Categoria: MMA Cearense


23:40 · 24.09.2016 / atualizado às 12:00 · 25.09.2016 por
Pepey finaliza Mike De La Torre no 1º round do UFC Brasília (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)
Pepey finaliza Mike De La Torre no 1º round do UFC Brasília (Fotos: Alexandre Loureiro/Inovafoto)

Godofredo Pepey voltou a vencer e mais uma vez em grande estilo. Após uma série de trocação franca logo no início do combate que abriu o card principal do UFC Brasília, na noite desse sábado, 24, o cearense não deu chance a Mike de La Torre e finalizou o americano logo no primeiro round, provando que voltou a sua melhor forma no MMA.

Querido no Distrito Federal, onde também venceu em 2014 (bateu Dashon Johnson), Pepey foi ovacionado pelo público presente ao Ginásio Nilson Nelson desde a sua entrada no octógono. Focado e determinado a se recuperar do revés para Darren Elkins, em julho, no UFC Chicago, o cearense foi pra cima e não demorou para aplicar vários golpes em De La Torre, deixando o oponente desorientado.

Em seguida, ele fez o que mais sabe: impôs o seu jiu jitsu e liquidou a fatura com uma finalização (estrangulamento) com apenas três minutos de luta, para delírio da galera. “Posso derrotar qualquer um dessa divisão, quero alguém do top 10. Minha estratégia é sempre sair na porrada, acabar com meu adversário de qualquer jeito”, disse o cearense ao final do combate.

Imbatível

Cyborg comemora vitória sobre Lansberg, na luta principal da noite (Foto: Alexandre Loureiro/Inovafoto)
Cyborg comemora vitória sobre Lansberg, na luta principal

Era apenas questão de tempo até Cris Cyborg cumprir com a missão a que veio a Brasília: nocautear mais uma oponente no UFC, desta vez no main event (luta principal) da noite. Pior para a sueca Lina Lansberg, que até resistiu bonito no 1º round, mas no 2º, não aguentou a mão pesada da brasileira.

Cris vence pela segunda vez consecutiva no Ultimate e os fãs não querem outra coisa a não ser outra grande luta da curitibana, só que desta vez com uma das feras da organização – Ronda Rousey seria a mais provável. “Já tenho dois cinturões lá em casa. Eu luto é para dar show para essa torcida”, disse Cyborg ao final do combate.

Como já era esperado, Cris Cyborg tomou a iniciativa da luta desde o início. Acuada, Lina Lansberg não fazia outra coisa a não ser encurtar a distância para evitar os socos da brasileira. Lina até aguentou a forte trocação de Cyborg no primeiro round, mas quando voltou para o seguindo, foi preciso a interrupção do árbitro Mário Yamasaki, que decretou o final do duelo.

“Eu só quero agradecer ao UFC. A Cris é incrível. Eu poderia ter feito uma luta um pouco melhor, foi uma luta dura, mas eu só tenho a agradecer”, disse Lina Lansberg, que fez a sua estreia como lutadora da organização.

Confira todos os resultados do UFC Fight Night Brasília:

Card Principal

Cris Cyborg venceu Lina Lansberg (nocaute)
Renan Barão venceu Phillipe Nover (decisão unânime)
Roy Nelson venceu Antônio Pezão (nocaute)
Francisco Massaranduba venceu Paul Felder (interrupção médica)
Eric Spicely venceu Thiago Marreta (finalização)
Godofredo Pepey venceu Mike de La Torre (finalização)

Card preliminar

Michel Trator venceu Gilbert Durinho (decisão unânime)
Rani Yahya venceu Michinori Tanaka (decisão unânime)
Jussier Formiga venceu Dustin Ortiz (decisão unânime)
Erick Silva venceu Luan Chagas (finalização)
Alan Nuguette venceu Steven Ray (decisão unânime)
Vicente Luque venceu Hector Urbina (nocaute)
Gregor Gillespie venceu Glaico França (decisão unânime)

 

13:36 · 06.05.2016 / atualizado às 13:37 · 06.05.2016 por
Cearense Ilara Joane lutará na noite desta sexta-feira (Divulgação)
Cearense Ilara Joane (blusa preta) lutará na noite desta sexta-feira (Divulgação)

A cidade de Natal, no Rio Grande do Norte, será palco, nesta sexta-feira (6), de mais uma edição do 1º Round Combat, evento nacional de MMA. O evento tem início marcado para às 20 horas e acontece no Ginásio Nélio Dias. Ao todo, irão acontecer 13 combates.

Os principais destaques serão os confrontos entre Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque e Tarciano “Pintinho” x Felipe Silva, válidos pelos cinturões peso-galo feminino (61kg) e peso-mosca masculino (57kg), além das superlutas entre os pesos-pesados (até 120kg) Caio Alencar “Caião” x Felipão Dantas e os meio-médios (77kg) Edilberto “Crocotá” x Ciro “Bad Boy”.

O card preliminar também conta com lutas interessantes, como os duelos entre Tarcisio “Psycho” Pierre x Yuri “Jason” Mariano – irmão do campeão do TUF Brasil 1, Rony Jason -, Alan Gomes x Maycon Silvan, José Dedinho x Alexandre Macaco e Ilara Joanne x Maria “Doida” Mendes.

Serviço:

1º Round Combat – 2ª edição
Local: Ginásio Nélio Dias (Natal, Rio Grande do Norte)
Data: 6 de maio de 2016
Horário: 20h (de Brasília)
Transmissão: Combate (ao vivo)

Card principal
Caio Alencar “Caião” x Felipão Dantas – acima de 93 kg (superluta)
Edilberto “Crocotá” x Ciro “Bad Boy” – até 77 kg (superluta)
Juliana Velasquez x Elaine Albuquerque – até 61 kg (cinturão)
Tarciano “Pintinho” x Felipe Silva – até 57 kg (cinturão)

Card preliminar
Ilara Joanne x Maria “Doida” Mendes – até 63 kg
Abraão Amorim x Augusto Matias Abdias – até 77 kg
Tarcisio “Psycho” Pierre x Yuri “Jason” Mariano – até 66 kg
Alexandre “Macaco” x Maurício “Dedinho” – até 77 kg
Alan Gomes x Maycon Silvan “Boca” – até 57 kg
Amaury Jr. Mossoró x Carlos Eduardo “Carlim” – até 61 kg
Mateus “Pitbull” Vasco x Daniel Virgínio – até 61 kg
Jefferson “Spider” Rodrigues x Antônio Pompeu – até 70 kg
Silmar Rodrigo x Sandro “Apaga a Luz” da Silva – acima de 93 kg

14:32 · 16.12.2015 / atualizado às 14:36 · 16.12.2015 por
"No Chance" tem 44 lutas na carreira, incluindo 37 vitórias, dois no contests e cinco derrotas (Foto: Divulgação)
“No Chance” tem 44 lutas na carreira, incluindo 37 vitórias, dois no contests e cinco derrotas (Foto: Divulgação)

Quando se pergunta para José Maria “No Chance”, sobre o estilo de luta dele a resposta é bem diferente do que costuma se ouvir: “sou showman”. Na tradução do inglês para o português, a expressão seria algo como “homem espetáculo”. O lutador cearense, no entanto, se define de tal forma por afirmar que, durante a luta, “não preciso lembrar os treinos, os golpes vêm de forma involuntária”.

No XFCi 12, quando encarou Marcel Adur na Superluta até 57,2kg, conseguiu vencer por decisão unânime dos juízes laterais, mas em uma exibição que pode ser definida mais uma batalha. Agora, ele vai enfrentar Bruno Azevedo “Macaco” na disputa pelo cinturão do peso-mosca (até 56,7kg) e, além de sair com a vitória, quer justificar o apelido que se colocou.

Inicialmente, “No Chance” já enfrentaria Bruno “Macaco” no XFCi 12. Porém, o brasiliense da Nova União teve uma lesão na mão e ficou impossibilitado de lutar. Como a mudança de adversário ocorreu cerca de um mês antes da luta, o cearense já havia realizado boa parte da preparação visando as características de “Macaco”. Dessa forma, o cearense garante estar bem preparado para enfrentá-lo e mostra grande expectativa por um duelo próximo do estilo que o agrada mais.

Há mais de uma década como profissional de MMA, “No Chance” tem 44 lutas na carreira, incluindo 37 vitórias, dois no contests e cinco derrotas. Aos 33 anos, nove a mais que Bruno “Macaco”, o cearense acredita que a bagagem adquirida ao longo da carreira traz uma responsabilidade maior para si.

“Esse cinturão representa muito para mim. Estou há mais tempo nesse mundo das lutas e acho que é minha obrigação ser o número 1, o mais gabaritado, do XFC. Tenho uma meta, que é conseguir o máximo de cinturões possíveis, e vou conseguir. Quero retribuir todo o apoio que a organização me dá e não tem nada melhor do que vencer essa próxima luta para conseguir”, afirma José Maria “No Chance”.

 

 

09:45 · 27.11.2015 / atualizado às 09:45 · 27.11.2015 por
A atleta da Dragon Kombat tem nove vitórias em nove lutas disputadas (Foto: Divulgção XFCi)
A atleta da Dragon Kombat tem nove vitórias em nove lutas disputadas (Foto: Divulgção XFCi)

A contagem regressiva para o duelo entre as duas melhores pesos-palha do Brasil já começou. Neste sábado, dia 28 de novembro, no XFCi 12, a cearense Viviane Sucuri e a curitibana Vanessa Guimarães disputam o cinturão mundial da franquia na categoria até 52,2kg, em São Paulo.

Campeãs das duas primeiras temporadas do torneio internacional, Viviane e Viviane fazem a co-luta principal do evento, que terá como destaque da noite a disputa da medalha de ouro do torneio masculino peso-meio-médio (até 77,1kg), entre Michel Pereira e Carlston Harris.

Primeira cearense campeã internacional de MMA, Viviane Sucuri ainda não sabe o que é derrota na carreira. A atleta da Dragon Kombat tem nove vitórias em nove lutas disputadas.

No XFC, a jovem lutadora de apenas 22 anos fez três duelos, com vitórias sobre Fernanda Priscila, Liana Pirosin e Vuokko Katainen, esta última valendo o título do torneio feminino peso-palha da segunda temporada, em julho de 2015. Na carreira, ostenta triunfos sobre duas lutadoras do XFC: a campeã mundial peso-mosca Poliana Botelho e Ilara Joanne.

Ciente das qualidades de sua nova adversária, Viviane pretende aproveitar o longo tempo de Vanessa fora de competição para cansar a adversária durantes os cinco rounds. “Eu estudei bastante a Vanessa e sei que tenho que ter muito cuidado com a trocação dela, porque tem a mão pesada. Mas o objetivo é fazer cinco rounds intensos para que ela sinta fisicamente o tempo sem lutar e eu possa me aproveitar disso. Nunca vou querer deixar a luta na mão dos juízes, mas nesse caso preciso ter inteligência para cansá-la ao longo do combate. Tenho ciência de que será uma verdadeira batalha, mas podem ter certeza que esse cinturão vem para o Ceará”, confia.

Além de Viviane Sucuri, o cearense José Maria “Sem Chance”, ex-lutador do UFC, também está no card do XFC 12. Ele encara Marcel Adur, em duelo válido pela superluta na categoria até 56,7 kg.

Confira o card do XFCi 12:

Até 77,1kg: Carlston Harris x Michel Pereira – Final do Torneio Peso-Meio-Médio
Até 52,2kg: Viviane Sucuri x Vanessa Guimarães – Disputa de Cinturão Peso-Palha feminino
Até 56,7kg: José Maria “No Chance” x Marcel Adur – Superluta
Até 70,3kg: Ricardo Tirloni x Jadison Costa – Superluta
Até 70,3kg: Sergio Junior x Vitor Negão – Superluta
Até 70,3kg: Vinicius Loureiro x Ary Santos – Superluta
Até 56,7kg: Manel Kappe x João Elias – Torneio Peso-Mosca Masculino
Até 70,3kg: Luciano Palhano x Antônio Paulo Nego – Torneio Peso-Leve Masculino
Até 52,2kg: Daniela “Dany Fenix” Da Silva x Hellen Bastos – Torneio Peso-Palha feminino
Até 56,7kg: Molly McCann x Vanessa Melo – Superluta Peso-Mosca feminino
Até 56,7kg: Pedro Curiri x Jimmy Martinez Vela – Torneio Peso-Mosca masculino
Até 77,1kg: Gian Siqueira x Wellington Thurman – Superluta

09:56 · 26.09.2015 / atualizado às 09:56 · 26.09.2015 por
Brandão tenta a 2ª vitória seguida no UFC (Foto: Reprodução)
Brandão tenta a 2ª vitória seguida no UFC (Foto: Reprodução)

O cearense Diego Brandão retorna hoje ao octógono do Ultimate para encarar mais um desafio na carreira, desta vez contra o japonês Katsunori Kikuno, no UFC Japão. Se o adversário luta em casa e com o apoio da torcida, o brasileiro também precisou recorrer as suas raízes para buscar inspiração e reencontrar o caminho das vitórias.

Nascido em Fortaleza e radicado em Manaus, Brandão passou os últimos dez anos vivendo nos Estados Unidos, onde se consagrou campeão da 14ª edição The Ultimate Fighter (TUF). Mesmo com uma carreira consolidada no exterior, o peso-pena optou por transferir o seu camp para o Brasil e fez toda a preparação na cidade de São Paulo, onde realizou os treinamentos com o preparador físico Gustavo Barquilha.

A fórmula já deu certo uma vez. Após duas derrotas seguidas na organização, para Dustin Poirer e Conor McGregor, respectivamente, o brasileiro voltou a treinar em sua terra natal e nocauteou Jimy Hettes no primeiro round em sua última luta, em abril desde ano. O cearense aposta novamente nos ‘ares brasileiros’ para voltar do outro lado do mundo com mais uma vitória na bagagem.

“Estou morando novamente no Brasil porque estava sentindo falta do meu país. Depois que entrei no UFC, conquistei muitos sonhos, mas acabei perdendo o foco. Precisei voltar ao país para ficar mais perto da minha família. Não estava bem nos EUA. Acho que estava meio que na minha zona de conforto e isso não é bom. O treino aqui no Brasil é mais puxado e isso me motiva mais. Acho que foi a melhor escolha que fiz”, comentou o lutador em entrevista ao Vai Encarar.

Diego Brandão despontou no UFC ao vencer Dennis Bermudez e se tornar o primeiro brasileiro a vencer uma edição do TUF americano, em dezembro de 2011. De lá pra cá, foram mais sete combates, com três derrotas e quatro triunfos. Desta vez, o cearense vai enfrentar um adversário experiente, que aos 33 anos defende em casa um cartel de 23 vitórias e sete derrotas.

Mas aos 28 anos e renovado, Brandão espera manter uma boa sequência de vitórias para ter a sua oportunidade de disputar o cinturão dos penas. “Eu vou continuar até conseguir lutar pelo título, esse é o meu sonho agora. Vou enfrentar todos os caras da divisão até conseguir isso. Todo campeão precisa perder e voltar. Esse é o meu momento de voltar e ser forte para sempre. Assinei um contrato por mais cinco combates e quero ganhar todos, até consegui chegar ao cinturão”, ressaltou Brandão.

Duelo de peso

A luta principal do UFC no Japão será entre os experientes americanos Josh Barnett e Roy Nelson, pela divisão dos pesos-pesados. Número 8 da categoria, Barnett acumula 33 triunfos na carreira, mas entra hoje no octógono pressionado para tentar se manter no Top 10, após ter perdido o último combate, para Travis Browne.

Já o gordinho Roy Nelson, número 11 da categoria, tentará espantar a má fase e se recuperar das derrotas para Mark Hunt e Alistair Overeem, nas últimas duas lutas. O americano de 39 anos possui um cartel de 41 lutas, sendo 21 triunfos e 11 reveses.

10:07 · 20.09.2015 / atualizado às 10:08 · 20.09.2015 por
Ilara Joanne nocauteou a russa aos 2 minutos de luta (Foto: Reprodução)
Ilara Joanne nocauteou a russa aos 2 minutos de luta (Foto: Reprodução)

A noite foi especial para os lutadores cearenses na 11ª edição do Xtreme Fighting Championships (XFC), na noite deste sábado (19). Estreando na organização internacional, Ilara Joane e Jefferson ‘Spider’ Rodrigues’ deram um show de MMA, ignoraram os gringos  e ambos saíram com vitórias.

O primeiro a subir no octógono no XFC International Center foi Spider, que enfrentou o argentino Ezequiel Eyalarar, pelo torneio peso-leve (até 70,3 kg). O atleta da 1ª Round Fortaleza mostrou boa trocação e conseguiu dominar praticamente os três rounds.

No fim, os juízes decretaram a vitória por decisão unânime. Com este resultado, o cearense chegou a 5ª vitória no cartel e ainda avançou para a semifinal do torneio, seguindo vivo na briga pelo título do XFC.

Logo após a conquista de Spider, foi a vez de Ilara Joane, também representante da 1ª Round, encarar a russa Julia Borisova. Com uma atuação impecável, a cearense fez uma das lutas mais rápidas do evento, conseguindo um nocaute avassalador com pouco mais de dois minutos de combate.

Com a vitória, Joane chegou a terceira vitória seguida na carreira e se credenciou para a semifinal do GP peso-mosca feminino.

O XFC, que é uma organização de MMA internacional e está entre as maiores no Brasil, já possuí uma cearense campeã. Em julho deste ano, Viviane Sucuri conquistou o título do GP na categoria peso-palha feminino.

08:34 · 12.09.2015 / atualizado às 10:24 · 12.09.2015 por
O Fortaleza teria encerrado a parceria há um ano  (Foto: Natinho Rodrigues)
O Fortaleza teria encerrado a parceria há um ano (Foto: Natinho Rodrigues)

Envolvido em uma série de polêmicas fora do octógono, o lutador do UFC Rony Jason anunciou o fim de sua parceria com o Fortaleza Esporte Clube. O fim do contrato de patrocínio do Tricolor do Pici foi divulgada nesta semana, pelo próprio atleta, através das redes sociais.

O cearense afirmou que não sabia sobre o fim da parceria, que, para o Fortaleza E.C, já havia ocorrido há cerca de um ano. Jason se mostrou insatisfeito com a situação e lembrou que neste período permaneceu usando as cores do tricolor antes de suas lutas.

“Não sou mais atleta do Fortaleza. Para eles, isso aconteceu há mais de um ano, mas pra mim isso só foi agora. Muitas vezes lavantei a bandeira, com fiz na minha última luta. Mas tenho que ser profissional e é o que estou fazendo agora”, desabafou o lutador.

O Fortaleza informou que não vai se pronunciar oficialmente sobre o caso, já que o lutador não tem mais nenhum vínculo com o time.

Segundo apurou o Blog Vai Encarar, a parceria do Leão com o lutador não estaria representando uma boa relação custo-benefício para o clube, o que teria provocado o fim do patrocínio

Polêmicas

Campeão do TUF Brasil 1, Rony Jason foi suspenso do UFC após ser flagrado no exame antidoping, após a luta contra Damon Jackson, no UFC Goiânia, em maio deste ano. O cearense havia vencido o combate, mas, devido o resultado do teste, o duelo ficou sem ter um vencedor (no contest).

Em agosto deste ano, o lutador se envolveu em mais uma polêmica, ao ser parado em uma blitz da Lei Seca e ter se recusado a realizar o teste do bafômetro. O caso ocorreu na cidade de Natal.

O capitão da Polícia Militar que realizou o procedimento afirmou que Jason foi autuado administrativamente e teve a carteira de habilitação retida e o carro rebocado. O oficial disse ainda havia pedido um tratamento especial por ser lutador e representar o Brasil em competições mundiais.

Em entrevista ao ‘Combate’, Jason admitiu não ter feito o teste, mas garantiu que o veículo não foi apreendido. O atleta do UFC disse que tomou três doses de uísque em casa, o motivo para não aceitar fazer o teste, mas afirmou que um amigo retirou o carro do local minutos depois do ocorrido.

07:27 · 15.08.2015 / atualizado às 10:44 · 15.08.2015 por
Andrezinho sofre, mas vence Paulo Magão (Foto: Valdir Almeida)
Andrezinho sofre, mas vence Paulo Magão (Foto: Valdir Almeida)

Quem compareceu ao ginásio do Náutico Cearense na noite desta sexta-feira (15) pode acompanhar um verdadeiro espetáculo de MMA. A 5ª edição do Brazilian King Fighter (BKF) foi marcada por grandes combates e duas disputas de cinturão.

Na luta principal, o campeão dos pesos-penas Andrezinho Nogueira fez um duelo empolgante contra Paulo Magão. O lutador iniciou o combate pressionando e logo no início do primeiro round aplicou uma sequencia de soco, que levou Magão para o chão. Por cima, Andrezinho aplicou golpes no ground pound e por pouco não acabou com a luta.

Magão mostrou resistência e veio para o segundo round melhor. Ele conseguiu conectar um forte chute alto, no rosto de Andrezinho. No entanto, quando Paulo Magão estava melhor, o representante da Team Nogueira reverteu a posição, ficou por cima e desferiu uma sequencia de socos no rosto do rival. O árbitro interrompeu o combate e decretou a vitória por nocaute técnico para Andrezinho, que chegou ao 19º triunfo na carreira e manteve o cinturão do BKF.

Atuação impecável de Carlos Índio 

Carlos Índio conquistou a 35ª vitória na carreira (Foto: Bruno Gomes)
Carlos Índio (esquerda) conquistou a 35ª vitória na carreira (Foto: Bruno Gomes)

O combate co-principal do evento foi uma disputa entre experiência e juventude. Com 44 lutas no cartel, Carlos Índio enfrentou o jovem Mailton Azevedo e não deu chances ao adversário.

Após um primeiro round avassalador, onde Índio massacrou Mailton com fortes socos no rosto, o atual campeão dos meio-médios conseguiu uma finalização no início do 2º round e decretou a vitória. Esta foi a terceira defesa de título bem sucedida de Carlos Índio, que tem agora 35 vitórias na carreira.

Danilo Mota e Naja vencem

Antes dos duelos pelos cinturões, outras feras do MMA cearense subiram no octógono e protagonizaram grandes duelos. Destaque para Danilo Mota, da equipe V8, que encarou Alexandre Colosso e com uma sequencia de socos conseguiu a vitória por nocaute técnico.

No fim, Danilo agradeceu ao rival que aceitou o desafia às vésperas do combate. “Meu adversário foi trocado na última hora, mas eu estava bem treinado e consegui sair com a vitória. Ele também foi um guerreiro e eu tenho muito a agradecer”, destacou o lutador.

O antigo adversário de Danilo Mota, o sobralense Carlos Estevão, enfrentou Leandro Naja. A luta não empolgou os lutadores foram vaiados pela torcida. Com uma atuação bem abaixo do esperado, Leandro Naja mostrou superioridade principalmente no jiu-jítsu e manteve em cima por boa parte do combate. No fim, veio a vitória por decisão unânime dos juízes para o lutador da Dragon Fight Nova União.

Confira todos os resultados do BKF 5:

Andrezinho Nogueira venceu Paulo Magrão por nocaute técnico no 2º round
Carlos Índio venceu Mailton Azevedo por finalização no 2º round
Danilo Mota venceu Alexandre Colosso por nocaute técnico no 1º round
Leandro Naja venceu Carlos Estevão por decisão unânime
Lucas Tortuga venceu Davi Ferreira por finalização no 1º round
Sasso Oliveira venceu Glefeson GG por nocaute técnico no 1º round
Antônio Pedreira venceu Baiano por finalização no 2º round
Fernando Germano venceu Israel Oliveira por nocaute no 1º round
Lucas Calou venceu Carlos Doido por decisão unânime
Alexandre Scarface venceu Nilton Menezes por desqualificação (joelhada irregular)
Regina Pereira venceu Amanda Carvalho por nocaute técnico no 1º round

15:56 · 13.08.2015 / atualizado às 16:20 · 13.08.2015 por
Carlos Índio e Neilson Azevedo disputam o cinturão dos médios (Foto: Bruno Gomes)
Carlos Índio e Neilson Azevedo trocaram empurrões após a pesagem (Foto: Bruno Gomes)

Com uma encarada dura, que precisou da intervenção da organização para separar os lutadores, a pesagem do Brazilian King Fighter (BKF) foi marcada, principalmente, pela rivalidade, nesta quinta-feira (13), no Shopping Parangaba, em Fortaleza. Apesar de alguns lutadores ficarem acima do peso, os combates da 5ª edição do torneio foram confirmados, após acordo entre as equipes

A encarada mais tensa foi entre o campeão Carlos Índio e o desafiante Neilson Azevedo, que disputarão o cinturão da categoria dos pesos-médios, em uma das lutas principais. Após passarem pela balança, os lutadores trocaram empurrões na tradicional encarada e precisaram ser contidos por um dos árbitros do torneio.

“Não gosto muito de falar, prefiro mostrar o que sei fazer dentro do octógono. Houve um desentendimento ali, mas acho que essa rivalidade em uma disputa como essa. Treinei bem, estou preparado para a luta e vou sair com a vitória e manter o cinturão comigo”, comentou o campeão, que vem de três vitórias e uma luta sem resultado (N-C).

Confira a entrevista com o lutador:

Disputa de cinturão

13 de agosto de 2015 - pesagem do BKF 5 no shopping parangaba.andrezinho nogueira x paulo magao.
13 de agosto de 2015 – pesagem do BKF 5 no shopping parangaba.andrezinho nogueira x paulo magao.

Protagonistas da outra luta valendo cinturão, os pesos-penas Andrezinho Nogueira e Paulo Magrão fizeram uma encarada um pouco mais amistosa, deixando a emoção apenas para a luta. Atual campeão da categoria, Andrezinho realizou parte do treinamento na Academia Team Nogueira, no Rio de Janeiro, com ao lado de Rodrigo Minotauro e Rogério Minotouro. O lutador afirmou que vem forte para o duelo.

“Sei que vou enfrentar um atleta duro, mas estou muito focado em conseguir a vitória e manter o cinturão. Eu luto pelo meu projeto (Luta Pela Vida) e com a ajuda de Deus vou sair com mais uma vitória”, afirmou o lutador, que vai para sua primeira defesa do cinturão.

Assista à entrevista completa:

Andrezinho Nogueira vem embalado por três vitórias e vai realizar sua primeira disputa do cinturão do BKF, desde que faturou o título em abril de 2014. Seu adversário vem

Luta feminina

As lutadoras Regina Pereira e Amanda Carvalho não tiveram dificuldades em passar pela balança. As atletas bateram o peso e confirmaram a única luta feminina do BKF.

Outro combate que promete ser acirrado será entre Danilo Mota e Carlos Estevão. O lutador que teve maiores dificuldades em bater o peso foi Leandro Naja, que não compareceu á balança e teve que perder quatro quilos para poder se credenciar para a luta. Os organizadores informaram que Naja teria que retornar posteriormente para realizar uma nova pesagem.

O Brazilian King Fighter será realizado na noite desta sexta-feira (14), no ginásio do Náutico, localizado na Avenida da Abolição, no bairro do Meireles.

Confira o card do evento:

Carlos Índio x Neilson Azevedo (cinturão dos meio-médios)
Andrezinho Nogueira x Paulo Magrão (cinturão dos penas)
Leandro Naja x Gerlândio Índio Payakan
Amanda Carvalho x Regina Pereira
Carlos Estevão x Danilo Mota
Lucas Tortuga x Israel Valente
Iramar Frota x Nilton Menezes
Germano Santana x Davi Ferreira Lima
Nelcione Nascimento x Luiz Paulo Sasso
Glefeson GG x Sasso Oliveira
Lucas Calou x Carlos Doido
Baiano x Aderbaldo ‘Berguim’ Marinho

14:02 · 12.08.2015 / atualizado às 14:02 · 12.08.2015 por
A cearnse estreia contra a russa Julia Borisova (Foto: Reprodução Facebook)
A cearense estreia contra a russa Julia Borisova (Foto: Reprodução Facebook)

Mais uma lutadora cearense assinou contrato para lutar no Xtreme Fight Championship internacional (XFCi). Após o sucesso de Viviane Sucuri, que foi campeã do GP peso-palha do XFCi, a peso-mosca Ilara Joanne confirmou que vai lutar na organização internacional de MMA.

A lutadora exibiu nas redes sociais a foto de seu contrato com o evento. “Contrato em mãos. XFCi aqui vou eu. Obrigado meu Deus!”, publicou a atleta.

Ilara Joanne estreia no próximo dia 19 de setembro, pelo Grand Prix (GP) feminino peso-mosca, em São Paulo. A Adversária será a russa Julia Borisova.

A cearense vem de duas vitórias seguidas sobre Yelka Torres, no Bitetti Combat, em junho de 2014, e Regina Pereira, em maio deste ano, pelo Limo Fight Champioship (LFC).

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Vai Encarar

Blog da seção Vai Encarar, da editoria Jogada, sobre lutas e artes marciais, especialmente cobertura sobre UFC.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags