Busca

10:02 · 08.05.2018 / atualizado às 10:04 · 08.05.2018 por
Vítor Belfort tem um cartel de 26 vitórias e 13 derrotas no MMA (foto: José Leomar)

O UFC Rio 9 marca o adeus de uma das maiores lendas do MMA brasileiro. Longe do seu auge, Vítor Belfort se prepara para se despedir do octógono quando enfrentar Lyoto Machida. Mas sem confetes ou homenagens. “Isso aqui não é futebol para jogo de despedida”.

Depois de mais de 21 anos de carreira, Belfort admite ter arrependimentos. “Muitos”, segundo ele mesmo. “Arrependimento é algo que quando você não tem, é porque não aprendeu”. O Fenômeno, contudo, prefere não entrar em detalhes sobre os pontos falhos de sua trajetória. “Em breve vou lançar meu livro, falarei de tudo. Vou abrir o jogo”.

A despedida era para ter acontecido em janeiro, quando enfrentaria Uriah Hall em St. Louis (EUA). A saída do jamaicano do card após passar mal antes da pesagem abriu a possibilidade para que o “Fenômeno” fizesse seu adeus dentro de casa, no Rio de Janeiro. “Em relação ao que aconteceu está melhor. Fico muito feliz por voltar para casa, onde meu sonho começou”.

Belfort estreou ainda um garoto no UFC. Aos 19 anos, surpreendeu o mundo da luta com seus golpes rápidos e nocauteou Scott Ferrozzo para se tornar o mais jovem a vencer o torneio dos pesados do Ultimate. “Minha primeira vitória no UFC marcou a história. Ninguém conseguiu repetir esse feito ainda”.

Ex-dono do cinturão dos meio-pesados, Belfort teve como a última chance de glória o duelo contra Chris Weidman, há quase três anos, pelos médios. Ali, contudo, o Fenômeno já dava indícios de que o fim de sua carreira estava próximo: nocauteado em apenas 2min53s de luta. Mesmo com vitória sobre o veterano Dan Henderson na sequência, os nocautes sofridos para Ronaldo Jacaré, Gegard Mousasi e Kelvin Gastelum deixaram o brasileiro cada vez mais longe do cinturão.

A carreira vitoriosa faz com que Belfort se diga feliz com a trajetória. A posição que ficará no ranking da história, contudo, não o interessa. “Não gosto nem de pensar nisso. É tanta prepotência. Sou um cara muito contente, muito feliz”, disse em conversa com jornalistas.
“Fiz o meu melhor. Errei, acertei. Como vou ser lembrado, na realidade, é como o próximo vai lembrar de como você era. O princípio de tudo é estar satisfeito com você mesmo”.

Vítor Belfort e Lyoto Machida farão a primeira luta do card principal do UFC Rio, na noite deste sábado (11). O combate principal será entre a americana Raquel Pennington e a brasileira amanda Nunes, que defende o cinturão dos galos feminino.

Confira o card do evento:

UFC 224
12 de maio, no Rio de Janeiro
Principal (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-galo: Amanda Nunes x Raquel Pennington
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Kelvin Gastelum
Peso-palha: Mackenzie Dern x Amanda Cooper
Peso-galo: John Lineker x Brian Kelleher
Peso-médio: Vitor Belfort x Lyoto Machida
Preliminar (a partir de 19h15, horário de Brasília):
Peso-médio: Cézar Mutante x Karl Roberson
Peso-pesado: Alexey Oleynik x Júnior Albini
Peso-leve: Davi Ramos x Nick Hein
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Sean Strickland
Peso-meio-médio: Warlley Alves x Sultan Aliev
Peso-médio: Thales Leites x Jack Hermansson
Peso-meio-médio: Alberto Miná x Ramazan Emeev
Peso-médio: Markus Maluko x James Bochnovic

12:04 · 04.05.2018 / atualizado às 12:25 · 04.05.2018 por
Colby Covington irá lutar contra RDA em Chicago (EUA) (foto: AFP)

O americano Colby Covington não cansa de querer chamar atenção dos fãs do MMA ao melhor estilo Conor McGregor. Só que desta vez ele foi mais além. Em entrevista ao podcast Submission Radio, o falastrão afirmou estar tendo um período de ‘preparação especial’ para o duelo contra o brasileiro Rafael Dos Anjos, que acontece no UFC 225, em Chicago (EUA), dia 9 de junho.

Após postar uma foto com mulheres em sua conta do Twitter, Covington confirmou que vem tendo relações sexuais com até três mulheres, e que isso é uma forma de exercitar a testosterona e se preparar para cinco round. “Estou constantemente me movendo e exercitando minha testosterona por uma hora direto. Este é o melhor treino de condicionamento que eu poderia ter para cinco rounds”, pontuou.

O lutador americano não deixar passar a oportunidade de alfinetar Rafael Dos Anjos, seu adversário na luta pelo cinturão interino da categoria peso-meio-médio. RDA só vai durar três round”, cravou. Kelsi Monroe, uma das atrizes que aparece na foto como lutador, negou que tenha participado da suposta orgia.

10:17 · 03.05.2018 / atualizado às 10:17 · 03.05.2018 por

Boa oportunidade para o paraibano Antônio Cara de Sapato dar um salto maior na divisão dos médios do UFC. Nessa quarta-feira (2), o Ultimate anunciou que o brasileiro, atual nº 13 da categoria, enfrenta o americano Derek Brunson (7º) no UFC 227, dia 4 de agosto. O evento acontecerá em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O peso-médio brasileiro atravessa boa fase na carreira, já que conseguiu cinco vitórias seguidas. A última delas foi no dia 14 de abril, quando finalizou o americano Tim Boetsch. Por outro lado, Brunson sofreu um nocaute de Ronaldo Jacaré, em janeiro deste ano, na luta principal do UFC Charlotte.

13:46 · 02.05.2018 / atualizado às 13:46 · 02.05.2018 por
Wanheng tem, agora, 18 nocautes entre suas 50 vitórias (foto: AFP)

O boxeador tailandês Wanheng Menayothin fez história nesta quarta-feira ao ampliar o seu cartel para 50 vitórias e nenhuma derrota, igualando o recorde de Floyd Mayweather Jr. Para isso, ele nocauteou o panamenho Leroy Estrada em uma luta pelo cinturão do Conselho Mundial de Boxe no peso palha (até 48kg), também conhecido como mini-mosca.

Wanheng, de 32 anos, um lutador tailandês que é conhecido como “Anão Gigante” tem, agora, 18 nocautes entre suas 50 vitórias. “Eu achei que seria mais difícil”, disse Wanheng, que defendeu seu cinturão pela nona vez. “Ele é jovem e rápido. Mas ele perdeu a guarda cedo e eu aproveitei oportunidade. Foi fácil a partir de então”.

O tailandês derrubou duas vezes Estrada no segundo round e novamente no quarto. “Eu nunca estive confiante de que estava ganhando, pois era uma luta de 12 rounds”, disse Wanheng. “Agora estou feliz por ter igualado o recorde de Mayweather”.

Wanheng afirmou ainda não pensar no 51º triunfo consecutivo, mas disse que continuaria treinando para os próximos combates. “Ele tem 32 anos, mas ainda é muito forte e apto”, comentou Suparb Boonrod, treinador do tailandês. “Ele é muito disciplinado e é um homem trabalhador, assim, ganhar a 51ª luta consecutiva é possível”.

15:48 · 30.04.2018 / atualizado às 15:48 · 30.04.2018 por
Dana White quer possível luta entre Khabib e McGregor em Las Vegas (foto: AFP)

O presidente do UFC, Dana White, ainda não esqueceu o prejuízo que Conor McGregor causou às vésperas do UFC 223, quando o irlandês invadiu o ‘media day’ do evento e atacou uma van que transportava vários lutadores.

Em entrevista ao TMZ Sports, o mandatário do Ultimate disse que o ex-detentor do cinturão dos leves irá ser punido pela organização logo depois que a Justiça de Nova York sentenciá-lo. “Vamos ver o que vai acontecer. Ele precisa ser punido pela Justiça primeiro. Vamos ver o que vai acontecer em Nova York. Ele precisa passar por isso primeiro”, disse Dana White.

O chefão do UFc também garantiu que o possível confronto entre McGregor e o atual campeão Khabib Nurmagomedov não acontecerá na Rússia, como foi especulado no último fim de semana. Khabib e Conor não vai acontecer na Rússia. Uma luta tão grande como essa precisa ser em Vegas (EUA). Khabib lutará na Rússia em algum momento, mas não será essa luta. Essa luta seria em Vegas”, cravou.

14:56 · 26.04.2018 / atualizado às 14:56 · 26.04.2018 por
Cris Cyborg é a atual campeã da categoria peso-pena feminino do UFC (foto: UFC/Divulgação)

O UFC irá, enfim, investir na categoria peso-pena feminino, que tem a brasileira Cris Cyborg como campeã linear. A maior organização de MMA do mundo anunciou, nessa quarta-feira (25), que a edição nº 28 do reality show The Ultimate Fighter (TUF) contará com lutadoras que serão selecionadas para a divisão.

Além disso, o programa terá a seleção para o peso-pesado masculino. Os homens terão que chegar com até 120,2kg. Já as mulheres devem atingir a marca de 65,8kg. Ambos devem ter entre 31 e 34 anos, além de pelo menos três lutas profissionais, e um cartel com mais vitórias que derrotas.

O programa começa a ser gravado em julho e a estreia deve ocorrer até o final do ano. Os lutadores que forem aprovados nos primeiros testes deve permanecer em Las Vegas até o dia 26 de maio.

12:51 · 24.04.2018 / atualizado às 12:53 · 24.04.2018 por
Cigano tinha testado positivo para a substância proibida hidroclorotiazida (foto: divulgação)

Boa notícia para três brasileiros no UFC. Nessa segunda-feira (23), a Agência Antidoping dos EUA (USADA, na sigla em inglês), responsável pelo controle de substâncias proibidas no evento, anunciou que Junior Cigano, Rogério Minotouro e Marcos Rogério Pezão estão liberados para lutar.

Os três lutadores provaram que consumiram suplementos contaminados. Além disso, as farmácias de manipulação responsáveis pelos produtos foram identificadas. Os locais seriam em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A USADA comprovou a contaminação ao examinar os produtos encaminhados pelos atletas. Por terem cooperado com a investigação e sido vítimas de contaminação, os três receberam suspensões reduzidas de seis meses cada, que terminaram com o encerramento de seus casos.

12:12 · 18.04.2018 / atualizado às 12:18 · 18.04.2018 por
Ronald Silva disputou sua terceira competição internacional (foto: divulgação)

O cearense Ronald Silva, de 15 anos, ficou entre os 16 melhores atletas que disputaram o Mundial Júnior de Taekwondo, disputado esta semana, na Tunísia.

“Estive 10 dias junto dos melhores atletas do mundo, junto a mim tinham mais de 2.500 atletas de várias nacionalidades.Absorvi muitas experiências para a minha bagagem, que irá me ajudar e fortalecer nas futuras competições”, avaliou o lutador.

Natural de Icapuí, o membro da seleção brasileira disputou sua terceira competição internacional, desta vez na categoria -73kg.

12:51 · 09.04.2018 / atualizado às 12:51 · 09.04.2018 por
Dos Anjos e Colby Covington estiveram frente a frente em Nova York (foto: reprodução/youtube)

Por questões de segurança, o UFC resolveu adiar o duelo entre o brasileiro Rafael Dos Anjos e o americano Colby Covington, que aconteceria no Rio de Janeiro em 12 de maio, valendo o cinturão interino do peso-meio-médio. A luta foi transferida para Chicago (EUA), no UFC 225, no dia 9 de junho.

O Ultimate tomou a decisão para evitar um conflito semelhante ao que o irlandês Conor McGregor provocou na última semana em Nova York, onde cenas de vandalismo marcaram os bastidores do UFC 223, e dois lutadores ficaram feridos, por conta de um ataque de fúria de McGregor.

Como Colby Covington revelou ter recebido ameaças de morte, por ter xingado o público brasileiro na última vez em que lutou em São Paulo (venceu Demian Maia), o Ultimate achou melhor transferir a luta para os Etados Unidos e assim evitar o pior.

“Eu sou o rei do Brasil, gostaria de ir ao Brasil para dar um show para eles, mas os fãs brasileiros não estavam prontos para mim, então Dana colocou o show nos EUA”, disse Colby Covington na coletiva de imprensa do UFC, realizada antes do evento em Nova York.

No mesmo evento, RDA deu uma resposta à altura da provocação do americano. “Minha última luta no Brasil foi há 10 anos, adoraria lutar lá, mas o lugar não vai mudar o resultado. Vai ser ótimo vencer esse cara no seu próprio país, com seus compatriotas torcendo por mim”.

12:20 · 09.04.2018 / atualizado às 12:20 · 09.04.2018 por
Georges St-Pierre é o atual campeão da categoria peso-médio do UFC (foto: AFP)

Considerado uma das maiores lendas do MMA, Georges St-Pierre prefere não falar, pelo menos por enquanto, em uma superluta com o mais novo campeão do UFC, Khabib Nurmagomedov. O russo se torou dono do cinturão dos leves nesse sábado, 7, em Nova York, na edição nº 223 do evento, e desafio o experiente lutador canadense para uma superluta.

Mas o próprio St-Pierre tratou de colocar esfriar a intenção do russo, alegando que a história dele no Ultimate ainda tem um longo caminho pela frente. “Sinto que o UFC e Khabib tem assuntos inacabados, antes que eu siga adiante e tente o título dos leves”, disse o canadense em entrevista ao site MMA Fighting.

Georges St-Pierre lutou pela última vez em novembro de 2017, quando venceu Michael Bisping, por finalização, e se tornou campeão peso-médio do UFC. Antes disso, o canadense, que era o dono do cinturão da categoria peso-meio-médio, vinha de uma sequência incrível de 12 vitórias seguidas, quando decidiu dar uma pausa na carreira em 2013 e retornou quatro anos depois.