Categoria: Cris Cyborg


10:22 · 19.06.2017 / atualizado às 10:22 · 19.06.2017 por
Curitibana já pode ser considerada favorita para o evento, mesmo com a boa fase da australiana. Foto: Arquivo

O UFC 214 deve ficar marcado como um dos mais importantes e relevantes da temporada 2017. Além da disputa principal, entre os americanos Jon Jones e Daniel Cormier, nos meio-pesados, a brasileira Cris Cyborg finalmente terá sua chance de faturar o cinturão dos penas.

O evento ocorrerá no dia 29 de julho, em Anaheim. O cinturão da categoria de Cyborg está vago após a antiga campeã Germaine Randamie recusar lutar com a brasileira.

Cyborg enfrentará a australiana Megan Anderson. Veterana com cinco lutas no Invicta FC, Anderson venceu quatro lutas por nocaute, incluindo o confronto contra Tweet, que rendeu o título da categoria no Invicta FC. Ela tentará adicionar mais um cinturão na sua vitoriosa carreira, mas antes precisa vencer a brasileira Cris Cyborg.

Já a brasileira é considerada uma das lutadoras mais temidas de todos os tempos. Cris Cyborg vem pedindo uma chance de disputar o cinturão há um bom tempo. Invicta por doze anos, a atleta natural de Curitiba foi campeã do Strikeforce e Invicta FC, vencendo nomes como Gina Carano, Marloes Coenen e Charmaine Tweet no caminho. Em 2016, fez sua estreia antecipada no UFC e nocauteou Leslie Smith em apenas 81 segundos. Sua luta mais recente foi em setembro, em Brasília, quando nocauteou Lina Lansberg no segundo round.

17:40 · 04.10.2016 / atualizado às 17:40 · 04.10.2016 por
Cyborg divulgou montagem desafiando Ronda nas redes sociais (foto: Reprodução/Instagram)
Cyborg divulgou montagem desafiando Ronda nas redes sociais (foto: Reprodução/Instagram)

Há muito tempo os fãs do MMA vivem a expectativa de um possível duelo entre a brasileira Cris Cyborg e a americana, ‘queridinha’ do UFC, Ronda Rousey. Nesta terça-feira (4), a provável luta ganhou mais força e pode acontecer numa data bem relevante do calendário esportivo internacional, no ano que vem.

Isto porque Cris Cyborg voltou a desafiar Ronda nas redes sociais. Em sua conta no Instagram, a paranaense, que tem duas lutas e duas vitórias no UFC disse que gostaria de enfrentá-la em fevereiro, durante o final de semana do Super Bowl (decisão da liga profissional de futebol americano dos EUA).

“Fim de semana do Super Bowl @rondarousey? Não tem razão para voltar no Ano Novo se você não vai nem lutar com a garota que “tirou seu” cinturão. As pessoas vão te respeitar mais se você finalmente resolver esta novela dentro do cage. Eu posso bater 140 (libras, ou 63,5kg), você não precisa vir até a campeã”, escreveu a brasileira em inglês.

Cyborg ainda deixou claro que se considera a adversária ideal para Ronda conquistar mais respeito ainda com os fãs. “Ronda, se você quer lutar, vamos fazê-lo. Você está fazendo o seu retorno ao cage para lutar pelo cinturão, mas você não está lutando contra quem levou ele de você. As pessoas iriam respeitá-la por lutar contra mim….”, completou.

Na última vez que entrou no octógono, em novembro de 2015, Ronda Rousey acabou nocauteada por Holly Holm, ocasião em que perdeu o cinturão dos galos feminino do UFC. Já Cris Cyborg está invicta há 11 anos e na sua última luta fez mais uma vítima, ao nocautear a sueca Lina Lansberg, no último dia 28 de setembro, no UFC Brasília.

23:40 · 24.09.2016 / atualizado às 12:00 · 25.09.2016 por
Pepey finaliza Mike De La Torre no 1º round do UFC Brasília (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)
Pepey finaliza Mike De La Torre no 1º round do UFC Brasília (Fotos: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Godofredo Pepey voltou a vencer e mais uma vez em grande estilo. Após uma série de trocação franca logo no início do combate que abriu o card principal do UFC Brasília, na noite desse sábado, 24, o cearense não deu chance a Mike de La Torre e finalizou o americano logo no primeiro round, provando que voltou a sua melhor forma no MMA.

Querido no Distrito Federal, onde também venceu em 2014 (bateu Dashon Johnson), Pepey foi ovacionado pelo público presente ao Ginásio Nilson Nelson desde a sua entrada no octógono. Focado e determinado a se recuperar do revés para Darren Elkins, em julho, no UFC Chicago, o cearense foi pra cima e não demorou para aplicar vários golpes em De La Torre, deixando o oponente desorientado.

Em seguida, ele fez o que mais sabe: impôs o seu jiu jitsu e liquidou a fatura com uma finalização (estrangulamento) com apenas três minutos de luta, para delírio da galera. “Posso derrotar qualquer um dessa divisão, quero alguém do top 10. Minha estratégia é sempre sair na porrada, acabar com meu adversário de qualquer jeito”, disse o cearense ao final do combate.

Imbatível

Cyborg comemora vitória sobre Lansberg, na luta principal da noite (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)
Cyborg comemora vitória sobre Lansberg, na luta principal

Era apenas questão de tempo até Cris Cyborg cumprir com a missão a que veio a Brasília: nocautear mais uma oponente no UFC, desta vez no main event (luta principal) da noite. Pior para a sueca Lina Lansberg, que até resistiu bonito no 1º round, mas no 2º, não aguentou a mão pesada da brasileira.

Cris vence pela segunda vez consecutiva no Ultimate e os fãs não querem outra coisa a não ser outra grande luta da curitibana, só que desta vez com uma das feras da organização – Ronda Rousey seria a mais provável. “Já tenho dois cinturões lá em casa. Eu luto é para dar show para essa torcida”, disse Cyborg ao final do combate.

Como já era esperado, Cris Cyborg tomou a iniciativa da luta desde o início. Acuada, Lina Lansberg não fazia outra coisa a não ser encurtar a distância para evitar os socos da brasileira. Lina até aguentou a forte trocação de Cyborg no primeiro round, mas quando voltou para o seguindo, foi preciso a interrupção do árbitro Mário Yamasaki, que decretou o final do duelo.

“Eu só quero agradecer ao UFC. A Cris é incrível. Eu poderia ter feito uma luta um pouco melhor, foi uma luta dura, mas eu só tenho a agradecer”, disse Lina Lansberg, que fez a sua estreia como lutadora da organização.

Confira todos os resultados do UFC Fight Night Brasília:

Card Principal

Cris Cyborg venceu Lina Lansberg (nocaute)
Renan Barão venceu Phillipe Nover (decisão unânime)
Roy Nelson venceu Antônio Pezão (nocaute)
Francisco Massaranduba venceu Paul Felder (interrupção médica)
Eric Spicely venceu Thiago Marreta (finalização)
Godofredo Pepey venceu Mike de La Torre (finalização)

Card preliminar

Michel Trator venceu Gilbert Durinho (decisão unânime)
Rani Yahya venceu Michinori Tanaka (decisão unânime)
Jussier Formiga venceu Dustin Ortiz (decisão unânime)
Erick Silva venceu Luan Chagas (finalização)
Alan Nuguette venceu Steven Ray (decisão unânime)
Vicente Luque venceu Hector Urbina (nocaute)
Gregor Gillespie venceu Glaico França (decisão unânime)

 

11:06 · 22.09.2016 / atualizado às 11:16 · 22.09.2016 por
Cris Cyborg é favorita no duelo deste sábado contra Lina Lansberg, no UFC Brasília (foto: Alexandre Loureiro/inovafoto)
Cyborg é favorita no duelo deste sábado contra Lina Lansberg (foto: Alexandre Loureiro/inovafoto)

Inquestionável e unanimidade entre as lutadoras de MMA. Não é a toa que Cris Cyborg está invicta há mais de 10 anos e chega ao UFC Brasília sendo a protagonista da noite deste sábado (24), quando acontece o evento. Ela faz a luta principal contra a sueca Lina Lansberg, que estreia na organização.

Em entrevista ao UFC, a curitibana fala um pouco da sua trajetória e sobre como chegou ao mundo das artes marciais mistas. “Eu tinha 19 anos e estava disputando um amistoso de handebol, em Curitiba, quando me viram em ação e falaram que eu poderia ser uma boa lutadora. Sempre gostei de desafios e tenho muita fé e perseverança para torná-los realidade”, disse a lutadora.

Cyborg falou, ainda, do seu estilo fora do octógono. Filha de dona Gorete, de quem faz questão de afirmar que herdou muitas coisas boas, a campeã do Invict FC não abre mão de uma boa ‘dona de casa’ nas horas vagas. “Sou muito perfeccionista em tudo que faço. Se tiver que limpar a casa, vou ser a melhor do mundo em limpar a casa. Várias vezes acordo cansada, mas vou treinar porque gosto de ser disciplinada. Tudo isso que está acontecendo na minha vida é fruto de uma semente que plantei lá atrás e continuo regando todos os dias”, ressaltou.

Considerada a melhor lutadora do Brasil e uma das melhores do mundo, Cyborg tem um cartel com 16 vitórias e apenas uma derrota no MMA, justamente na sua estreia, em maio de 2005. De lá pra cá, ela vem destruindo suas adversárias. Nos 16 triunfos na carreira, 14 foram por nocaute, provando que tem a mão bastante pesada. O público espera, outra vez, uma boa performance neste sábado, em sua segunda luta no Ultimate. “O engraçado é que nunca tinha pensado em ser lutadora, mas agora sei que nasci para ser lutadora”.

Confira a performance de Cris Cyborg no UFC 198, realizado em Curitiba, em vídeo divulgado pelo UFC:

09:32 · 15.05.2016 / atualizado às 09:46 · 15.05.2016 por
Stipe Miocic prova que está em grande fase ao se tornar campeão dos pesados do UFC (Foto: Divulgação)
Stipe Miocic prova que está em grande fase ao se tornar campeão dos pesados do UFC (Foto: Divulgação)

O desfecho do UFC 198 não poderia ser pior para os 45 mil torcedores que lotaram a Arena da Baixada,  na noite desse sábado (14), em Curitiba/PR. Ligado apenas nos holofotes, que o cercavam antes do grande combate da noite, Fabrício Werdum foi presa fácil para Stipe Miocic, que o derrotou por nocaute, logo no 1º round e se tornou o novo campeão mundial dos pesados.

Completamente decepcionado, o lutador brasileiro, que simplesmente ‘apagou’ com um soco no queixo, lamentou o resultado. “Hoje o Miocic foi melhor do que eu, mas vou voltar para recuperar o cinturão”. Por outro lado, o gigante americano, que também trabalha como bombeiro, era só felicidade com a conquista. “Devo isso a vocês, que sempre me acompanharam e me ajudaram a chegar até aqui”, falou se referindo aos treinadores e a esposa, que subiu ao octógono logo depois da vitória avassaladora.

Na luta que antecedeu o combate principal do UFC Curitiba, Ronaldo Jacaré massacrou o experiente Vitor Belfort e venceu por nocaute também no 1º round. Com a vitória, Jacaré se credenciou para disputar o cinturão da categoria meio-pesado e será o próximo adversário do vencedor do duelo entre Luke Rockhold e Chris Weidman, que se enfrentam no UFC 199.

Realizada

A noite foi mais do que especial para a curitibana Cris Cyborg, que não deu chances para a americana Leslie Smith, conseguindo uma bela vitória por nocaute, com apenas um minuto e 21 segundos de luta. ‘Em casa’, Cris foi uma das mais ovacionadas pela imensa torcida, que lotou o Estádio do Atlético/PR. A exemplo da campeã do Invicta FC, a lenda vida Maurício Shogun sagrou-se vencedor contra o americano Corey Anderson, por decisão dividida dos juízes.

Os outros destaques da noite que entrou para a história do MMA no Brasil ficaram por conta da bela vitória de Rogério Minotouro em cima de Patrick Cummins, por nocaute, além da grande finalização de Demian Maia sobre Matt Brown (vilão do evento), que levou o público ao delírio.

Confira os outros resultados do UFC 198:

Card principal

Stipe Miocic (novo campeão dos pesados) venceu Fabricio Werdum por nocaute aos 2m47s do 1º round
Ronaldo Jacaré venceu Vitor Belfort por nocaute técnico aos 4m38s do 1º round
Cris Cyborg venceu Leslie Smith por nocaute a 1m21s do 1º round
Mauricio Shogun venceu Corey Anderson por decisão dividida
Bryan Barberena venceu Warlley Alves por decisão unânime

Card preliminar
Demian Maia venceu Matt Brown por finalização aos 4m31s do 3º round
Thiago Marreta venceu Nate Marquardt por nocaute aos 3m39s do 1º round
Francisco Massaranduba venceu Yancy Medeiros por decisão unânime
John Lineker venceu Rob Font por decisão unânime
Rogério Minotouro venceu Patrick Cummins por nocaute técnico aos 4m52s do 1º round
Serginho Moraes e Luan Chagas empataram
Renato Moicano venceu Zubaira Tukhugov por decisão dividida

10:17 · 10.07.2015 / atualizado às 10:24 · 10.07.2015 por
Esta foi a 14ª vitória na carreira da lutadora (Foto: Invicta FC)

A brasileira Cristiane Justino, a Cris “Cyborg”, mostrou mais uma vez sua incrível força no MMA feminino. Com uma atuação impecável, a lutadora nocauteou a neozelandesa Faith van Duin, na noite de quinta-feira (9), e manteve o cinturão dos pesos-penas do Invicta FC.

Cyborg não deu chances para a adversária e acabou com a luta logo aos 45s do primeiro round, após uma sequencia de socos. Como de costume, a brasileira voltou a provocar a americana Ronda Rousey, campeã do UFC.

“Muito obrigada a todos que estiveram comigo. Foi uma grande vitória e agora eu quero enfrentar você Ronda. Pare de fugir”, disse Cyborg após a vitória.

Esta foi a 14ª vitória de Cris Cyborg, sendo a quarta seguida pela Invicta FC, evento americano especializado em lutas femininas..

Além de Cyborg, a brasileira Hérica Tibúrcio também defendeu o cinturão do Invicta na noite desta quinta-feira (9), mas ela acabou derrotada pela japonesa Ayaka Hamasaki, por decisão dividida dos juízes.

 

11:20 · 26.03.2015 / atualizado às 11:23 · 26.03.2015 por
ronda
Desafetos assumidos, as lutadoras poderão se enfrentar em breve

A lutadora Cris “Cyborg” anunciou, através das redes sociais, que está de volta ao UFC. A brasileira afirmou que foi contratada por Lorenzo Fertitta, um dos “chefões” do Ultimate, e aproveitou para mais uma vez desafiar a americana Ronda Rousey. Na publicação, Cyborg sugere que as lutadoras façam exames antidoping no padrão olímpico.

“Suas desculpas para não me enfrentar estão caindo […]. Pare de me acusar irresponsavelmente sobre esteroides anabolizantes. Eu estou limpa! […] Vamos fazer testes olímpicos, como Pacquiao e Mayweather, e você vai ter uma desculpa a menos para se esconder por trás. Lorenzo me contratou, estou de volta e vou atrás de você”, escreveu.

A brasileira ainda criticou “Rowndy” por abrir uma exceção para Gina Carano, aceitando enfrentar a veterana no peso-pena, mas não ela. “É uma vergonha você dizer que enfrentaria Gina Carano no peso-pena e não a mim. De qualquer jeito, vou atrás de você. Se esforce ao invés de dar desculpas. Você pode ter 99 desculpas para não me encarar, mas não estar no UFC não é uma delas”, completou Cyborg.

Ronda Rousey está invicta a 11 lutas e vai para sua sétima defesa do cinturão peso-galo (até 61,2 kg), desta vez contra a brasileira Bethe Correia. Já Cris Cyborg tem um cartel de 12 vitória e é a campeã do peso-pena (até 65,8 kg) do Invicta FC.

11:44 · 08.03.2015 / atualizado às 12:04 · 08.03.2015 por
Rousey é uma das principais lutadoras do mundo do MMA (Foto: Reprodução)
As belas Rousey e Cat Zingano são duas das principais lutadoras do mundo do MMA (Foto: Reprodução)

Ficou no passado bem distante a imagem de que as artes marciais eram praticadas exclusivamente por homens. Seja por hobby ou como profissão, as mulheres hoje são destaques no esporte e mandaram para as lonas o preconceito que ainda existia, principalmente no MMA, por muitos acreditarem ser uma modalidade violenta.

Na principal organização de MMA do mundo, o UFC, as lutas entre elas são disputadas em duas diferentes categorias: peso-palha (até 52 kg), onde a campeã é a americana Carla Esparza, e peso-galo (até 61 kg), que é comandado soberanamente por Ronda Rousey. Aliás, “Rowndy” se tornou uma das principais estrelas do Ultimate, graças ao incontestável card de 11 vitórias seguidas, a maioria vencida ainda nos primeiros cinco minutos de luta, e a notável beleza fora das competições.

Bethe Correia é uma das principais representantes do Brasil no UFC (Foto: Reprodução)

O Brasil também está bem representado no UFC, com lutadoras como Cláudia Gadelha, número dois do ranking dos palhas e Bethe Correia, cotada para ser a próxima desafiante de Ronda Rousey, na luta pelo cinturão peso-galo. Outra brasileira “casca grossa” conhecida internacionalmente no MMA é a curitibana Cris Cyborg, que fez história no Strikeforce e atualmente é campeã do Invicta Fighting Championships.

O Invicta FC é um exemplo do crescimento do MMA feminino. A organização norte-americana promove lutas apenas entre mulheres e os eventos cada dia mais sucesso de público nas principais arenas do mundo.

O Invicta já conta com cinco diferentes categorias: peso-palha (até 65.8 kg), peso-galo (até 61.2 kg), peso-mosca (até 56.7 kg), peso-palha (até 52 kg) e peso-átomo (até 48 kg). Além de Cyborg, a brasileira Hérica Tibúrcio também é detentora de um cinturão do evento.

MMA cearense

Viviane é a 1ª lutadora cearense a assinar contrato com um evento de MMA internacional (Foto: Reprodução Facebook)
Viviane é a 1ª lutadora cearense a assinar contrato com um evento de MMA internacional (Foto: Reprodução

O crescimento do MMA também contagiou as cearenses. Nas principais academias do Estado é possível ver as mulheres trocando socos e chutes com alto grau de força e técnica.

Na academia Team Nogueira, dos irmão Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro, as lutadores têm espaço garantido dentro do octógono. Segundo um dos treinadores, as mulheres buscam o esporte como forma de extravasar o estresse do dia a dia e deixar o corpo ainda mais saudável e bonito.

As lutadoras cearenses também  começam a se destacar em competições internacionais. Um belo exemplo é Viviane “Sucuri”, campeã do Limo Fight, do Bitetti Combat e primeira mulher cearense a assinar contrato com um evento de MMA internacional, o XFCI. Viviane surpreendeu na estreia e conquistou uma bela venceu na estreia e no próximo sábado (14) disputará as semi-finais da organização.

O Blog Vai Encarar incentiva que as mulheres continuem procurando as artes marciais, deixando o esporte competitivo. Esta é uma simples homenagem do repórter Valdir Almeida, do BVE, pelo Dia Internacional da Mulher para todas essas guerreiras que a cada dia vencem uma batalha, sem deixar a beleza e a vaidade de lado.

Na academia Team Nogueira, em Fortaleza, ao número de mulheres que praticam MMA é cada vez maior (Foto: Reprodução)
Na academia Team Nogueira, em Fortaleza, ao número de mulheres que praticam MMA é cada vez maior (Foto: Reprodução)

 

08:32 · 02.03.2015 / atualizado às 08:32 · 02.03.2015 por
A campeão preferiu não falar sobre sua arquirrival Cris Cyborg (Foto: UFC)
A campeão preferiu não falar sobre sua arquirrival Cris Cyborg (Foto: UFC)

A campeã peso-galo feminino do UFC, Ronda Rousey, segue avassaladora na organização e, cada vez mais, fica difícil encontrar uma adversária a altura da norte-americana. Ainda mais após Ronda derrotar de forma surpreendente, em apenas 14 segundos, a número 1 do ranking, Cat Zingano, no UFC 184.

Para tentar essa hegemonia, pode ser escalado uma brasileira para enfrentar a campeã. Logo após a vitória sobre Zingano, “Rowdy” desafiou a potiguar Bethe Correira, a Pitbull.

“Se eles decidirem me dar a Bethe na sequência, eu acho que seria totalmente justo. A Bethe viajou do Brasil para assistir ao duelo, está invicta, e, obviamente tenho uma história com ela, que lutou contra minhas amigas e jogou na minha cara que as derrotou. Acho que, como atleta e com essa história de bastidores entre a gente, essa seria uma luta muito interessante para os fãs”, disse a campeã ainda dentro do octógono.

 

Confira a entrevista:

Bethe Pitbull também não escondeu o interesse em lutar contra Ronda e afirmou que merece a chance de disputar o título. “Para mim, é uma luta muito importante, porque todo mundo sabe que estou tentando ser a próxima desafiante, estou buscando esse título para o Brasil”, disse.

Além de Bethe Pitbull, o nome de outra brasileira, a Cris “Cyborg”, é sempre lembrado quando o assunto é disputar o cinturão contra a norte-americana. No entanto, Ronda preferiu evitar falar sobre a arquirrival. “Eu estou aqui, o UFC está aqui, a divisão está aqui. Sou a campeã e não vou até outras pessoas, ela terá que vir até mim”, concluiu.

Cyborg lutou na última sexta-feira (28), um dia antes que Ronda. A brasileira também venceu de forma avassaladora, em apenas 46 segundos, a canadense Charmaine Tweete e manteve o cinturão peso-pena (até 65,8 kg) do Invicta FC.

Tanto Ronda Rousey, como Bethe Pitbull e Cris Cyborg estão invictas no MMA. Apesar das brasileiras serem destaques no mundo da luta, enfrentar a norte-americana, que tem 11 vitórias seguidas, não será tarefa fácil.

09:41 · 28.02.2015 / atualizado às 08:33 · 02.03.2015 por
Cyborg afirmou que vai tentará descer de categoria para enfrentar Ronda
Cyborg afirmou que vai tentará descer de categoria para enfrentar Ronda

Não deu tempo nem para esquentar. A brasileira Cris “Cyborg” retornou ao MMA após mais de um ano afastada e, com apenas 46 segundos de luta, nocauteou a canadense Charmaine Tweete, na luta principal do Invicta FC 11, na madrugada deste sábado (26), em Los Angeles (EUA).

Com o resultado, a brasileira manteve o cinturão peso-pena (até 65,8 kg) do Invicta e reforçou ainda mais o desejo de enfrentar a americana Ronda Rousey, campeã peso-galo (até 61,2 kg) do UFC. As lutadores são desafetos assumidos e não perdem a chance de provocar uma a outra.

Após a vitória, ainda dentro do cage, Cris Cyborg falou novamente sobre Ronda e afirmou que vai fazer de tudo para descer de categria e enfrenta-la. “Este é meu emprego, eu treino todo dia, venho aqui para trabalhar e dar show. Quem sabe, um dia possa fazê-lo no UFC também. Pelos meus fãs e pela minha família, vou tentar meu máximo para baixar ao peso-galo”, disse a luadora.

Cyborg não lutava desde de julho de 2013, quando faturou o cinturão da organização. Ela tem um cartel de 12 vitórias e um empate (no contest).

Ronda promete vitória “mais que fantástica”

Ronda encara Cat Zingano no UF 184
Ronda encara Cat Zingano no UF 184

A ameriana Ronda Rousey defende o cinturão do Ultimate nesta noite, contra Cat Zingano, na luta principal do UFC 184. As rivais bateram o peso e protagonizaram uma encarada tensa ontem. Após a pesagem, a campeã prometeu uma vitória “mais que fantástica.

Os brasileiros Gleison Tibau, Dhiego Lima, Valmir Lázaro e Ruan Jucão, que também luta no card do UFC 184, conseguiram bater seus respectivos pesos.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Vai Encarar

Blog da seção Vai Encarar, da editoria Jogada, sobre lutas e artes marciais, especialmente cobertura sobre UFC.

VC REPÓRTER

Flagrou algo? Envie para nós

(85) 98887-5065

Tags