Busca

Categoria: Diego Brandão


12:03 · 06.01.2016 / atualizado às 12:03 · 06.01.2016 por
O cearense Diego Brandão foi derrotado por submissão no terceiro round contra o americano Brian Ortega (Reprodução/Instagram)
O cearense Diego Brandão foi derrotado por submissão no terceiro round contra o americano Brian Ortega (Reprodução/Instagram)

Mesmo perdendo no UFC 195, o cearense Diego Brandão ainda faturou mais do que o lutador que o derrotou, o americano Brian Ortega. O brasileiro ganhou de cachê, sem incluir verba de patrocínio e os bônus extra, R$ 144 mil (US$ 36 mil). Ortega levou R$ 96 mil (US$ 24 mil).

A informação é da revista britânica “Fighters Only”.

O destaque desta edição do evento ficou para o dententor do cinturão dos méio-médio, o americano Robbie Lawler, que, ao vencer Carlos Condit em uma das lutas mais eletrizantes do UFC, embolsou R$ 2 milhões (US$ 500 mil). O desafiante faturou R$ 1,26 milhão (US$ 315 mil).

Confira os salários pagos (em dólar) no UFC 195:

Card principal

Robbie Lawler ($500,000) vs Carlos Condit ($315,000)
Stipe Miocic ($120,000) vs Andrei Arlovski ($250,000)
Albert Tumenov ($40,000) vs Lorenz Larkin ($36,000)
Brian Ortega ($24,000) vs Diego Brandao ($36,000)
Abel Trujillo ($40,000) vs Tony Sims ($12,000)

Preliminares

Michael McDonald ($40,000) vs Masanori Kanehara ($14,000)
Alex Morono ($24,000) vs Kyle Noke ($26,000)
Justine Kish ($20,000) vs Nina Ansaroff ($10,000)
Drew Dober ($26,000) vs Scott Holtzman ($12,000)
Dustin Poirier ($84,000) vs Joseph Duffy ($20,000)
Michinori Tanaka ($24,000) vs Joe Soto ($20,000)
Sheldon Westcott ($20,000) vs Edgar Garcia ($10,000)

09:56 · 26.09.2015 / atualizado às 09:56 · 26.09.2015 por
Brandão tenta a 2ª vitória seguida no UFC (Foto: Reprodução)
Brandão tenta a 2ª vitória seguida no UFC (Foto: Reprodução)

O cearense Diego Brandão retorna hoje ao octógono do Ultimate para encarar mais um desafio na carreira, desta vez contra o japonês Katsunori Kikuno, no UFC Japão. Se o adversário luta em casa e com o apoio da torcida, o brasileiro também precisou recorrer as suas raízes para buscar inspiração e reencontrar o caminho das vitórias.

Nascido em Fortaleza e radicado em Manaus, Brandão passou os últimos dez anos vivendo nos Estados Unidos, onde se consagrou campeão da 14ª edição The Ultimate Fighter (TUF). Mesmo com uma carreira consolidada no exterior, o peso-pena optou por transferir o seu camp para o Brasil e fez toda a preparação na cidade de São Paulo, onde realizou os treinamentos com o preparador físico Gustavo Barquilha.

A fórmula já deu certo uma vez. Após duas derrotas seguidas na organização, para Dustin Poirer e Conor McGregor, respectivamente, o brasileiro voltou a treinar em sua terra natal e nocauteou Jimy Hettes no primeiro round em sua última luta, em abril desde ano. O cearense aposta novamente nos ‘ares brasileiros’ para voltar do outro lado do mundo com mais uma vitória na bagagem.

“Estou morando novamente no Brasil porque estava sentindo falta do meu país. Depois que entrei no UFC, conquistei muitos sonhos, mas acabei perdendo o foco. Precisei voltar ao país para ficar mais perto da minha família. Não estava bem nos EUA. Acho que estava meio que na minha zona de conforto e isso não é bom. O treino aqui no Brasil é mais puxado e isso me motiva mais. Acho que foi a melhor escolha que fiz”, comentou o lutador em entrevista ao Vai Encarar.

Diego Brandão despontou no UFC ao vencer Dennis Bermudez e se tornar o primeiro brasileiro a vencer uma edição do TUF americano, em dezembro de 2011. De lá pra cá, foram mais sete combates, com três derrotas e quatro triunfos. Desta vez, o cearense vai enfrentar um adversário experiente, que aos 33 anos defende em casa um cartel de 23 vitórias e sete derrotas.

Mas aos 28 anos e renovado, Brandão espera manter uma boa sequência de vitórias para ter a sua oportunidade de disputar o cinturão dos penas. “Eu vou continuar até conseguir lutar pelo título, esse é o meu sonho agora. Vou enfrentar todos os caras da divisão até conseguir isso. Todo campeão precisa perder e voltar. Esse é o meu momento de voltar e ser forte para sempre. Assinei um contrato por mais cinco combates e quero ganhar todos, até consegui chegar ao cinturão”, ressaltou Brandão.

