Busca

Categoria: UFC on FX


06:10 · 07.07.2013 / atualizado às 23:52 · 08.07.2013 por

Decepção e incredulidade são as únicas palavras que me veem a mente após assistir a derrota do eterno campeão Anderson Silva. Incrédulo estou por, de forma alguma, esperar acompanhar uma derrota do brasileiro em momento algum do resto de sua carreira, ainda mais de forma tão vexatória e acachapante como ocorreu. E decepcionado pelo desdém do ex-campeão pelo adversário. Porém, ainda mais decepcionado pelos comentários babacas e absurdos que surgiram nas timelines do facebook após a derrota  de Anderson Silva.

Desde a Era Pride me vejo acompanhando MMA nas madrugadas dos fins de semana, mesmo quando nem eu, nem quase ninguém, sabia do que se tratava. Vi muitos atletas e lutas por esses anos a fora, mas nunca nenhum me causou tanto fanatismo e “devoção” como Anderson Silva. Além de Anderson, apenas um outro atleta brasileiro me trouxe tais sentimentos. Ronaldo Fenômeno! É difícil que em menos de um mês ambos consigam se desmitificar e te decepcionar de uma forma tão dura e humana. Silva foi feio, arrogante, alguns diriam, até, ingênuo.

Não se pode subestimar alguém como Anderson fez. Não se pode cometer o mesmo erro duas vezes! Spider teve a mesma atitude, em pelo menos sua essência, quando enfrentou Demian Maia. Porém, dessa vez o final foi diferente. Anderson foi derrotado! Perdeu o cinturão que muita gente, inclusive o ex-campeão,  sempre acho que nunca sairia do Brasil enquanto ele lutasse. Era quase como um tesouro nacional.

Soberba. Um dos sete pecados capitais. Esse foi o causador da derrota de Anderson. O brasileiro não queria apenas derrotar Weidman, ele queria humilhar o desafiante. Provar que é o maior lutador de todos os tempo e que ninguém iria conseguir tirar isso dele, nem mesmo o atleta que muitos apontavam como o “futuro”.

Spider estava certo! Ninguém vai conseguir apagar seu legado ou seus recordes. Anderson Silva continua sendo o maior lutador de todos os tempos, o melhor peso por peso do UFC. Mas essa derrota o fez perceber que não importa quão excepcional ou brilhante você seja, ninguém é invencível. 

Anderson errou, Anderson exagerou. Sim, aquele é seu estilo, foi daquela forma que ele se tornou o melhor, mas temos que ser humildes para percebermos quando temos que recuar. Após perder o primeiro round, mas conseguir derrotar o psicológico do adversário, Anderson deveria ter atacado, destruído e derrotado Weidman, e não tentado brincar ou humilhar o desafiante.

Acabou derrotado não apenas dentro do octógono. Foi patético em sua entrevista, sem força ou expressão. Não parecia a mesma pessoa – ou diria personagem – que proferiu tais palavras. “O cinturão tá aqui, quem quiser é só bater o peso e cair pra dentro!” Cris bateu, caiu e levou. Com muito mais fome e intensidade do que o ex-campeão.

Tenho muitas críticas e ressalvas a fazer ao desempenho e postura de Anderson nesta noite, porém, vou preferir me abster e acreditar que o campeão vai voltar muito mais forte e mudado. Não precisa mais lutar pelo cinturão, com ele mesmo disse. Na minha opinião, por direito, o cinturão é de Cris. Porém, por história e respeito, Anderson Silva é e sempre será o campeão da categoria dos médios do UFC.

E tenho uma coisa a dizer para você que está comentando sobre essa luta nas redes sociais. Antes de criticar, acompanha o assunto de perto, não começa a soltar um monte de abobrinha gratuita só para ganhar algumas curtidas ou comentários. Isso é feio, muito feio.

Para você campeão, só tenho que agradecer as noites de lutas e os muitos momentos de alegria que você me proporcionou. Mesmo com o coração partido e extremamente decepcionado por sua postura, prefiro acreditar que essa derrota veio por um bem maior. Seja ele o combustível que te faltava para  superar o GSP, acertar mais alguns chutes no Vitor Belfort ou mesmo pendurar as luvas e ir cuidar da família. Porque enquanto eu estou aqui escrevendo esse texto, você ficou mais de um milhão e meio mais rico com as luvas de sua luta.


21:11 · 07.02.2013 / atualizado às 21:16 · 07.02.2013 por

O inglês Terry Etim ficou conhecido pelo público brasileiro por ter sofrido o nocaute mais impressionante de 2012. Seu algoz foi o carioca Edson Barboza. Agora, no caminho do britânico, surge mais um lutador do País.  O cearense Renée Forte ficará frente a frente com o Etim no UFC em Londres, no próximo dia 16, e o dono da casa já garantiu: “essa luta definitivamente acabará com o meu braço levantado”.

Etim lutará em casa no UFC londrino |Foto: Josh Hedges/UFC
Etim lutará em casa no UFC londrino |Foto: Josh Hedges/UFC

Em entrevista a ESPN britânica, Etim analisou todo o estilo de  Forte. O lutador afirmou que não conhece bem o brasileiro, que fará sua segunda luta no UFC.

“Eu só vi algumas de suas lutas, então é difícil falar sobre ele. Mas, quando chegar no dia da luta, ele estará em uma enrascada”, afirma Etim.

“Ele é decente em pé e faixa-preta no chão. Então eu espero que o forte dele seja o chão. Eu acredito que ele vai partir para tentar me derrubar. Indo pro solo ou não, não será um problema”, diz o lutador que possui 15 vitórias e quatro derrotas em seu cartel.

Etim, que esteve longe do octógono com uma série de contusões afirma que Renée será apenas sua primeira vítima após o retorno. “Eu só quero voltar lá e começar a vencer. O primeiro da lista é o Renée Forte e no dia 16 de fevereiro definitivamente não será a noite dele”, assegura.

11:56 · 19.01.2013 / atualizado às 14:05 · 19.01.2013 por
Aline Franzoi nasceu em Guarulhos e Camila Oliveira é de São Paulo (Foto: UFC Divulgação)

Para a alegria dos marmanjos, não é apenas uma, mas duas, as gatas brasileiras escolhidas para serem as primeiras ring girls a representarem o Brasil na história do UFC.  O padrão norte-americano (magra e de busto avantajado) foi mantido.

Elas foram apresentadas na pesagem desta sexta-feira (18) e estreiam no UFC SP deste sábado (19), no ginásio do Ibirapuera. É mais uma iniciativa de aproximação da maior organização do mundo do Brasil. As modelos Camila Oliveira e Aline Franzoi são paulistas.

00:27 · 19.01.2013 / atualizado às 00:27 · 19.01.2013 por

O Cearense Caio Monstro Magalhães estava escalado para lutar neste sábado (19) em São Paulo. Mas um lesão o tirou do sonho de lutar no Brasil pelo UFC. Ele é o nosso convidado especial para dar palpites sobre os combates desta edição que conta com Vitor Belfort, Ronny Marques e o cearense Godofredo Pepey.

Caio diz que se machucou em um treinamento com Ronny Marques e esclarece polêmica sobre ser uma lesão previsível.  Vale a pena acompanhar.

14:50 · 18.01.2013 / atualizado às 17:10 · 18.01.2013 por
13:27 · 18.01.2013 / atualizado às 16:57 · 18.01.2013 por

Fadson Sampaio, ganhador do concurso cultural promovido pelo Diário do Nordeste e o North Shopping, veio pegar o ingresso do UFC SP no jornal. Nós aproveitamos para conversar com ele. A  gerente de marketing do North Shoppping,  Roberta Barros,  fez a entrega pessoalmente.

Além do ingresso, Fadson não vai precisar de arcar com hospedagem, transporte, alimentação e bilhetes aéreos. O concurso cultural contempla todos esses itens.

Boa sorte para ele e quem sabe você não pode ser o vencedor na próxima?

00:06 · 18.01.2013 / atualizado às 00:07 · 18.01.2013 por

O UFC realmente quer que o Brasil seja a segunda casa do Ultimate no mundo. O segundo evento deste ano será aqui e, para completar, agora o anúncio da primeira ring girl brasileira da associação será feito nesta sexta-feira (18).

A primeira Octagon Girl brasileira da história do evento. A nova musa da maior organização de MMA do mundo fará sua estreia já neste sábado, dia 19, a partir das 20h35, horário da primeira luta da noite.

“É um prazer poder anunciar a primeira Octagon Girl brasileira já no primeiro evento que teremos no Brasil em 2013”, disse Grace Tourinho, representante exclusiva do UFC no Brasil. “Amanhã não só os fãs brasileiros, mas os fãs de todo mundo vão poder conhecer a nossa primeira representante”.

Primeira Ring Girl brasileira vai estrear no UFC SP. Estrangeiras não estarão presentes (Foto: UFC Divulgação)

A brasileira caminhará ao redor do octógono brasileiro durante os 11 confrontos do UFC São Paulo, que abre o calendário da organização para este ano. O card principal terá quatro lutas: no evento principal de cinco rounds, Michael Bisping enfrenta Vitor Belfort em uma luta que pode definir o futuro da divisão dos pesos médios.

Na co-luta principal da noite, o finalista peso médio do TUF 1 Daniel Sarafian faz sua estreia oficial no octógono, contra CB Dollaway. Gabriel Napão e Thiago Tavares são outros dois brasileiros em ação no card principal, enfrentando Ben Rothwell e Khabib Nurmagomedov.

 

Card oficial*

Card principal

Vitor Belfort vs Michael Bisping

C.B. Dollaway vs Daniel Sarafian

Ben Rothwell vs Gabriel Napão

Khabib Nurmagomedov vs Thiago Tavares

Card preliminar

Godofredo Pepey vs  Miltinho Vieira

Andrew Craig vs Ronny Markes

Nik Lentz vs Diego Nunes

Lucas “Mineiro” vs Edson Barboza

Pedro Nobre vs  Iuri Marajó

Ildemar Marajó vs  Wagner Caldeirão

C.J. Keith vs Francisco Massaranduba

*card sujeito a alterações

Sobre o Ultimate Fighting Championship®

Universalmente conhecido por seus eventos cheios de ação, que já lotaram algumas das maiores arenas e estádios, o UFC® é a organização líder de artes marciais mistas no mundo. Propriedade da Zuffa, LLC, com base em Las Vegas, Nevada (EUA) e com escritórios em Londres (Inglaterra), Toronto (Canada) e Pequim (China), o UFC® produz anualmente mais de 30 eventos ao vivo ao redor do mundo e, no Brasil, tem a transmissão da Rede Globo e do Canal Combate, canal à la carte da Globosat especializado em lutas. Maior provedor de pay-per-view no mundo, a programação do UFC inclui o famoso reality show The UltimateFighter, transmitido nos EUA pelo canal FX (grupo FOX) e no Brasil pela Rede Globo.

Além do seu alcance na FOX, a programação do UFC é transmitida em mais de 149 países e territórios, alcançando quase 1 bilhão de lares ao redor do mundo, em 20 línguas diferentes. O UFC também se conecta a dezenas de milhões de fãs através do UFC.com, bem como sites de mídia social como Facebook e Twitter. Dana White, presidente do UFC, é considerado um dos mais acessíveis e seguidos executivos no mundo do esporte, com mais de dois milhões de seguidores no twitter.

O UFC também possui DVDs best-sellers, revistas bimestrais, o game best-seller UFC “Undisputed” distribuído pela THQ, álbum de figurinhas distribuído pela Panini, as feiras UFC Fan Expo, produtos de vestuários, equipamentos de lutas e bonecos dos lutadores.

No Brasil, os fãs tem acesso a conteúdos exclusivos em português no site UFC Brasil (http://br.ufc.com), no Facebook através do link facebook.com/UFCBrasil e no Twitter @ufc_brasil.

Com informações da assessoria de comunicação do UFC

13:08 · 17.01.2013 / atualizado às 16:10 · 17.01.2013 por

Veja matéria completa publicada na página do Vai Encarar no Caderno Jogada desta quinta-feira (17)

Diário do Nordeste estará presente no tão esperado retorno do Ultimate Fighting Championship a SP

O inglês Michael Bisping (à esquerda) e o brasileiro Vitor Belfort (à direita) trocaram muitas provocações nos últimos dias que antecedem o evento FOTO: UFC DIVULGAÇÃO

Na primeira vinda do Ultimate Fighting Championship (UFC) ao Brasil, em outubro de 1998, Vitor Belfort foi o brasileiro de maior destaque no octógono montado no Estádio do Canindé, em São Paulo. Na ocasião, o carioca nocauteou Wanderlei Silva em apenas 44 segundos.

Após quase 15 anos, o UFC volta à capital paulista, novamente com “O Fenômeno” fazendo uma das lutas principais. Com todo esse clima nostálgico, o UFC São Paulo terá lugar no Ginásio do Ibirapuera, na noite desse sábado, e o Diário do Nordeste não ficará de fora desse momento histórico.

Realizando uma cobertura completa, o Caderno Jogada e o Blog Vai Encarar contarão com material exclusivo do repórter Thiago Rocha, que fornecerá informações direto de São Paulo.

“O Diário do Nordeste vai estar presente ao lado do octógono com o objetivo de trazer os principais acontecimentos de mais um evento do UFC no Brasil. Isso é importante não só para o crescimento do MMA no Ceará, mas também de todas as artes marciais praticadas em nosso Estado”, analisa Thiago.

As lutas

Quando lutou em São Paulo no primeiro UFC no Brasil, Belfort possuía apenas 21 anos. Hoje, já um veterano, com 35, ainda se encontra entre os principais lutadores da franquia. Com duas disputas de cinturão em suas últimas quatro lutas, Vitor tentará no sábado impedir que seu oponente, Michael Bisping, tenha a mesma oportunidade. Isso porque, em caso de vitória, o inglês ganhará a chance de lutar pelo cinturão contra Anderson Silva.

Outra atração do evento será a presença do cearense Godofredo Pepey. Lutando no card preliminar, o especialista em jiu-jítsu poderá apagar da memória dos fãs a derrota em sua estreia no Ultimate, quando perdeu para o conterrâneo Rony Jason, na final do primeiro TUF Brasil, em junho passado. Seu adversário será o carioca Miltinho Vieira.

Outra luta importante na noite será a estreia de Daniel Sarafian, que terá pela frente o americano C.B. Dollaway.

Enfim, São Paulo

Os planos do Ultimate de retornar a São Paulo não são novos. A final do TUF Brasil, realizada em Belo Horizonte, no ano passado, fora planejada inicialmente para capital paulista.

O desejo dos organizadores do evento era fazer na cidade o maior evento da história, em um grande estádio de futebol. Mas, problemas com a leis do silêncio, inviabilizaram o show.

Em terra de aficcionados por MMA, cariocas são maioria Cearense Pepey terá torcida a favor em SP

O paulista Daniel Sarafian, que participou da primeira edição do TUF Brasil, lutará em casa contra o norte-americano C.B. Dollaway FOTO: UFC DIVULGAÇÃO

Os paulistas amam o MMA. De acordo com estudos encomendados pelo UFC, eles são os que mais deixaram seu Estado de origem para assistir aos eventos mais recentes do Ultimate no Brasil, no ano passado. Além disso, a capital São Paulo é a 5ª cidade do mundo com maior base de fãs do UFC na página oficial do facebook. Todavia, mesmo com tudo isso a seu favor, são os atletas cariocas que serão a maioria no primeiro evento oficial da associação realizado na terra da garoa após a era Dana White e irmãos Fertitta.

Dos 15 brasileiros que entrarão em ação no próximo sábado, dia 19, no octógono do ginásio do Ibirapuera, apenas dois lutarão no Estado natal: Daniel Sarafian e Wagner Caldeirão. Os cariocas são maioria, inclusive, com um representante no evento principal. No caso, Vitor Belfort. Os demais são Edson Barboza, Gabriel Napão, Pedro Nobre e Miltinho Vieira (adversário do cearense Godofredo Pepey).

Nordeste representado

Além do fortalezense, a região nordestina terá mais outros dois representantes: Francisco Massaranduba (Piauí) e Ronny Marques (Rio Grande do Norte).

Defendendo o Brasil, haverá ainda as presenças de dois atletas do Pará (Yuri e Ildemar Marajó), um do Rio Grande do Sul (Diego Nunes), Santa Catarina (Thiago Tavares) e outro de Minas Gerais (Lucas Mineiro).

Dentre os estrangeiros que participarão do evento, a maioria é de norte-americanos. São cinco estadunidenses, dois no card principal. O inglês Michael Bisping é o único gringo que não é dos EUA.

Cearense Papey terá torcida a favor em SP

O fortalezense Godofredo Pepey animou o público que foi ao treino aberto de ontem, no Vale do Anhangabaú, em São Paulo. Foi o termômetro que o representante do Ceará precisava para saber de qual lado a torcida vai estar na noite do próximo sábado, 19, no ginásio do Ibirapuera. Pepey vai enfrentar outro brasileiro, o carioca Miltinho Vieira.

A reação do público foi bem diferente de quando ele lutou pela primeira vez pelo Ultimate. Pepey e Rony Jason decidiram o título do TUF Brasil 1ª edição, em Belo Horizonte (MG), em junho do ano passado. Na ocasião, o cearense eleito pela torcida foi Rony. Pepey chegou a ser vaiado por parte do público.

Reação distinta

Desta vez, ele repetiu o tom de cabelo avermelhado, mas resolveu quebrar o protocolo e fazer uma série de movimentos de efeito para delírio dos paulistas. Ele chegou bem próximo dos torcedores, que o abraçaram.

Pepey está em São Paulo desde a última segunda-feira, 14. Ele saiu direto de Curitiba (PR), onde treina com André Dida e Maurício Shogun.

00:32 · 17.01.2013 / atualizado às 00:32 · 17.01.2013 por
Card é considerado o mais fraco que já foi realizado no Brasil  (Foto: Reprodução)

As lutas do UFC SP só ocorrerão no sábado (19), mas diz uma coisa os dirigentes da maior associação do mundo já sabem. Apesar da paixão dos paulistas pelo MMA, um card sem muitas atrações não traz motivações para a venda de ingressos no Brasil.

A posta do retorno do Ultimate a São Paulo não foi suficiente para atrair o público da maior cidade do País. Apenas dois dos 15 brasileiros presentes no evento são do Estado. Além disso, o nível técnico dos lutadores está abaixo dos demais eventos realizados no Brasil já sob a novíssima era dos irmãos Fertitta e do big boss Dana White.

Para se ter uma ideia, no UFC Rio 153, com Anderson Silva e Rodrigo Minotauro, todos os ingressos foram vendidos em pouco mais de uma hora. No caso do UFC SP, ainda restam ingressos à venda. Apenas Vitor Belfort e Michael Bisping são os nomes mais conhecidos. Um estreante, ex-TUF, Daniel Sarafian, faz o co-evento principal da noite - o que mostra a a ausência de nomes mais importantes na atualidade para o evento.

Outro motivo para que as vendas não estejam no ritmo esperado é o preço dos ingressos. O bilhete mais em conta custa R$ 400. Mais que o dobro da entrada mais barata da disputa de cinturão entre Júnior dos Santos e Cain Veslaquez, que valia R$ 190 (convertendo o dólar a R$ 2,00).

04:27 · 12.12.2012 / atualizado às 11:44 · 12.12.2012 por
O brasileiro Rousimar Palhares Toquinho vai encarar o casca-grossa Hector Lombard no UFC on FX na Austrália (Foto: Getty Images)

O brasileiro Rousimar “Toquinho” Palhares postou no microblog twitter (@ToquinhoMMA) vídeo no qual ele afirma que a mala extraviada na Austrália não vai mudar a vontade dele de vencer o combate contra o cubano Hector Lombard, pelo UFC on FX, que será realizado nesta sexta-feira dia 14, no Gold Coast, Queensland, na Austrália.

Em um vídeo no quarto do hotel, ele relata as primeiras dificuldades que está enfrentando. “Cheguei aqui na Austrlai, fuso horário louco para caramba, fiquei sabendo que perderam a minha mala, suplementos. Meus pertences que estão lá dentro”, disse acrescentando que não vai ser uma mala que vai tirar a vontade de ele conquistar seus objetivos.

Ainda pelo twitter, o lutador brasileiro contou que vai entrar no octógono em um horário pouco convencional, mas que isso não deve atrapalhá-lo. “Pra quem não sabe, minha luta é no sábado meio dia na Austrália, com o fuso horário no Brasil será na sexta à noite”, publicou na web, reforçando, minutos depois: “coisa boa é que eu adoro lutar de dia, principalmente meio-dia, que é o horário que eu treino normalmente”, completou.