Categoria: MMA


15:53 · 14.11.2018 / atualizado às 15:53 · 14.11.2018 por
Mutante espera vitória no UFC Argentina para entrar de vez no Top 15 dos médios do UFC (foto: reprodução)

Com vários lutadores renomados, a categoria peso-médio do Ultimate é uma das mais concorridas da organização. E esta é a principal motivação do brasileiro Cezar Mutante, que luta neste fim de semana no UFC Buenos Aires, na Argentina, contra o americano Ian Heinisch.

Em entrevista exclusiva ao Blog Vai Encarar, Mutante falou, entre outros assuntos, sobre a preparação para o evento inédito deste sábado (14), e um desejo em comum: estar presente no card do UFC Fortaleza, que será realizado em 2 de fevereiro, no Centro de Formação Olímpica (CFO).

“Consegui realizar uma boa preparação para essa luta e nada melhor do que emplacar mais uma vitória em um evento histórico como esse em Buenos Aires, que será o primeiro realizado na Argentina”, disse o lutador de 33 anos.

A exemplo do que aconteceu em maio deste ano, Mutante lutará contra outro estreante no evento. A missão não será nada fácil, pois Ian Heinisch tem um cartel de 11 vitórias e apenas uma derrota no MMA. O brasileiro está ciente do desafio que terá pela frente.

“Heinisch é lutador experiente, assim como eu. O UFC costuma contratar bons lutadores e não tenho dúvida de que ele vai dar o seu melhor, mas estou pronto para esse duelo. Pretendo ser campeão do UFC e para isso tenho que passar por ele também”, frisou o campeão da primeira edição do TUF Brasil.

Vindo de duas vitórias, Cezar Mutante espera convencer a organização de merece um espaço no Top 15 da categoria e conquistar, ainda, uma vaga no primeiro card no Brasil em 2019, que será em Fortaleza, no dia 2 de fevereiro. “Faço o que eu amo e vou batalhar para estar sempre entre os melhores. Por mim eu lutaria sempre no Brasil e claro que minha vontade é estar presente nesse card em Fortaleza. Vou ter um bom tempo para me recuperar e estar pronto até fevereiro”, finalizou.

Confira o card do evento deste sábado:

UFC Buenos Aires
17 de novembro de 2018, na Argentina

Principal (1h, horário de Brasília):
Peso-leve: Santiago Ponzinnibio x Neil Magny
Peso-pena: Ricardo Lamas x Darren Elkins
Peso-meio-pesado: Khalil Rountree x Johnny Walker
Peso-médio: Cezar Mutante x Ian Heinisch
Peso-galo: Guido Cannetti x Marlon Vera
Peso-palha: Cynthia Calvillo x Poliana Botelho

Preliminar (22h, horário de Brasília):
Peso-meio-médio: Michel Trator x Bartosz Fabinski
Peso-mosca: Alexandre Pantoja x Ulka Sasaki
Peso-pena: Humberto Bandenay x Austin Arnett
Peso-meio-médio: Laureano Staropoli x Hector Aldana
Peso-leve: Devin Powell x Jesús Pinedo
Peso-pena: Nad Narimani x Anderson Berinja

14:38 · 30.10.2018 / atualizado às 15:47 · 30.10.2018 por
Askren chega com moral na maior organização de MMA do mundo (foto: divulgação)

A troca de Demetrious Johnson por Ben Askren, onde o campeão dos moscas do UFC se transferiu para o ONE Championship e a estrela do wrestler americano veio para o Ultimate, deve agitar a categoria peso-meio-médio do maior evento de MMA do mundo.

Isto porque o presidente do UFC, Dana White, já confirmou que Askren deve enfrentar um Top-5 da divisão. “Ele está invicto e é o campeão (do ONE). Estamos animados com isso. Ele, obviamente, vai lutar com alguém entre os cinco primeiros (do ranking)”. As declarações do mandatário foram dadas em entrevista ao “TMZ”.

O mais provável é que Askren enfrente, de cara, o falastrão Colby Covington, campeão interino da divisão. A luta faz sentido, já que se tratam de dois lutadores que apelam para o estilo “trash talk”. O ex-campeão do ONE criticou o estilo do falastrão americano, que desbancou os brasileiros Demian Maia e Rafael Dos Anjos. Outra possibilidade é encarar o britânico Darren Till, 2º do ranking.

Só que uma vitória sobre Covington ou Till não significaria, necessariamente, um pulo para Askren conseguir um “title shot” dos meio-médios, já que o atual campeão é seu grande amigo Tyron Woodley. O mais natural seria Funky descer de divisão e desafiar o atual campeão dos leves, o russo Khabib Nurmagomedov, fazendo um duelo de invictos pelo cinturão.

O Ultimate ainda não definiu a data da estreia de Ben Askren. enquanto isso, ele segue alfinetando seus futuros oponentes nas redes sociais.

10:17 · 24.10.2018 / atualizado às 10:17 · 24.10.2018 por
Ronaldo Jacaré tem um cartel de 25 vitórias e seis derrotas no MMA (foto: INOVAFOTO)

Ronaldo Jacaré recebeu, de bandeja, a chance de encarar o americano Chris Weidman, ex-campeão dos médios do Ultimate, no co-main event do UFC 230, que será realizado no dia 3 de novembro, em Nova York (EUA). Isso aconteceu depois de Luck Rockhold sofrer lesão e deixar o card do evento.

Jacaré, que já bateu na porta da disputa do cinturão em pelo menos duas oportunidades, quando foi derrotado por Kelvin Gastelum em maio deste ano, e pelo atual campeão dos médios Robert Whittaker, em abril de 2017, espera “vingar” um verdadeiro time de brasileiros que já foram campeões do Ultimate e foram derrotados por Weidman.

Não é à toa que Weidman é conhecido como “o exterminador de brasileiros” no Ultimate, já que ele nunca perdeu para lutadores do nosso País. O americano já bateu Anderson Silva (duas vezes), Vítor Belfort, Lyoto Machida e ainda Demian Maia.

Aos 39 anos, Ronaldo Jacaré espera não ser o próximo da lista vitoriosa do americano. Em entrevista ao site MMA Fighting, o brasileiro encara o desafio como uma revanche. “Tenho grande respeito por Chris Weidman, gosto dele como pessoa e como atleta, mas vejo isso como uma revanche, sinto que ele já havia me derrotado antes. Ele derrotou muitos (brasileiros), e eu vou lá como se tivesse me derrotado também. eu nunca perco duas vezes para a mesma pessoa, então estou muito confiante”.

Um triunfo contra Weidman pode recolocar Jacaré novamente na rota pelo cinturão, já que o vencedor desta luta deve ser o próximo a encarar o atual campeão Robert Whittaker ou Kelvin Gastelum, que irão se enfrentar.

Confira o card do UFC 230:

Data: 3 de novembro de 2018, em Nova York (EUA)

Principal (23h, horário de Brasília):
Peso-pesado: Daniel Cormier x Derrick Lewis
Peso-médio: Chris Weidman x Ronaldo Jacaré
Peso-médio: David Branch x Jared Cannonier
Peso-médio: Karl Roberson x Jack Marshman
Peso-médio: Derek Brunson x Israel Adesanya

Preliminar (19h30m, horário de Brasília):
Peso-pena: Jason Knight x Jordan Rinaldi
Peso-mosca: Roxanne Modafferi x Sijara Eubanks
Peso-pena: Sheymon Moraes x Julio Arce
Peso-meio-médio: Lyman Good x Sultan Aliev
Peso-leve: Lando Vannata x Matt Frevola
Peso-pena: Shane Burgos x Kurt Holobaugh
Peso-galo: Brian Kelleher x Montel Jackson

10:39 · 10.10.2018 / atualizado às 10:41 · 10.10.2018 por
Daniel Cormier se tornou campão dos pesado ao vencer Stipe Miocic em julho deste ano (foto: AFP)

A semana pós-UFC 229 começou e continua bem agitada, a começar pelo anúncio da luta principal do UFC 230, que será realizado no dia 3 de novembro, em Nova York (EUA). Daniel Cormier, campeão de duas categorias (meio-pesado e pesado), irá defender o cinturão da divisão até 120kg contra Derrick Lewis, que bateu o russo Alexander Volkov por nocaute no último sábado.

Conor McGregor foi mal no UFC 229 (foto: AFP)

Outro fato que agitou a principal organização de MMA do mundo foi a “dança das cadeiras” no ranking do evento. Isso porque a principal estrela do Ultimate, o “falastrão” Conor McGregor, despencou na lista peso-por-peso e agora ocupa apenas a 8ª posição entre os melhores lutadores da organização. Por outro lado, o russo Khabib Kurmagomedov, algoz do irlandês, assumiu seu posto (2º).

