Categoria: UFC Rio


11:22 · 02.06.2017 / atualizado às 11:30 · 02.06.2017 por

A cearense Viviane Sucuri está confirmada para lutar contra a americana Jamie Moyle, neste sábado (3), no UFC Rio. Ela conseguiu bater a meta, pesando 51,3kg. A adversária também obteve êxito na pesagem, registrando 52,6kg.

O Diário do Nordeste está no Rio de Janeiro e traz todos os bastidores do principal evento de MMA no Brasil em 2017!

Veja o momento da pesagem

11:13 · 02.06.2017 / atualizado às 11:29 · 02.06.2017 por

O campeão linear da categoria peso-pena, José Aldo não está no Rio de Janeiro para brincadeira. Em casa, ele vai enfrentar Max Holloway para garantir de vez o cinturão. Mas Aldo teve de suar (e se despir) para conseguir bater o peso do Combate. Nesta sexta-feira (2), durante a tomada de peso dos lutadores, ele precisou da velha toalha para ficar como veio ao mundo.

O Diário do Nordeste está no Rio de Janeiro e traz todos os bastidores do principal evento de MMA no Brasil em 2017!

Confira o vídeo:

13:14 · 30.05.2017 / atualizado às 14:02 · 30.05.2017 por
Aguinaldo ‘Pitbull’, Viviane Sucuri e Marcos Batista no Aeroporto Pinto Martins (foto: Irailton Menezes)

Confiante em mais uma vitória no Ultimate, a cearense Viviane Pereira ‘Sucuri’ embarcou para o Rio de Janeiro no final da manhã desta terça-feira (30). A ‘filha de Tauá’ encara a americana Jamie Moyle no card preliminar do UFC 212, que será realizado no próximo sábado (3).

A reportagem do blog esteve no Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, e conversou com a lutadora e sua equipe, antes do embarque. “Já estou quase no meu peso e creio que não será problema até sexta-feira que será a hora de subir na balança”, disse a lutadora da equipe Dragon Kombat, que seguiu viagem ao lado do técnico Marcos Batista e do personal coach Aguinaldo Pitbull.

“Os treinamentos foram intensos e agora é focar na concentração e no psicológico. Iremos fazer todos os procedimentos que o UFC pede e vamos aproveitar também para fazer alguns ajustes nos últimos treinos. Depois é só esperar o dia da missão que nos foi dada”, pontuou o líder da Dragon Kombat, Marcos Batista.

Além de Marcos Batista e Aguinaldo Pitbull, Sucuri irá contar no Rio com a presença do parceiro de treinos Iamik Furtado, que ajudará no seu corner. “O ‘Mik’ já foi na frente e iremos nos encontrar no aeroporto do Rio. De lá vamos nos concentrar para fazer um bom trabalho”, reforçou o técnico.

Para o personal coach Aguinaldo Pitbull, o planejamento é a chave para mais um triunfo da cearense no evento. “Nossa meta de chegar lá com a Viviane estando em um nível bem alto foi conquistada. Ela está preparada e vamos representar bem o Brasil. Ela vai detonar!”, cravou.

Viviane Sucuri e Jamie Moyle lutarão pela categoria peso-palha do UFC, que tem como campeã a polonesa Joanna Jedrzejczyk. Também lutarão no UFC 212 pela mesma categoria a brasileira Cláudia Gadelha e a polonesa Karolina Kowalkiewicz.

Confira o card compelo do UFC Rio:

Principal (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-pena: José Aldo x Max Holloway
Peso-palha: Cláudia Gadelha x Karolina Kowalkiewicz
Peso-médio: Vitor Belfort x Nate Marquardt
Peso-médio: Paulo Borrachinha x Oluwale Bamgbose
Peso-meio-médio: Erick Silva x Yancy Medeiros

Preliminar (a partir de 19h30, horário de Brasília):
Peso-galo: Raphael Assunção x Marlon Moraes
Peso-médio: Antônio Cara de Sapato x Eric Spicely
Peso-galo: Johnny Eduardo x Mathew Lopez
Peso-galo: Iuri Marajó x Brian Kelleher
Peso-palha: Viviane Sucuri x Jamie Moyle
Peso-meio-médio: Luan Chagas x Jim Wallhead
Peso-galo: Marco Beltrán x Deiveson Alcântara

09:45 · 12.05.2017 / atualizado às 09:48 · 12.05.2017 por
Dana White negou luta de Spider e Romero pelo cinturão interino (foto: AFP)

O clima entre Dana White, presidente do UFC, e o brasileiro Anderson Silva não é dos melhores. Desde que o Spider ficou sem adversário no UFC Rio 8 e se viu obrigado a deixar o card do evento, não sobraram críticas do lutador ao chefão da organização.

Para tentar acalmar os ânimos, o próprio Dana confirmou, em entrevista a Rádio CBS Sports que irá procurar o ex-campeão da categoria peso-médio. apesar de Anderson ter ficado louco no Instagram e ter dito todas essas coisas agora, ele na verdade é um cara muito legal. Ele está nervoso agora, e precisamos nos sentar. Tudo é melhor cara a cara, então provavelmente eu preciso viajar para a Califórnia e sentar para conversar com ele”, disse o mandatário.

Dana White chegou a criticar a postura do lutador brasileiro, mas reconheceu que o Spider está irritado com a situação, depois de ter o pedido de luta contra Yoel Romero negado. “Você não pode exigir uma luta por cinturão ou ameaçar que vai se aposentar. Especialmente quando você sabe que minha filosofia é: se você mencionar a palavra ‘aposentadoria’, provavelmente você deve se aposentar. Eu sei que ele não está feliz comigo. Eu e ele precisamos nos sentar e ter uma conversa cara a cara”, resumiu.

Enquanto Dana White e Anderson Silva não se entendem, a categoria dos médios parece ter tido uma solução, depois do anúncio do duelo entre o campeão Michael Bisping e o cubano Yoel Romero, que deve acontecer até o fim de julho deste ano. Se esse for realmente o caminho, tudo indica que Anderson Silva poderá, enfim, fazer a tão sonhada luta contra Georges St-Pierre, em outubro.

18:38 · 01.05.2017 / atualizado às 18:39 · 01.05.2017 por
Anderson Silva aguarda definição de adversário para lutar no UFC Rio (foto: arquivo)

Anderson Silva não economizou nas palavras e não escondeu a insatisfação com o Ultimate pela não definição de seu oponente no UFC Rio, depois que o americano Kelvin Gastelum foi retirado do card por ser flagrado no exame antidoping.

O Spider concedeu entrevista nesta segunda-feira (1º) ao programa The MMA Hour, onde criticou a postura do presidente do Ultimate, Dana White, e disse estar disposto a lutar contra Yoel Romero no dia 3 de junho, desde que seja pelo cinturão interino dos médios.

“Estou muito decepcionado com o Dana. Eu estou cansado, eu não preciso mais disso. Não acredito em nada que o Dana fala, porque nada acontece”, disse o brasileiro se referindo à escalação de Georges St-Pierre para disputar o cinturão da categoria com Michael Bisping. É uma palhaçada. “É um desrespeito com os outros atletas”, ressaltou.

Enquanto o UFC não define a sua situação, Anderson Silva segue treinando forte e espera que a organização escale o cubano para ser o seu futuro oponente no UFC 212. “Eu disse que luto contra o Romero, mas pelo cinturão interino. É um grande negócio para o UFC. Por que não essa luta no Brasil? Eu não sei o que está acontecendo, mas estou muito desapontado”. Se nada acontecer, se essa luta não acontecer no Brasil, eu não luto mais. Estou cansado”, concluiu.

Romero também entrou na conversa e disse que topa enfrentar a lenda no dia 3 de junho, na Cidade Maravilhosa. “Eu tenho muito respeito pelo Anderson. Seria muito bom para a minha carreira lutar contra ele, mas só se for pelo cinturão interino. É uma boa opção, uma luta boa para as pessoas do Rio. Seria ótimo”, reforçou o cubano que é o número 1 da categoria dos médios.

08:00 · 22.03.2015 / atualizado às 09:36 · 22.03.2015 por
Demian tirou a invencibilidade de 11 lutas do rival (Foto: Reprodução UFC Brasil)
Demian tirou a invencibilidade de 11 lutas do rival (Foto: Reprodução UFC Brasil)

Os lutadores brasileiros dominaram o octógono montado no ginásio do Maracanãzinho e venceram 10, das 11 lutas que fizeram na sexta edição do UFC no Rio de Janeiro, na madrugada deste sábado (21). Destaque para Demian Maia, que usou toda sua experiencia no jiu jitsu para derrotar o americano Ryan LaFlare, por decisão unânime dos juízes (triplo 48-46).

O brasileiro foi superior durante praticamente todo o combate, chegando próximo de conseguir uma finalização, mas acabou sentindo o cansaço no último round e teve até um ponto retirado por falta de combatividade. Nada que atrapalhasse o paulista a chegar a sua 20ª vitória na carreira e ainda tirar a invencibilidade do rival, que já durava 11 lutas.

“Preciso agradecer a quem ficou até tarde, até o fim aqui para me ver no meu retorno. Eu tentei trazer uma finalização para vocês, mas fiquei três meses parado. Lutei com esse grande atleta que, inclusive, estava na frente na bolsa de apostas. Para mim é uma honra poder lutar no Rio de Janeiro, o berço do jiu-jitsu, onde pessoas como Hélio Gracie e Carlson Gracie lutaram”, falou o brasileiro logo após a vitória.

No co-evento da noite, Érick Silva mostrou toda a sua agressividade para conseguir finalizar Josh Koscheck no final do primeiro round. Após um início de luta mais amarrado, o brasileiro conseguiu encaixar boas combinações até encaixar uma bela guilhotina.

Érick Silva chegou ao 18º triunfo na carreira, sendo o sexto no Ultimate. Já Koscheck, chegou a quinta luta sem vitória.

Cearense em alta

A primeira luta do card principal foi entre Godofredo Pepey e o norte-americano Andre Fili. O cearense manteve a boa fase e finalizou o oponente no primeiro round com um triângulo espetacular.

Esta é a terceira vitória consecutiva de Pepey, que declarou seu amor à torcida após o combate. Já Fili não conseguiu repetir o bom desempenho que teve na sua última visita ao Rio de Janeiro, quando venceu Felipe Sertanejo por decisão unânime no UFC 179, e conheceu o terceiro revez na carreira.

Veja a declaração do cearense após a vitória:

Confira todos os resultados do UFC Rio 6

Card Principal
Demian Maia venceu Ryan LaFlare por decisão unânime (triplo 48-46)
Erick Silva venceu Josh Koscheck por finalização no R1
Léo Santos venceu Tony Martin por finalização no R2
Amanda Nunes venceu Shayna Baszler por nocaute técnico no R1
Gilbert Durinho venceu Alex Cowboy por finalização no R3
Godofredo Pepey venceu Andre Fili por finalização no R1

Card Preliminar
Francisco Massaranduba venceu Akbarh Arreola por decisão unânime (triplo 30-27)
Kevin Souza venceu Katsunori Kikuno por nocaute no R1
Leandro Buscapé venceu Drew Dober por finalização no R2
Leonardo Macarrão venceu Cain Carrizosa por decisão unânime (30-26; 30-27; 30-27)
Christos Giagos venceu Jorge Blade por finalização no R1
Fredy Serrano venceu Bentley Syler por nocaute no R3

09:04 · 24.01.2015 / atualizado às 09:04 · 24.01.2015 por
O duelo entre Assunção e Faber pode definir o próximo desafiante ao cinturão dos pesos galos (Foto: Divulgação)
O duelo entre Assunção e Faber pode definir o próximo desafiante ao cinturão dos pesos galos (Foto: Divulgação)

Depois do sucesso do UFC 179, o Ultimate volta ao ginásio do Maracanãzinho, no próximo dia 21 de março, para a sua 2ª edição no Brasil em 2015. Com 7 lutas já confirmadas, o 6º evento do UFC no Rio de Janeiro vai trazer o embate entre Rafael Assunção e Urijah Faber na luta principal. No co-evento da noite, o brasileiro Demian Maia enfrenta o americano Ryan LaFlare.

O duelo entre Assunção e Faber pode definir o próximo desafiante ao cinturão dos pesos galos. Invicto há 7 lutas, Raphael Assunção (23-4) derrotou Bryan Caraway por decisão unânime em seu último combate. Em outubro de 2013, o pernambucano venceu TJ Dillashaw, atual campeão da categoria, e o combate foi premiado como o melhor da noite, mostrando que o 4º do ranking da divisão tem grandes chances de trazer o título de volta ao Brasil.

Já o “The California Kid” (32-7) vem de duas vitórias, sobre Francisco Rivera e Alex Caceres, e é o 3º do ranking. Veterano do esporte, o americano também trilha o seu caminho para a disputa de cinturão, o que promete uma luta eletrizante.

Os fãs cariocas que forem ao Maracanãzinho no dia 21 de março também vão poder acompanhar a esperada volta do brasileiro Demian Maia (19-6). Longe do octógono desde maio do ano passado, quando venceu Alexander Yakovlev, o brasileiro foi diagnosticado com uma osteomelite no ombro direito em agosto, o que o levou a duas internações. Agora 100% recuperado, Demian, 8º entre os meio médios, enfrenta o invicto Ryan LaFlare.

Outras lutas

O carioca está invicto na organização, com 9 vitórias (Foto: Divulgação)
O carioca está invicto na organização, com 9 vitórias (Foto: Divulgação)

O natural de Niterói Gilbert Durinho (9-0) é mais um atleta a marcar presença no evento do Rio de Janeiro. O peso leve enfrenta o americano Josh Thomson (20-7), em uma luta que pode render ao brasileiro uma entrada no ranking da categoria.

Thomson, 7º na divisão, vem de duas derrotas controversas por decisão dividida para Bobby Green e Ben Henderson, enquanto Durinho venceu Christos Giagos na última passagem do UFC pelo Rio, no 179, em outubro de 2014.

Em um duelo que já pode ser considerado candidata à luta da noite, o capixaba Erick Silva (17-5) encara americano Ben `Killa B` Saunders (18-6) pelos meio médios. Os dois lutadores vêm de resultados positivos na organização: Erick venceu Mike Rhodes por finalização em Barueri, em dezembro, e Saunders derrotou Joe Riggs por nocaute técnico.

O campeão da segunda temporada do The Ultimate Fighter Brasil Leo Santos também marca presença no Maracanãzinho. O brasileiro, que vem de vitória sobre Efrain Escudero, em Brasília, enfrenta o americano Matt Wiman. Completando as lutas confirmadas no card até o momento, o capixaba Leonardo Mafra `Macarrão`(11-2) desce de categoria e enfrenta Cain Carrizosa (6-1) pelos leves; e Leandro Buscapé (17-2) encara Drew Dober (15-6) também pela divisão até 70kg.

11:51 · 27.10.2014 / atualizado às 11:51 · 27.10.2014 por
aldo rosto machucado
Aldo aparece com rosto bastante machucado (foto: reprodução facebook)

O treinador de muay thai de José Aldo Jr., Pedro Rizzo, publicou nas redes sociais uma foto do lutador com o rosto bastante machucado após o combate de domingo (26), no Rio de Janeiro, em que o brasileiro venceu o americano Chad Mendes e defendeu pela sétima vez seu título na categoria pena do UFC.

Na imagem, Aldo aparece com o olho esquerdo bastante inchado. Ele havia usado óculos escuro na entrevista para o canal SportTV. “Nunca me machuquei tanto, estranhei ao me ver no espelho. Mas estou feliz de fazer esta sétima defesa. Se for para vencer, não importa ficar assim toda vez”, disse Aldo. O brasileiro venceu Mendes por pontos, em decisão unânime (triplo 49 a 46). Para os juízes, Mendes foi melhor apenas no quarto round.

É a segunda vez que Aldo enfrenta (e ganha) Mendes, mas o americano foi muito mais ativo e perigoso do que no primeiro confronto, em 2012, quando perdeu por nocaute. Aliás, as únicas duas derrotas da carreira de Mendes foram essas para José Aldo. Com a vitória, Aldo é o único brasileiro que ainda mantém o título no UFC. Agora, ele soma 17 vitórias consecutivas.

08:17 · 26.10.2014 / atualizado às 09:30 · 26.10.2014 por
Esta foi a 7ª defesa bem sucedida de José Aldo (Foto: Reprodução UFC)
Esta foi a 7ª defesa bem sucedida de José Aldo (Foto: Reprodução UFC)

José Aldo enfrentou um de seus mais difíceis adversários, mas suportou a pressão e manteve o cinturão dos pesos-penas no Brasil. Com o Maracanãzinho lotado de torcedores, o lutador impôs seu ritmo e derrotou o americano Chad Mendes, por decisão unânime dos jurados (triplo 49-46), no UFC Rio.

Foi a 7ª defesa de cinturão de Aldo, que agora possui 17 vitórias consecutivas. Já o Chad Mendes, perdeu pela 2ª vez em sua carreira, ambas para o brasileiro.

Os lutadores já haviam trocado farpas antes da luta, o que acirrou ainda mais o combate. O americano chegou a afirmar que Aldo era seu inimigo e que iria acabar com o reinado no Brasil. Após a vitória, o brasileiro preferiu pregar o respeito contra seu adversário.

“Acho que eu mereci vencer. Ele me acertou, mas eu o acertei mais. Acho que foi uma grande luta. Chad Mendes merece meu respeito. Eu o respeito, sua família e sua equipe. A rivalidade fica na hora da luta, lá fora voltamos a ser amigos” Aldo, após o combate.

No co-evento da noite, o mineiro Glover Texeira enfrentou Phil Davis, na divisão dos meio-pesados. Após um combate empolgante nos três rounds, a decisão foi para os juízes, decidiram de forma unânime (tripo 20-27) a favor do americano.

Esta foi a 5ª vitória de Davis contra atletas brasileiros, sendo a 3ª no Brasil. Já Glover, conheceu sua 2ª derrota seguida no UFC.

Carlos Diego x Beneil Dariush

Os pesos-leve Carlos Diego Ferreira e Beneil Dariush abriram o card principal da noite. Mostrando muita força e condicionamento, o iraniano dominou os três rounds contra o brasileiro e venceu o duelo por decisão unânime (triplo 30-27). Carlos amargou sua primeira derrota na carreira após 12 combates, enquanto Dariush conseguiu seu nono triunfo em 10 lutas.

Vitória comemorada por Anderson Silva

Fábio Maldonado entrou no octógono para apagar a má impressão deixada contra Stipe Miocic: e conseguiu. Bem ao seu estilo, o Caipira de Aço conquistou uma belíssima vitória de virada sobre o holandês Hans Stringer aos 4 minutos e 6 segundos do segundo round por nocaute técnico.

Na comemoração, Anderson Silva sobe até a grade do octógono para cumprimentar o amigo. Foi a quarta vitória seguida de Maldonado entre os meio-pesados, já que sua derrota para Stipe Miocic foi na categoria de cima. Stringer conheceu sua primeira derrota no Ultimate. Anteriormente, o holandês havia derrotado Francimar Bodão por decisão dividida.

CONFIRA TODOS OS RESULTADOS DO UFC RIO 5:

CARD PRINCIPAL
José Aldo venceu Chad Mendes por decisão unânime (triplo 49-46)
Phil Davis venceu Glover Teixeira por decisão unânime (triplo 30-27)
Fábio Maldonado venceu Hans Stringer por nocaute técnico aos 4m06s do R2
Darren Elkins venceu Lucas Mineiro por decisão dividida (30-27, 27-30 e 30-27)
Beneil Dariush venceu Diego Ferreira por decisão unânime (triplo 30-27)

CARD PRELIMINAR
Neil Magny venceu William Patolino por nocaute técnico aos 2m40s do R3
Yan Cabral venceu Naoyuki Kotani por finalização aos 3m06s do R2
Wilson Reis venceu Scott Jorgensen por finalização aos 3m28s do R1
Andre Fili venceu Felipe Sertanejo por decisão unânime (triplo 29-28)
Gilbert Durinho venceu Christos Giagos por finalização aos 4m57s do R1
Tony Martin venceu Fabrício Morango por finalização aos 4m15s do R1

*Com informações oficiais do UFC

07:56 · 30.09.2014 / atualizado às 08:05 · 30.09.2014 por
O carioca de 29 anos vai enfrentar o iraniano Beneil Dariush (Foto: Reprodução Facebook UFC)
O carioca de 29 anos vai enfrentar o iraniano Beneil Dariush (Foto: Reprodução Facebook UFC)

O brasileiro Alan Nuguette sofreu uma lesão na mandíbula durante os treinos e está fora do UFC 179, que será realizado no dia 25 de outubro no Maracanãzinho, no Rio de Janeiro. Para seu lugar, o Ultimate anunciou o também brasileiro Carlos Diego Ferreira.

O carioca de 29 anos vai enfrentar o iraniano Beneil Dariush, pelos pesos-leves, na primeira luta do card principal do evento. Diego Ferreira tem onze vitórias em seu cartel, sendo a última delas no UFC 177, em Sacramento.

O UFC 179 trás na luta principal a revanche entre o campeão peso-pena José Aldo e desafiante Chad Mendes. No primeiro combate entre os lutadores, o brasileiro nocauteou o americano ainda no primeiro round do UFC 142, em janeiro de 2012, no Rio de Janeiro.

Além de Aldo e Diego Ferreira, outros 9 brasileiros devem lutar no UFC 179. Destaque para peso pesado Glover Teixeira, que enfrenta Phil Davis, no co-evento da noite.

Confira o card completo do evento:

Card Principal

Peso pena: José Aldo vs Chad Mendes
Peso meio-pesado: Glover Teixeira vs Phil Davis
Peso meio-pesado: Fábio Maldonado vs Hans Stringer
Peso pena: Lucas Mineiro vs Darren Elkins
Peso leve: Carlos Diego Ferreira vs Beneil Dariush

Card Preliminar

Peso meio-médio: William Patolino vs Neil Magny
Peso meio-médio: Yan Cabral vs Naoyuki Kotani
Peso mosca: Wilson Reis vs Scott Jorgensen
Peso pena: Felipe Sertanejo vs Andre Fili
Peso leve: Gilbert Durinho vs Christos Giagos
Peso leve: Fabrício Morango vs Tony Martin

 

 

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Vai Encarar

Blog da seção Vai Encarar, da editoria Jogada, sobre lutas e artes marciais, especialmente cobertura sobre UFC.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags