiro encontro dos dois. Em 2009, Curran nocauteou. Já no ano passado, Straus tomou o cinturão de Curran nos pontos. Agora, o brasileiro Patrício Pitbull será o próximo desafiante.

Assista: 

01:23 · 08.03.2014 / atualizado às 01:24 · 08.03.2014 por

O único brasileiro campeão do Bellator, Dudu Dantas finalizou Anthony Leone, nesta sexta-feira, mantendo seu cinturão dos pesos galos da organização. No segundo round da edição 111 do evento, o lutador da Nova União aplicou uma mata-leão, forçando o seu adversário a desistir da luta. Dantas agora vai enfrentar Joe Warren.

Dudu surpreendeu ao conseguir finalizar |Foto: Reprodução/Facebook

A luta não começou boa para Dudu, que foi derrubado logo no começo do primeiro round, e ficou com as costas no chão até soar o fim do assalto. Apesar de sempre procurar a finalização, Dudu acabou levando vários golpes forte de Leone.

Já no segundo round, Dantas procurou não dar aberturas para ser derrubado, já que a punição do primeiro round ainda estava fresca na memória. No entanto, Anthony persistiu em tentar levar a luta para o solo. Em uma dessas tentativas, o norte-americano ficou tão preocupado em não soltar a pegada da perna do brasileiro que ficou vulnerável nas costas. Dudu foi rápido e já caiu dando um mata-leão no adversário, que não aguentou muito tempo e bateu.

Veja a finalização:

22:06 · 29.01.2014 / atualizado às 14:48 · 30.01.2014 por

O Blog Vai Encarar bateu um papo com Eduardo Dantas, campeão peso galo do Bellator. Na entrevista,  o lutador fala sobre os treinamentos  com Renan Barão e José Aldo; a vontade de defender o cinturão no Brasil; e, sobretudo, da admiração pelo líder da Nova União, Dedé Pederneiras.

Ele vai encarar Rafael Silva no Bellator 111, dia 7 de março, nos Estados Unidos.

Dudu Dantas viajou para Holanda e Rússia para aperfeiçoar técnicas de muay thai e sambo visando próximo combate (Foto: Divulgação)
Dudu Dantas viajou para Holanda e Rússia para aperfeiçoar técnicas de muay thai e sambo visando próximo combate (Foto: Divulgação)

1. Dudu, como tem sido o seu treinamento para o combate de março? Tem treinado algo específico para esse adversário (Rafael Silva)? Adicionou alguma coisa diferente ao Camp?

Dudu:Minha preparação está ótima, a melhor que já tive na carreira. Lutei pela última vez em fevereiro do ano passado, e de lá pra cá, só penso na próxima luta. Nesse meio tempo, fui aperfeiçoar minhas técnicas de Muay Thai na Holanda, fiquei uma semana treinando intensamente o Sambo na Rússia, e no Rio de Janeiro tenho a família Nova União, o melhor treino do mundo. Então, minha camp está excelente.

2. Quem tem participado efetivamente mais próximo nos seus treinos? Qual a importância dessas pessoas?

Dudu:Na Nova União, todo mundo se ajuda, a equipe inteira participa dos treinos. O Aldo e o Barão lutam em datas próximas a minha luta também, então estamos fazendo sparring muitas vezes juntos. O Marlon Sandro também tem me ajudado, o Raoni Barcelos, muita gente. Toda a equipe é importante num camp
como esse.

3. Você tem ajudado Barão e Aldo na preparação deles para o combate de fevereiro pelo UFC? Isso também tem te ajudado de certa forma?

Dudu: Claro, ajuda muito. No ano passado, lutamos em datas próximas também e os três venceram. Se Deus quiser, isso irá se repetir também em 2014.

4. Você é o brasileiro mais bem sucedido no Bellator. O que isso significa pra ti?

Dudu: É uma alegria muito grande, é o que eu sempre sonhei para minha carreira. O Bellator é um excelente evento, adoro lutar naquele cage, então representa muito para mim. No momento, aquilo é a minha vida.

O campeão dos galos do Bellator, Dudu Dantas, disse que não gostaria de lutar novamente contra um amigo da academia Nova União, mas que faria de novo se for necessário (Foto: Divulgação)
O campeão dos galos do Bellator, Dudu Dantas, disse que não gostaria de lutar novamente contra um amigo da academia Nova União (Foto: Divulgação)

5. O que torna o Bellator tão difícil para os brasileiros?

Dudu: Muitos me perguntam isso, porque vários brasileiros já disputaram o cinturão e não conquistaram. Eu não sei o que realmente falta para os lutadores brasileiros, mas não pode pensar nisso na hora em que se entra no cage, não pode sentir essa pressão. Brasileiro tem o dom de nascer para luta, é um povo aguerrido, então é chegar lá dentro e fazer o que sabe. O Brasil pode dominar o Bellator em várias categorias, tem muitos caras bons no evento.

6. Qual o segredo da Nova União para destacar tantos campeões no MMA?

Dudu: O segredo é a água do Dedé Pederneiras (risos). Acho que o segredo é no conjunto, na equipe, na união mesmo, como destaca o nome. Somos amigos, irmãos, então ajudamos nossos companheiros com ainda mais coração. O Dedé é fundamental. Ele é pai, amigo, dá esporro, cobra, faz tudo o que um grande mestre tem que fazer. Ele é incrível! É o cara que entende mais de lutas no mundo!

7. Você gostaria de lutar no Brasil pelo Bellator? Isso é possível acontecer um dia?

Dudu: É o que mais sonho! Poder defender meu cinturão no meu país, diante dos meus amigos, familiares, fãs, seria incrível. Torço muito pela vinda do Bellator ao Brasil logo, o país precisa e o evento também. Será bom para todos. O Bellator cresce cada dia mais por aqui, então logo logo teremos o show no Brasil.

8. Você lutou contra um companheiro de Nova união. Como está sua relação hoje com Marcos Galvão? Como foi o reencontro na academia após a luta?

Dudu: Hoje, ele treina nos Estados Unidos, então não nos esbarramos depois da luta. Eu o tenho como meu amigo até hoje, mas não sei se ele encara o fato assim. Eu era o campeão, tinha que defender meu título, então por isso lutamos. O Loro é um cara fantástico, que admiro muito, e isso nunca vai deixar de acontecer.

9. Você faria esse combate novamente ou contra outro amigo se fosse
necessário no Bellator?

Dudu: Evitaria ao máximo, porque é muito ruim. Mas sabemos que nosso trabalho é um esporte e que nossos caminhos podem se cruzar, mas, como disse, eu procuraria ao máximo evitar um encontro contra um parceiro de treino, um amigo.