Busca

Categoria: Super Treino


12:59 · 21.09.2018 / atualizado às 13:01 · 21.09.2018 por
A gaúcha Marina Rodriguez é uma das esperanças brasileiras no UFC São Paulo (foto: divulgação)

“Os atletas vão se aposentando, vão saindo, e tem de vir uma nova geração”. A avaliação é de Augusto Sakai, um paranaense de 27 anos que tem a tranquilidade de quem já trabalhou em uma loja de aquários, mas o sonho de brilhar sob seu novo contrato no UFC.

Assim que se acomodou em um banquinho no media day do UFC São Paulo, nesta sexta-feira (21), ele olhou para os lados, pegou o celular e tirou algumas selfies; a câmera focava Sakai e o nome do Ultimate, como o lutador costumava sonhar. Até a garrafinha d’água do evento virou motivo para post no Instagram.

“Não me sinto pressionado, todo esporte passa por renovação. Futebol, vôlei, basquete e MMA. Eu não levo como pressão, é uma responsabilidade boa representar o Brasil como uma nova geração. Estou me sentindo em casa”, disse à reportagem.

Em casa, mas com ressalvas. Afinal, o público brasileiro pode ser um aliado ou um rival. “O brasileiro ama o esporte e torce por você, mas, se não tiver um resultado positivo ou fizer uma luta chata, eles se sentem meio traídos e caem em cima de você”, comentou.

Sakai, Mayra Bueno e Marina Rodriguez são os três atletas recém-contratados pelo Ultimate e farão suas estreias no evento deste sábado (22), em São Paulo. Os respectivos adversários são Chase Sherman, Gillian Robertson e Randa Markos.

No entanto, um destes brasileiros tem uma preocupação a mais. A mãe de Mayra ainda não apoia totalmente esta empreitada nas artes marciais e até já passou mal ao ver uma luta de jiu-jitsu da filha. Em todo caso, ela estará presente no Ginásio do Ibirapuera, no dia em que faz aniversário.

“Espero homenageá-la com a vitória. Ontem [quinta, 20], ela me ligou e disse que estava muito ansiosa. Eu falei para tomar um suco de maracujá e ficar calminha. É um pouco preocupante. Ela foi me ver lutar jiu-jitsu uma vez e quase morreu, passou mal”, contou Mayra.

“A menina montou e ela começou a ficar louca. Gritou, passou mal mesmo. A gente está tomando alguns cuidados para que ela fique mais tranquila. Mas são só 15 minutinhos, passa rápido. É um sonho meu ela entender e aceitar que sou atleta”, disse.

Se a mãe da lutadora é ansiosa, dá para dizer que Mayra tem a quem puxar. Durante a conversa com a reportagem, a mineira deu as respostas em alta velocidade e passou um bom tempo agindo como se suas pernas fossem uma bateria.

“Eu sou um pouco ansiosa, né? Estou trabalhando para deixar a ansiedade de lado, porque às vezes fico um pouco nervosa. Sou acelerada demais. Se me deixar solta aqui, eu saio correndo”, divertiu-se, apontando para a porta.

Às 14h40, ela se atrapalhou. “Boa tarde. Boa tarde? Já é tarde? Estou perdida”, refletiu “Sheetara”, apelido que a acelerada atleta ganhou de Evangelista Cyborg, seu ex-treinador (e ex-marido de Cris Cyborg, de quem Mayra é fã), sob influência do desenho “ThunderCats”.

Outra estreante da noite, Marina Rodriguez tem uma estratégia para lidar com a torcida brasileira. Se gritarem seu nome, ótimo. Se gritarem qualquer outra coisa, incluindo o nome da adversária Randa Markos, ela pretende fazer de conta que está sendo aclamada.

“Por mais que estejam gritando pelo adversário, eu finjo que é para mim e está tudo certo. Fico tranquila com isso. Na maioria das vezes em que estão gritando, não dá para distinguir o nome, certo? Eu penso que a galera está gritando ao meu favor, vou aproveitar”, brincou.

A gaúcha de 31 anos tem formação de designer e só começou a lutar muay thai há seis anos porque queria emagrecer. Ela dificilmente acreditaria se alguém tivesse dito o que o destino reservaria em 2018.
“Essa parte de mídia dá uma desvirtuada, mas estou começando a me acostumar. Estou me saindo bem, né? Conseguindo responder, não gaguejo”, disse rapidamente, em tom de quem brinca e busca aprovação ao mesmo tempo. “Essa parte é divertida, mas lutar é mais ainda.”

Dentre os três recém-contratados, Marina é a única que fala diretamente sobre a pressão de representar o futuro do Brasil no MMA. “Eu percebo e sei que todo mundo está falando no meu nome e esperando o máximo de mim. Mas eu não levo como peso”, afirmou, decidida.

Confira o card completo do evento:

CARD PRINCIPAL (23h30, de Brasília)
Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Eryk Anders
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Carlo Pedersoli
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Sam Alvey
Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
Peso-palha: Randa Markos x Marina Rodriguez

CARD PRELIMINAR (19h45, de Brasília)
Peso-leve: Charles do Bronx x Christos Giagos
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Evan Dunham
Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Peso-pesado: Augusto Sakai x Chase Sherman
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Ben Saunders
Peso-mosca: Mayra Sheetara x Gillian Robertson
Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Luigi Vendramini
Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers

15:11 · 20.09.2018 / atualizado às 15:23 · 20.09.2018 por
Thiago Marreta vem de vitória sobre Kevin Holland em agosto deste ano (foto: Emmanuel Barroso)

Uma sequência de lesões de outros lutadores mudou radicalmente o status de Thiago Marreta no UFC São Paulo. O evento, que será disputado no sábado, no ginásio do Ibirapuera, contará com o brasileiro como estrela da luta principal. Ele vai enfrentar Eryk Anders, adversário que foi definido apenas na segunda-feira.

Inicialmente, o atleta nem estava no card do UFC São Paulo, mas com a contusão de Glover Teixeira, que faria a luta principal, Marreta foi convocado para encarar Jimi Manuwa na categoria de peso acima, a dos meio-pesados. Ele logo topou o desafio, ainda mais por ter um protagonismo em um evento na sua terra, mas depois foi a vez do rival se machucar. Assim, ele também ganhou um novo oponente.

“Quando recebi a notícia que o Manuwa tinha se contundido, fiquei com receio de que a luta fosse cancelada. Mas logo me deram outro adversário e fiquei tranquilo. É pouco tempo, mas aproveitei esses últimos dias para me adaptar ao estilo do novo adversário, que é um lutador completamente diferente do Manuwa. A estratégia muda um pouco, mas estou preparado”, avisou.

Marreta tem um estilo de trocação e promete partir para cima de Anders. Tanto que em seu currículo, das 18 vitórias, 12 foram por nocaute. “Meu estilo é o mesmo e vou tentar nocautear mais uma vez. Vou me precaver de algumas coisas, mas estou pronto para a luta e só penso na vitória”, comentou o lutador.

UFC Fight Night 137:

Card principal

Thiago Marreta x Eryk Anders

Alex Cowboy x Carlo Pedersoli

Sam Alvey x Rogério Minotouro

Renan Barão x Andre Ewell

Randa Markos x Marina Rodriguez

Card preliminar

Charles do Bronx x Christos Giagos

Evan Dunham x Francisco Massaranduba

Luis Henrique KLB x Ryan Spann

Chase Sherman x Augusto Sakai

Ben Saunders x Serginho Moraes

Mayra Bueno x Gillian Robertson

Thales Leites x Hector Lombard

12:35 · 19.09.2018 / atualizado às 12:35 · 19.09.2018 por

Com a presença de três judocas no tatame, a seleção brasileira inicia nesta quinta-feira sua participação no Campeonato Mundial em Baku, no Azerbaidjão. A programação oficial começou nesta quarta com o sorteio das chaves, que definiu os primeiros duelos das 14 categorias em disputa e da competição por equipes mistas. A competição vai até o dia 27.

“As chaves estão boas, mas sabemos que em qualquer posição será muito duro. Estávamos esperando isso e estamos preparados para a competição. Acredito que os atletas estejam bem preparados física e mentalmente e teremos uma competição muito boa”, avaliou a técnica da seleção masculina, Yuko Fujii, que também faz sua estreia em Mundiais.

“No geral, as meninas caíram muito bem nas chaves e a expectativa é que elas façam uma boa competição”, resumiu o técnico da equipe feminina, Mario Tsutsui.

Os primeiros brasileiros em ação na National Gymnasctics Arena são Gabriela Chibana (até 48kg), Eric Takabatake e Phelipe Pelim (ambos até 60kg). Estreante em Mundiais, Chibana enfrenta a sul-africana Geronay Whitbooi. Na chave masculina, Pelim encara o espanhol Francisco Garrigos, enquanto Takabatake enfrentará o chinês Yi Shang.

No Mundial por equipes mistas, o primeiro rival do Brasil sairá do duelo entre China e Cuba. A equipe brasileira é a atual vice-campeã mundial por equipes mistas e cabeça de chave número 2. O Japão é o campeão.

As lutas preliminares começarão às 3 horas (horário de Brasília). As disputas por medalha serão a partir das 9 horas. O horário de início das lutas só será diferente no último dia do Mundial, quando os combates por equipes mistas começarão às 2h, com as finais às 9 horas.

A equipe brasileira é formada por 18 atletas – 9 mulheres e 9 homens – nas disputas individuais e terá o reforço de outros quatro judocas para a competição por equipes mistas.

13:17 · 18.09.2018 / atualizado às 13:17 · 18.09.2018 por
Ao todo, Yamamoto disputou quatro lutas no UFC (foto: Reprodução)

O ex-lutador do UFC Norifumi Yamamoto faleceu nesta terça-feira (18), vítima de câncer, aos 41 anos. “Kid”, como era apelidado, disputou quatro lutas no evento, acumulando três derrotas e um no-contest. Yamamoto tinha um cartel de 18 vitórias e seis derrotas.

A melhor fase do lutador japonês no MMA foi entre os anos de 2002 e 2007, quando emplacou várias vitórias nos eventos K-1, Shooto e Hero’s. Várias personalidades do mundo da luta como Dana White e Scott Coker, presidentes do UFC e do Bellator, respectivamente, lamentaram a morte do ex-atleta.

12:55 · 17.09.2018 / atualizado às 12:55 · 17.09.2018 por
Manuwa é mais um lutador a deixar o card do UFC São Paulo (foto: Divulgação)

Mais uma baixa no card do UFC São Paulo. Isso mesmo! Desta vez foi Jimi Manuwa, que faria a luta principal do evento com o brasileiro Thiago Marreta. Já na capital paulista, o britânico lesionou a coxa, enquanto fazia exercícios e ficou impossibilitado de lutar no dia próximo dia 22.

O Ultimate agiu rápido e já achou um substituto. Eryk Anders, que lutou no Brasil em fevereiro deste ano, em Belém/PA, quando foi derrotado por Lyoto Machida, aceitou o combate de última hora.

O card UFC São Paulo já sofreu pelo menos três baixas consideráveis, além de Jimi Manuwa. Primeiro foi o brasileiro Glover Teixeira, que faria a luta principal com o lutador britânico, mas acabou se lesionando.

O mesmo aconteceu com Ketlen Vieira, que rompeu o ligamento do joelho e foi retirada do evento. Na útima sexta-feira, Belal Mohammad também se machucou e foi substituído pelo brasileiro Luigi Vendramini, que fará sua estreia no evento.

Confira o card atualizado do evento:

PRINCIPAL (23h30, de Brasília):
Peso-meio-pesado: Thiago Marreta x Eryk Anders
Peso-meio-médio: Alex Cowboy x Carlo Pedersoli
Peso-meio-pesado: Rogério Minotouro x Sam Alvey
Peso-galo: Renan Barão x Andre Ewell
Peso-palha: Randa Markos x Marina Rodriguez

PRELIMINAR (19h45, de Brasília):
Peso-leve: Charles do Bronx x Christos Giagos
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Evan Dunham
Peso-meio-pesado: Luis Henrique KLB x Ryan Spann
Peso-pesado: Augusto Sakai x Chase Sherman
Peso-meio-médio: Serginho Moraes x Ben Saunders
Peso-mosca: Mayra Sheetara x Gillian Robertson
Peso-médio: Thales Leites x Hector Lombard
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Luigi Vendramini
Peso-palha: Lívia Renata Souza x Alex Chambers

10:10 · 13.09.2018 / atualizado às 10:13 · 13.09.2018 por
Competição reunirá cerca de 1000 judocas do Ceará e de outros estados (foto: divulgação)

O Centro de Formação Olímpica (CFO) sediará neste sábado (15), a Copa Ceará de Judô. A competição irá reunir cerca de 1000 judocas do Ceará e de outros estados.

Nesta sexta-feira (14), às 8h30, acontece a pesagem oficial dos atletas. Já os combates acontecem no sábado (15), no ginásio principal do complexo esportivo, a partir das 8h30.

Serão várias categorias em disputa: com as seguintes categorias em disputa: Festival (até 12 anos), Sub 11, Sub 13, Sub 15, Sub 18, Sub 21, Senior, Veteranos, Dangai e Absoluto, nos naipes masculino e feminino.

A Copa Ceará de Judô contará com a participação de líderes do Ranking Nacional como o atleta cearense, Eduardo Elton, atual líder do ranking nacional Sub 18 e vice-campeão panamericano.

O sistema de disputa será regido de acordo com as regras oficiais da Federação Internacional de Judô (FIJ), reconhecida pela Confederação Brasileira de Judô (CBJ) em “Eliminatória Simples”.

A competição é organizada pela Federação Cearense de Judô (FECJU) com o apoio da Secretaria do Esporte de Estado do Ceará (Sesporte).

Serviço

Copa Ceará de Judô
Data: 15 de setembro (sábado)
Horário: a partir das 08h30
Local: Ginásio principal do Centro de Formação Olímpica (CFO)
Endereço: Av. Alberto Craveiro, 2900 – Castelão, Fortaleza-CE

10:19 · 12.09.2018 / atualizado às 10:19 · 12.09.2018 por
Werdum lutaria no main event deste sábado (15) em Moscou, na Rússia (foto: AFP)

Péssima notícia para o ex-campeão dos pesados do UFC, Fabrício Werdum. Nessa terça-feira, a USADA (Agência Antidoping dos EUA) confirmou a suspensão do brasileiro por dois anos.

A punição se deu por conta da amostra da urina do lutador recolhida no dia 25 de abril deste ano, que revelou a presença do esteroide anabolizante trembolona e de seu metabólito epitrembolona, ambos proibidos no código da WADA (Agência Mundial Antidoping).

Com isso, Werdum só poderá voltar a lutar a partir do dia 23 de maio de 2020, já que a suspensão é retroativa e começou a valer a partir de 22 de maio de 2018. Quando tiver apto a lutar novamente, o ex-campeão estará com 42 anos.

15:02 · 02.08.2018 / atualizado às 15:29 · 02.08.2018 por
Viviane Sucuri venceu a americana Jamie Moyle no UFC Rio 8, em junho de 2017 (foto: divulgação)

A cearense Viviane Sucuri não faz mais parte do elenco de lutadores do UFC, a principal organização de MMA do mundo. O anúncio foi feito pela própria lutadora, em suas redes sociais. De acordo com ela, o Ultimate decidiu não renovar o seu contrato, levando em conta os critérios da organização.

Viviane Pereira disputou quatro lutas no evento, onde venceu os dois primeiros compromissos, contra Valerie Letourneau, no Canadá, em dezembro de 2016 (decisão dividida) e Jamie Moyle, Rio de Janeiro, em junho de 2017 (decisão unânime).

Nos outros dois confrontos foi superada pela americana Tatiana Suarez, em novembro de 2017, nos Estados Unidos (decisão unânime) e pela chinesa Xiaonan Yan, no UFC Singapura, em junho deste ano (decisão unânime).

Em seu cartel, a lutadora da equipe Dragon Kombat possuí 13 vitórias e apenas duas derrotas como atleta profissional de MMA. Com a saída de Viviane Sucuri, o Ceará passa a ter apenas o experiente Thiago “Pitbull” Alves como único representante do Estado no evento.

Confira a mensagem da lutadora cearense em suas redes sociais:

“Mais uma etapa encerrada, apesar de que não é como eu gostaria, mas como em todo empreendimento, “nem tudo são flores”, mas o que realmente importa é o nosso crescimento pessoal e o amadurecimento como pessoa. Compri meu contrato no Ufc com 2 vitórias e 2 revés, porém não foi possível a renovação pois o UFC tem seus critérios. Me sinto grata, pela oportunidade, que conquistei através de muito trabalho, esforço e resultados. ” Sem lamentação. Pra muitos é fácil apontar o dedo diante do erro, ou na hora da Vitória vim dar os tapinhas nas costas. Foram muitas dificuldades só sabe quem estava do meu lado, E outras guardei só pra mim. Mas meus momentos no UFC foram incríveis, aproveitei cada momento. Agradeço a todos que torceram e torcem por mim. Agradecer meu Mestre @marcosbatistadk , Minha equipe @dragonkombatdk meus companheiros de treino, meu personal @aguinaldo.jose.5 meu grande agente @brigadeiromma e a todos os meus Apoiadores e Patrocinadores pela confiança!!! . E vamos à novos horizontes!! Por que com um cartel de 13 Vitórias e apenas 2 derrotas tem muita coisa para buscar ainda!! . . Muito melhor é ousar com grandes feitos, ganhar gloriosos triunfos, mesmo salpicados de falhas, do que se alinhar com aqueles pobres de espíritos que nem se alegram muito nem sofrem muito, porque eles vivem no crepúsculo cinzento que não conhece vitória ou derrota.”

Uma publicação compartilhada por Viviane Sucuri (@viviane.sucuri) em

11:03 · 31.07.2018 / atualizado às 11:41 · 31.07.2018 por
Boxe foi um dos esportes que teve grande destaque nas Olimpíadas Rio 2016 (foto: AFP)

Boa notícia para os amantes e adeptos do pugilismo. O Conselho Cearense de Boxe Amador e Profissional (CCB) irá promover entre os dias 31 de agosto e 1º e 2 de setembro, o primeiro curso oficial de formação de árbitros de boxe amador e profissional no Estado do Ceará.

A capacitação é homologada pelo Conselho Nacional de Boxe (CNB), e será ministrado pelo árbitro Antônio Bernardo. De acordo com o presidente do CCB, Emanoel Barroso, o objetivo do curso é formar um quadro de arbitragem sólido no Estado. “Estamos trabalhando muito para que a modalidade cresça e planejamos trazer grandes eventos para o Ceará, mas para isso precisamos primeiro aumentar o efetivo de árbitros qualificados no Estado.”, disse.

No curso, os alunos serão submetidos a avaliação prática e teórica. Em caso de aprovação, irão receber carteira de registro de árbitro e juiz do Conselho Nacional de Boxe. Com isso, ficarão aptos a arbitrar lutas do Boxrec (Sistema de registro de eventos profissionais e cartel de lutadores).

Serviço:

Curso de Formação de Árbitros de Boxe

Local: Auditório Blanchard Girão (aulas teóricas) / Centro de Formação Olímpica – CFO (aula prática)
Valor do curso: R$350,00 em ate 2x S/juros no Cartão de Crédito ou à vista com 10% de desconto.
Data: 31 de agosto e 1º e 2 de setembro
Maiores informações: (85) 988262600

10:11 · 31.07.2018 / atualizado às 10:11 · 31.07.2018 por
Thiago Alves lutará no dia 15 de setembro, na Rússia (foto: reprodução)

O nocaute de Dustin Poirier em Eddie Alvarez no UFC Calgary (CAN), realizado no último fim de semana, credenciou a joia americana a uma possível disputa de título na divisão dos leves, que deve acontecer até o início de 2019.

Mas pode-se dizer que o feito de Poirier, atleta da renomada academia American Top Team, se deve à sua intensa preparação, onde o cearense Thiago “Pitbull” Alves é um de seus treinadores.

Aos 34 anos, o “Pitbull” resolveu conciliar a carreira de lutador com a de técnico da ATT, e não poupou elogios ao seu pupilo, na caminhada pelo cinturão. A determinação que tem, ele tem todos os aspectos para ser campeão e ficar assim durante um tempo. Não acho que vai demorar, no máximo no próximo ano estaremos vendo o Poirier como campeão”, disse o Thiago Alves em entrevista ao Canal Combate.

Em mio à carreira de treinador, o cearense já tem compromisso marcado na maior organização de MMA do mundo. Ele volta a lutar no dia 15 de setembro, na Rússia, contra o anfitrião Alexey Kunchenko, em duelo válido pela categoria peso-meio-médio.