Duelo de peso

A luta principal do UFC no Japão será entre os experientes americanos Josh Barnett e Roy Nelson, pela divisão dos pesos-pesados. Número 8 da categoria, Barnett acumula 33 triunfos na carreira, mas entra hoje no octógono pressionado para tentar se manter no Top 10, após ter perdido o último combate, para Travis Browne.

Já o gordinho Roy Nelson, número 11 da categoria, tentará espantar a má fase e se recuperar das derrotas para Mark Hunt e Alistair Overeem, nas últimas duas lutas. O americano de 39 anos possui um cartel de 41 lutas, sendo 21 triunfos e 11 reveses.

09:08 · 25.08.2015 / atualizado às 09:30 · 25.08.2015 por
Thiago Pitbull faz a luta principal do UFC Coreia contra o Benson Henderson (Foto: Reprodução UFC)
Thiago Pitbull faz a luta principal do UFC Coreia contra o Benson Henderson (Foto: Reprodução UFC)

Dois lutadores cearenses tiveram lutas confirmadas para as próximas edições do UFC. O peso-pena Diego Brandão vai encarar o japonês Katsunori Kikuno, no dia 26 de setembro, em Saitama, no Japão.

O cearense busca sua segunda vitória consecutiva, após um nocaute técnico contra Jimy Hettes em abril, em Newark (EUA). Campeão da 14ª temporada do TUF nos EUA, Brandão acumula um cartel de 19 vitórias e 10 derrotas.

Seu adversário irá lutar pela segunda vez seguida contra um brasileiro. Em março, Kikuno foi nocauteado por Kevin Souza, no Rio de Janeiro. O japonês de 33 anos tem 23 vitórias, sete derrotas e dois empates na carreira.

Pitbull faz luta principal na Coreia

Após o UFC no Japão, o evento desembarca na Coreia do Sul. Em 28 de novembro, o evento chega a Seul para realizar um grande confronto entre o cearense Thiago ‘Pitbull’ Alves e o americano Benson Henderson, na luta principal do evento.

Ex-desafiante da categoria, Pitbull buscará se recuperar da derrota sofrida para Carlos Condit no UFC Goiânia, em maio deste ano. O cearense possui um cartel de 26 vitórias e 10 derrotas.

Dois anos após perder o cinturão dos pesos-leves, Henderson fará sua segunda luta na divisão dos meio-médios. Descendente de sul-coreanos, o atleta possui 22 vitórias e cinco derrotas na carreira.

O Brasil também será representado pelo invicto faixa-preta de jiu-jítsu Alberto Mina, que encara o veterano japonês Yoshihiro Akiyama, que retorna ao octógono após mais de um ano afastado.

O evento de Seul terá ainda um duelo entre os pesos-pesados Mirko ‘Cro Cop’ e Anthony Hamilton e a batalha entre o sul-coreano Dong Hyun Kim e Jorge Masvidal.

18:31 · 18.04.2015 / atualizado às 18:47 · 18.04.2015 por
O combate foi interrompido pela equipe médica (Foto: Reprodução UFC)
O combate foi interrompido pela equipe médica (Foto: Reprodução UFC)

No dia 18 de janeiro, o cearense Diego Brandão teve sua luta contra o norte-americano Jimy Hettes adiada, após o rival passar mal e ser retirado do card. O lutador teve que voltar aos treinamentos e ter paciência para esperar uma nova oportunidade.

A chance veio neste sábado (18), no UFC Newark (EUA), novamente contra Hettes e, desta vez, não teve nada que estragasse a vitória de Brandão. O cearense começou tomando iniciativa no combate.

Já nos nos primeiros minutos ele aplicou uma queda no norte-americano e se manteve pressionando. Brandão tentou aplicar um kata-gatame, mas o oponente defendeu bem.

Próximo do fim do primeiro assalto, Brandão acertou uma cotovelada em Hettes. O golpe não pegou de cheio, mas foi o suficiente para abrir um corte na orelha do adversário, provocando um intenso sangramento.

A equipe médica do UFC avaliou o norte-americano ao final do primeiro round e acabou interrompendo o combate por conta do sangue de escorria sob o rosto do lutador. Com isso, a vitória por nocaute técnico para Diego Brandão.

Este foi o 23º triunfo do campeão do TUF 14, em 33 combates na carreira. Já Hettes, chegou amargou sua 3ª derrota, em 14 lutas.

11:25 · 24.02.2015 / atualizado às 11:27 · 24.02.2015 por
Aos 27 anos, Diego Brandão tem um cartel de 22 vitórias e 10 derrotas (Foto: UFC) Aos 27 anos, Diego Brandão tem um cartel de 22 vitórias e 10 derrotas (Foto: UFC)
Aos 27 anos, Diego Brandão tem um cartel de 22 vitórias e 10 derrotas (Foto: UFC)

O cearense Diego Brandão terá que esperar um pouco mais para lutar no UFC. O Ultimate confirmou que o combate contra o norte-americano Jimy Hettes será realizado no UFC Newark, no dia 18 de abril, pela categoria dos penas.

O duelo entre os lutadores estava agendado para o dia 31 de janeiro, no UFC 183, mas Hettes teve problemas saúde e foi impedido de lutar.

Logo depois que soube do ocorrido, Brandão disse que se sentida frustrado, mas que precisa conter seus sentimentos. “Estava preparado para a luta”, afirmou o cearense.

Aos 27 anos, Diego Brandão tem um cartel de 22 vitórias e 10 derrotas. Já Hettes acumula 11 triunfos e 2 revezes.

08:36 · 29.01.2015 / atualizado às 08:46 · 29.01.2015 por

A edição impressa do Vai Encarar, no Diário do Nordeste, desta quinta-feira (29), traz como principal destaque o retorno de Anderson Silva ao octógono. O brasileiro, ex-campeão dos médios do UFC, encara o americano Nick Diaz, no próximo sábado (29), em Las Vegas. Outro destaque desta edição é o cearense Diego Brandão que também vai lutar em Vegas, no mesmo card do “Spider”. Confira os destaques desta edição:

Como se fosse a 1ª

"Para mim, será como se fosse minha primeira luta", disse o lutador (Foto: Arquivo)
“Para mim, será como se fosse minha primeira luta”, disse o lutador (Foto: Arquivo)

Quando um atleta brasileiro torna-se campeão e vira o melhor do mundo no esporte, logo ganha status de ídolo nacional, e até de herói. Foi assim com Anderson Silva, considerado por especialistas como o maior lutador de MMA peso-por-peso de todos os tempos. Mas a já consolidada carreira do “Spider” acabou sofrendo uma reviravolta e, agora, o ex-campeão peso-médio (até 84 kg) do UFC retorna às competições para tentar reassumir o posto que um dia foi seu.

O brasileiro volta ao octógono no próximo sábado, 31, em Las Vegas, Nevada (EUA), pelo UFC 183, após 13 meses de afastamento devido a uma grave lesão. O adversário será o americano Nick Diaz, em uma luta que, para o brasileiro, significa um recomeço na carreira.

“Tem alguns momentos na sua vida que você tem que se refazer. Entendi muita coisa que antes não entendia. A vida é assim mesmo, cheia de mudanças e temos que nos adaptar o tempo todo. Estou tendo a chance de voltar e, desta vez, será um Anderson bem mais maduro, cauteloso e bem mais sábio. Para mim, essa é minha primeira luta no UFC”, declarou o lutador, em entrevista ao Ultimate. Veja a matéria completa em: http://bit.ly/1K9XjjK

Exército brasileiro em Vegas

O cearense Diego Brandão será um dos lutadores brasileiros em Vegas (Foto: UFC)
O cearense Diego Brandão será um dos lutadores brasileiros em Vegas (Foto: UFC)

Anderson Silva vai comandar um “exército” de lutadores brasileiros no UFC 183. Incluindo o Spider, o evento vai contar com nove ‘brazucas’, divididos em lutas dos cards preliminar e principal. O destaque fica por conta do cearense Diego Brandão, que vai fazer a sétima luta na organização desde que foi campeão do The Ultimate Fighter 14. Veja a matéria completa em: http://bit.ly/1K9XjjK

Coluna OSS!

Típico de um brasileiro

Anderson Silva voltará a lutar após uma grave lesão na perna esquerda, que o deixou afastado do octógono por quase 13 meses. Uma determinação semelhante à que o Spider vem demonstrando pode ser notada em outros grandes atletas brasileiros, que também conseguiram dar a volta por cima no esporte e na vida. Como exemplo pode ser citada a jogadora de vôlei Natália, que venceu um tumor na canela e voltou às quadras após um ano e três meses. No MMA, Rodrigo Minotauro quebrou o braço durante uma luta, mas conseguiu retornar após quase uma ano de recuperação. E o que falar de Ronaldo Fenômeno? Quando todos diziam que a carreira do jogador estava acabada, após uma série de graves lesões no joelho, o craque novamente deu a volta por cima e foi campeão mundial com o Brasil em 2002. Quem, portanto, pode duvidar ainda de um grande retorno de Anderson Silva? Leia os demais destaques da coluna OSS!: http://bit.ly/1y91y9k