 

Quem se deu bem foi o brasileiro Jussier Formiga, que subiu no ranking da categoria peso-mosca, depois da vitória do último sábado, sobre Sergio Pettis. O potiguar aparece agora na 2ª colocação, que tem o ex-campeão Demetrious Johnson como 1º e Henry Cejudo, atual dono do cinturão, liderando a tabela. Formiga, inclusive, já pediu ao Ultimate por uma revanche contra Cejudo, que o venceu há três anos.

Outra luta que foi remarcada pela organização será o duelo entre a ex-campeã peso-palha Joanna Jedrzejczyk e Valentina Shevchenko, pelo cinturão peso-mosca, que agora irá acontecer no UFC 231 em Toronto, Canadá, no dia 8 de dezembro. A baixa da vez ficou por conta do americano Dustin Poirier, que se machucou e deixou a luta com Nate Diaz no UFC 230. A organização ainda trabalha para definir um substituto.

09:02 · 09.10.2018 / atualizado às 09:05 · 09.10.2018 por
Khabib Nurmagomedov tem um cartel invicto no MMA com 27 vitórias (foto: AFP)

Passados os transtornos e emoções do UFC 229, realizado no último sábado (6) em Las Vegas (EUA), a Comissão Atlética de Nevada divulgou a lista de suspensão médica dos atletas que participaram do evento. A surpresa ficou por conta do russo Khabib Nurmagomedov, que mesmo lutando quatro rounds com o irlandês Conor McGregor, na luta principal, sequer apareceu na relação.

A explicação para isso é simples. O combate entre o campeão dos leves e o falastrão irlandês foi um dos melhores do ano, pelo menos dentro do octógono. Khabib foi superior tanto na luta em pé como na agarrada, que é sua especialidade, e não demonstrou nenhum abatimento ao ser atingido pela mão pesada de McGregor.

McGregor foi à exaustão, após derrota para Khabib (foto: AFP)

O russo fez a estratégia planejada e dita dias antes de entrar no cage. Não deu espaço para o adversário, controlou bem a distância, acertou a maioria dos golpes e levou Conor várias vezes para grade, levando-o à exaustão. O estrago poderia ter sido bem pior, mas o “Notório”, que nitidamente levou uma surra de Khabib e acabou vencido por finalização, só pegou um gancho médico de 30 dias.

Entre os demais atletas que receberam o gancho médico, o ex-campeão dos leves Anthony Pettis é um dos que ficará o maior tempo de molho. O americano, que sentiu a mão pesada de seu compatriota Tony Ferguson, ficará seis meses fora de atividade, assim como o brasileiro Alan Nuguette, que foi nocauteado pelo também americano Scott Holtzman.

Anthony Pettis foi duramente castigado por Tony Ferguson (foto: AFP)

Veja a lista das suspensões médicas do UFC 229:

Conor McGregor: suspenso até 06/11, e sem contato até 28/10;
Anthony Pettis: nenhuma luta até 05/04/19;
Dominick Reyes: nenhuma luta até 05/04/19;
Jalin Turner: nenhuma luta até 05/04/19; suspensão mínima até 06/12, e nenhum contato até 21/11;
Scott Holtzman: nenhuma luta até 05/04/19; suspensão mínima até 21/11, e nenhum contato até 06/11
Alan Nuguette: nenhuma luta até 05/04/19; suspensão mínima até 06/12, e nenhum contato até 21/11;

Ovince Saint Preux: suspenso até 06/12, e sem contato até 21/11;

Alexander Volkov: suspenso até 06/12, e nenhum contato até 21/11;
Tonya Evinger: suspensa até 21/11, e sem contato até 06/11;
Gray Maynard: suspenso até 21/11, e sem contato até 06/11 devido a corte na sobrancelha;
Ryan LaFlare: suspenso até 21/11, e sem contato até 06/11 devido a corte na testa;
Derrick Lewis: suspenso até 06/11, e sem contato até 28/10 devido a luta dura;
Vicente Luque: suspenso até 06/11, e nenhum contato até 28/10.

  • Todos os lutadores deverão passar por nova avaliação médica para serem liberados e voltar a lutar no evento.
13:14 · 30.05.2017 / atualizado às 14:02 · 30.05.2017 por
Aguinaldo ‘Pitbull’, Viviane Sucuri e Marcos Batista no Aeroporto Pinto Martins (foto: Irailton Menezes)

Confiante em mais uma vitória no Ultimate, a cearense Viviane Pereira ‘Sucuri’ embarcou para o Rio de Janeiro no final da manhã desta terça-feira (30). A ‘filha de Tauá’ encara a americana Jamie Moyle no card preliminar do UFC 212, que será realizado no próximo sábado (3).

A reportagem do blog esteve no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, e conversou com a lutadora e sua equipe, antes do embarque. “Já estou quase no meu peso e creio que não será problema até sexta-feira que será a hora de subir na balança”, disse a lutadora da equipe Dragon Kombat, que seguiu viagem ao lado do técnico Marcos Batista e do personal coach Aguinaldo Pitbull.

“Os treinamentos foram intensos e agora é focar na concentração e no psicológico. Iremos fazer todos os procedimentos que o UFC pede e vamos aproveitar também para fazer alguns ajustes nos últimos treinos. Depois é só esperar o dia da missão que nos foi dada”, pontuou o líder da Dragon Kombat, Marcos Batista.

Além de Marcos Batista e Aguinaldo Pitbull, Sucuri irá contar no Rio com a presença do parceiro de treinos Iamik Furtado, que ajudará no seu corner. “O ‘Mik’ já foi na frente e iremos nos encontrar no aeroporto do Rio. De lá vamos nos concentrar para fazer um bom trabalho”, reforçou o técnico.

Para o personal coach Aguinaldo Pitbull, o planejamento é a chave para mais um triunfo da cearense no evento. “Nossa meta de chegar lá com a Viviane estando em um nível bem alto foi conquistada. Ela está preparada e vamos representar bem o Brasil. Ela vai detonar!”, cravou.

Viviane Sucuri e Jamie Moyle lutarão pela categoria peso-palha do UFC, que tem como campeã a polonesa Joanna Jedrzejczyk. Também lutarão no UFC 212 pela mesma categoria a brasileira Cláudia Gadelha e a polonesa Karolina Kowalkiewicz.

Confira o card compelo do UFC Rio:

Principal (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-pena: José Aldo x Max Holloway
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
Peso-médio: Vitor Belfort x Nate Marquardt
Peso-médio: Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose
Peso-meio-médio: Erick Silva x Yancy Medeiros

Preliminar (a partir de 19h30, horário de Brasília):
Peso-galo: Raphael Assunção x Marlon Moraes
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely
Peso-galo: Johnny Eduardo x Mathew Lopez
Peso-galo: Iuri Marajó x Brian Kelleher
Peso-palha: Viviane Sucuri x Jamie Moyle
Peso-meio-médio: Luan Chagas x Jim Wallhead
Peso-galo: Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

09:45 · 12.05.2017 / atualizado às 09:48 · 12.05.2017 por
Dana White negou luta de Spider e Romero pelo cinturão interino (foto: AFP)

O clima entre Dana White, presidente do UFC, e o brasileiro Anderson Silva não é dos melhores. Desde que o Spider ficou sem adversário no UFC Rio 8 e se viu obrigado a deixar o card do evento, não sobraram críticas do lutador ao chefão da organização.

Para tentar acalmar os ânimos, o próprio Dana confirmou, em entrevista a Rádio CBS Sports que irá procurar o ex-campeão da categoria peso-médio. apesar de Anderson ter ficado louco no Instagram e ter dito todas essas coisas agora, ele na verdade é um cara muito legal. Ele está nervoso agora, e precisamos nos sentar. Tudo é melhor cara a cara, então provavelmente eu preciso viajar para a Califórnia e sentar para conversar com ele”, disse o mandatário.

Dana White chegou a criticar a postura do lutador brasileiro, mas reconheceu que o Spider está irritado com a situação, depois de ter o pedido de luta contra Yoel Romero negado. “Você não pode exigir uma luta por cinturão ou ameaçar que vai se aposentar. Especialmente quando você sabe que minha filosofia é: se você mencionar a palavra ‘aposentadoria’, provavelmente você deve se aposentar. Eu sei que ele não está feliz comigo. Eu e ele precisamos nos sentar e ter uma conversa cara a cara”, resumiu.

Enquanto Dana White e Anderson Silva não se entendem, a categoria dos médios parece ter tido uma solução, depois do anúncio do duelo entre o campeão Michael Bisping e o cubano Yoel Romero, que deve acontecer até o fim de julho deste ano. Se esse for realmente o caminho, tudo indica que Anderson Silva poderá, enfim, fazer a tão sonhada luta contra Georges St-Pierre, em outubro.

10:50 · 11.05.2017 / atualizado às 11:47 · 11.05.2017 por
Demian Maia é considerado um dos melhores lutadores do UFC (foto: AFP)

Demian Maia encara Jorge Masvidal neste sábado (13), em Dallas (EUA), para confirmar o que tanto espera como lutador do UFC: a oportunidade de ser o próximo desafiante ao cinturão da categoria peso-meio-médio do Ultimate.

O jiu-jítsu é a principal arma do brasileiro para alcançar mais uma vitória e emplacar sete triunfos seguidos. Confira no vídeo a seguir as melhores finalizações de Demian Maia no UFC:

18:38 · 01.05.2017 / atualizado às 18:39 · 01.05.2017 por
Anderson Silva aguarda definição de adversário para lutar no UFC Rio (foto: arquivo)

Anderson Silva não economizou nas palavras e não escondeu a insatisfação com o Ultimate pela não definição de seu oponente no UFC Rio, depois que o americano Kelvin Gastelum foi retirado do card por ser flagrado no exame antidoping.

O Spider concedeu entrevista nesta segunda-feira (1º) ao programa The MMA Hour, onde criticou a postura do presidente do Ultimate, Dana White, e disse estar disposto a lutar contra Yoel Romero no dia 3 de junho, desde que seja pelo cinturão interino dos médios.

“Estou muito decepcionado com o Dana. Eu estou cansado, eu não preciso mais disso. Não acredito em nada que o Dana fala, porque nada acontece”, disse o brasileiro se referindo à escalação de Georges St-Pierre para disputar o cinturão da categoria com Michael Bisping. É uma palhaçada. “É um desrespeito com os outros atletas”, ressaltou.

Enquanto o UFC não define a sua situação, Anderson Silva segue treinando forte e espera que a organização escale o cubano para ser o seu futuro oponente no UFC 212. “Eu disse que luto contra o Romero, mas pelo cinturão interino. É um grande negócio para o UFC. Por que não essa luta no Brasil? Eu não sei o que está acontecendo, mas estou muito desapontado”. Se nada acontecer, se essa luta não acontecer no Brasil, eu não luto mais. Estou cansado”, concluiu.

Romero também entrou na conversa e disse que topa enfrentar a lenda no dia 3 de junho, na Cidade Maravilhosa. “Eu tenho muito respeito pelo Anderson. Seria muito bom para a minha carreira lutar contra ele, mas só se for pelo cinturão interino. É uma boa opção, uma luta boa para as pessoas do Rio. Seria ótimo”, reforçou o cubano que é o número 1 da categoria dos médios.

10:17 · 17.02.2017 / atualizado às 10:17 · 17.02.2017 por
Letourneau perdeu para Viviane por decisão dividida no UFC 206 (foto: AFP)

Atleta de uma das academias mais renomadas do mundo (American Top Team), e até então integrante do top 15 da categoria peso-palha do Ultimate, a canadense Valerie Letourneau anunciou que está de saída do UFC. Sua última luta foi em dezembro de 2016, no UFC 206, quando foi derrotada em casa pela cearense Viviane Sucuri, que fazia a sua estreia na organização.

Em novembro de 2015, ela chegou a disputar o cinturão da divisão contra a polonesa Joanna Jedrzejczyk, mas foi derrotada. A canadense fazia parte do UFC desde 2014 e realizou seis lutas (três vitórias e três derrotas).

Letourneau fez um comunicado em seu perfil no Instagram sobre o assunto. Confira:

“Obrigada UFC! Tem sido uma experiência incrível e muitos sonhos foram realizados. É hora de olhar para o que vem em seguida dentro e fora do cage. Um novo capítulo começa agora #UFC #determinação #dedicação #paixão #amor #esporte #mma #obrigada #bybyeboss… E não sinta pena de mim! Para os que me conhecem há anos, vocês sabem e eu sei que toda vez que eu achei que o pior estava acontecendo, foi para me tornar 10 vezes melhor e eu sinto que é isso que está acontecendo. Isso é o melhor para a minha saúde e o meu futuro. Eu estou bem, estou feliz, ainda amo o esporte e ainda vou lutar se os meus fãs, patrocinadores e promoção me apoiarem. Se isso não aconteceu, eu ainda estarei bem!”

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Vai Encarar

Blog da seção Vai Encarar, da editoria Jogada, sobre lutas e artes marciais, especialmente cobertura sobre UFC.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags