Busca

Tag: Nick Diaz


10:25 · 07.04.2016 / atualizado às 10:25 · 07.04.2016 por
Em sua última luta, Amanda Nunes (de preto) venceu Valentina Shevchenko nesse sábado, em Las Vegas (Foto: AFP)
Em sua última luta, Amanda Nunes (de preto) venceu Valentina Shevchenko, em Las Vegas (Foto: AFP)

O Brasil estará envolvido em mais uma disputa de cinturão no UFC 200, que já conta com a luta entre José Aldo e Frank Edgar, pelo título interino dos pesos-leve. Pelo peso-galo feminino, a baiana AmandaThe LionessNunes desafiará a mais nova campeã da categoria, a americana, de Las Vegas, Miesha Tate.

Ex-campeã do Strikeforce, no UFC 196, Tate finalizou Holly Holm para subir pela primeira vez ao topo da categoria do Ultimate. No mesmo evento, a brasileira Amanda Nunes venceu, por decisão unânime, a lutadora do Quirguistão Valentina Shevchenko, se qualificando para uma chance de disputar o cinturão.

Coincidência é que a luta principal do próximo evento marcado para Nunes é idêntica à do UFC 196, que marcou o desafio entre Conor McGregor e Nick Diaz. A revanche entre os dois lutadores, porém, valerá o cinturão dos pesos-pena masculino.

Amanda Nunes tem 12 vitórias e 4 derrotas no card, mas vem de três resultados positivos consecutivos, contra Valentina Shevchenko, Sara McMann e Shayna Baszler, por decisão unânime, finalização e knockout técnico (TKO), resectivamente. A última derrota da brasileira foi contra Cat Zingano, por TKO, pelo UFC 178.

Confira o card do UFC 200 até agora:
Nate Diaz x Conor McGregor (meio-médios)
José Aldo x Frankie Edgar (título interino dos penas)
Miesha Tate x Amanda Nunes (título dos galos femininos)
Cain Velasquez x Travis Browne (pesados)
Johny Hendricks x Kelvin Gastelum (meio-médios)
Gegard Mousasi x Derek Brunson (médios)
Diego Sanchez x Joe Lauzon (leves)
Sage Northcutt x Enrique Marín (leves)
Takanori Gomi x Jim Miller (leves)

Relembre a análise do Blog Vai Encarar, com os convidados Viviane Sucuri e Marcos Batista, sobre o desempenho de Amanda Nunes no UFC 196:

12:06 · 13.05.2015 / atualizado às 12:15 · 13.05.2015 por
O Spider está suspenso do UFC (Foto: Reprodução)
O Spider está suspenso do UFC (Foto: Reprodução)

A definição do caso de doping do brasileiro Anderson Silva foi novamente adiada. A Comissão Atlética de Nevada (NSAC) prorrogou, até o dia 15 de junho, o prazo para o lutador apresentar a defesa por escrito refentes aos dois flagrantes por uso de substâncias proibidas, um realizado no exame antidoping antes do combate contra Nick Diaz, no UFC 183, e outro após a luta.

Anderson Silva nega doping e diz que trabalha para revelar a verdade

O americano, que foi flagrado no antidoping, será ouvido na audiência da próxima sexta-feira (15). Além de julgar o caso de Diaz, o encontro também definirá os árbitros e juízes laterais para as lutas entre Daniel Cormier e Anthony Johnson e entre Chris Weidman e Vitor Belfort pelo UFC 187.

Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping feito no dia 9 de janeiro por uso de drostanolona e androsterona, dois esteroides anabolizantes. Após a luta, o “Spider” também acusou positivo em outro exame, desta vez por uso detemazepam e oxazepam, usados como calmantes e no combate à ansiedade, e novamente drostanolona. Já Diaz, foi flagrado com metabólicos de maconha em seu organismo.

09:20 · 20.02.2015 / atualizado às 09:22 · 20.02.2015 por
O "Spider" foi suspenso temporariamente pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (Foto: UFC)
O “Spider” foi suspenso temporariamente pela Comissão Atlética do Estado de Nevada (Foto: UFC)

O brasileiro Anderson Silva quebrou o silêncio e afirmou em um comunicado que é inocente da acusação de doping e que os “médicos e especialistas trabalham para revelar a verdade”.

“Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade”, diz um trecho do comunicado divulgado pelo lutador através de sua conta na rede social Instagram.

“Todos os remédios que tomei desde a minha fratura estão sendo analisados. Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados”, acrescentou o brasileiro, garantindo que nunca usou “qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas”.

Relembre o caso

Anderson foi flagrado no teste antidoping fora de competição, realizado no dia 9 de janeiro -menos de 22 dias antes da luta contra Nick Diaz, que apontou o uso do esteroide anabolizante drostanolona e também de androsterona. O segundo teste antidoping, feito no dia 19 de janeiro, deu negativo para uso de substâncias proibidas. Entretanto exames realizados no dia do duelo com Diaz confirmaram a utilização de drostanolona e de medicamentos utilizados no combate à ansiedade e insônia (oxazepam e temazepan).

Na última terça-feira (17), o “Spider” foi suspenso temporariamente pela Comissão Atlética do Estado de Nevada. Com a decisão, ele não poderá lutar até o julgamento definitivo do seu caso, previsto para março ou abril.

Confira o comunicado na íntegra:

anderson

“Não falarei nada sobre quem sou ou que fiz e passei até chegar aqui.
O que me importa agora é o respeito dos que me acompanharam até este momento da minha carreira.
Sangrei, sofri e lutei porque amo e porque sempre quis honrar e defender a bandeira do país que tanto amo.
Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade.
Todos os remédios que tomei desde a minha fratura estão sendo analisados. Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados.
Em dezoito anos de carreira, nunca tive problemas com exames. Sempre joguei limpo. Nunca fui trapaceiro.
Dentro e fora do octógono jamais vacilei no respeito aos princípios que sempre me pautaram. Com muita honra e dignidade defendi meu País onde quer que lutei.
Nunca usei qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas.
Amo o que faço e jamais poria em risco o que levei tanto tempo para construir.
Acho injusta a pressa que alguns têm em me condenar.
O tempo que se leva para destruir uma reputação é infinitamente menor do que aquele empenhado em construí-la.
Sou o maior interessado no esclarecimento desse episódio. Quero que os que sempre me prestigiaram saibam que continuo lutando para que todas as sombras sobre esse triste episódio sejam dissipadas.”

Fonte: Folhapress

09:28 · 12.02.2015 / atualizado às 09:29 · 12.02.2015 por

Anderson SilvaAnderson Silva foi pego novamente no exame antidoping, desta vez realizado no dia da luta contra Nick Diaz, em 31 de janeiro, segundo informações do respeitado site MMA Junkie e do Canal Combate. O lutador brasileiro já havia testado positivo no exame do dia 9 de janeiro e agora sua defesa será mais difícil ainda, pois em três exames que ele fez, dois deram positivo.

Os indícios de que as coisas não estavam bem começaram a ser sentidos quando o UFC aceitou uma recomendação da Comissão Atlética do Estado de Nevada e tirou o “Spider” do reality show The Ultimate Fighter Brasil 4, que estava sendo gravado em Las Vegas. Dias antes, o presidente do UFC, Dana White, havia dito que o lutador ficaria no programa até tudo ser esclarecido, mas uma mudança de rumo já começou a gerar um debate sobre o assunto.

O anúncio de sua saída ocorreu justamente no mesmo dia que ele era considerado inocente no segundo exame, do dia 19 de janeiro. Quando isso não serviu para atenuar a situação, muita gente já começou a achar que existia outros problemas por trás da saída de Anderson Silva do TUF Brasil 4, que foi substituído por seu amigo Rodrigo Minotauro Nogueira.

Para lembrar

Os testes foram realizados nos dias 9, 19 e 31 de janeiro. No primeiro foram encontradas substâncias proibidas. Além da Drostanolona, também foi detectada a substância Androsterona, um outro esteroide que é aplicado via oral. Por tudo isso, é possível que a luta, vencida pelo brasileiro, seja declarada como “sem resultado” e ele tenha sua premiação cassada. Ele também pode pegar uma suspensão de no mínimo 9 meses.

Já o exame de sangue do dia 19 de janeiro não acusou nenhuma substância proibida e seu resultado foi entregue para a Comissão Atlética do Estado de Nevada em 2 de fevereiro, um dia antes da divulgação do exame que deu positivo para doping. Já o teste de urina foi protocolado no dia 5 de fevereiro. Provavelmente, a entidade de Las Vegas aguardou ter os dois documentos dos exames realizados no mesmo dia nas mãos para divulgar o resultado.

Como exames realizados em dias diferentes podem dar resultados diferentes, o caso de doping do primeiro e possivelmente do terceiro exame continuam valendo. A primeira data de defesa do lutador brasileiro é 17 de fevereiro, mas em todos os momentos que ele teve a chance de se manifestar, preferiu se calar ou ser enigmático sobre o assunto.

Fonte: Estadão Conteúdo

14:47 · 05.02.2015 / atualizado às 14:47 · 05.02.2015 por
anderson silva
O “Spider” deve aparecer frente à comissão de Nevada em 17 de fevereiro para uma audiência e provavelmente será suspenso preventivamente até março (Foto: UFC)

A Comissão Atlética do Estado de Nevada (NSAC) negou o pedido da equipe de Anderson Silva para realizar a contraprova do exame antidoping em um laboratório que não fosse o Sports Medicine Research & Testing Laboratory (SMRTL), que realizou o teste com resultado positivo. Segundo o diretor executivo da NSAC, Bob Bennett, a solicitação não foi acatada porque isso é contra os padrões da Agência Mundial Antidoping.

“Eles queriam que a amostra B fosse analisada num segundo laboratório, mas isso não é possível. Se eles quiserem que a contraprova seja feita, eles estão convidados a viajar a Salt Lake City, observar a amostra B para garantir que ela não foi contaminada, e esperar até os resultados saírem”, afirmou o o diretor ao site americano Espn.com.

As amostras coletadas pelos lutadores antes das lutas, como foi o caso de Anderson Silva, são separadas em duas. A amostra A, que é analisada e testada, e a amostra B, que é a da contraprova, que é separada para um novo teste em caso de recurso.

O exame realizado pelo brasileiro Anderson Silva antes da luta contra o americano Nick Diaz deu resultado positivo para uso de drostanolona e androsterona, que são esteroides anabolizantes para aumento de performance. O “Spider” deve aparecer frente à comissão de Nevada em 17 de fevereiro para uma audiência e provavelmente será suspenso preventivamente até março, quando será julgado.

O resultado do antidoping foi comunicado na última terça-feira (3), pela Comissão Atlética do Estado de Nevada. Na última quarta-feira (4), o atleta se pronunciou pela primeira vez sobre as acusações.

Através do empresário Ed Soares, Anderson Silva, comunicou que nunca usou nenhum tipo de nenhuma substância para aumento de performance. “Minha posição sobre doping é e sempre será a mesma. Eu sou um defensor do esporte limpo”, declarou.

04:39 · 01.02.2015 / atualizado às 05:02 · 01.02.2015 por
Anderson Silva retornou após 13 meses longe e conseguiu uma bela vitória (Foto: UFC)
Anderson Silva retornou após 13 meses longe e conseguiu uma bela vitória (Foto: UFC)

Foram 399 dias de espera até que os fãs de MMA pudessem finalmente ver o retorno de Anderson Silva ao octógono do UFC. Em meio a muitas desconfianças e questionamentos, o “Spider” mostrou porque é considerado o melhor lutador peso-por-peso de todos os tempos. O ex-campeão dos médios do Ultimate encarou o americano Nick Diaz na madrugada deste domingo (1º), em Las Vegas, e, após dominar os cinco rounds, saiu do MGM Grand como grande vencedor.

Anderson Silva começou a luta adotando uma postura séria e comprometida com o objetivo traçado pelos treinadores. Já o adversário tentou provocar o brasileiro, dando o rosto para bater e chamando o “Spider” para o combate.

Spider voltou como nos velhos tempos e conquistou sua 33ª vitória na carreira (Foto: UFC)
Spider voltou como nos velhos tempos e conquistou sua 33ª vitória na carreira (Foto: UFC)

O brasileiro dominava bem o centro do cage, não dando espaço para o americano. Anderson Silva soltou bons cruzados e conectou alguns golpes de encontro no rosto do americano.

Nick Diaz continuou provocando o brasileiro e, quando saiu mais para o combate, conseguiu atingir o rosto do brasileiro. Os golpes do americano, no entanto, não surtiam efeito e o Spider permanecia dominante no combate.

No terceiro round, Silva conectou uma forte joelhada e combinou socos no rosto do americano, que ficou bastante machucado. Com o rosto ensanguentado, Diaz tentava atingir golpes de boxe em Anderson Silva, mas o brasileiro se esquivava bem. Diaz continuou provocando e chegou a dançar na frente do brasileiro. Focado, Anderson Silva não caiu nas provocações e dominou o duelo até o último round.

Spider cai no choro após vitória

No fim, os juízes deram a vitória ao ex-campeão por decisão unânime (49 a 46, 50 a 45 e 50 a 45). Após ser declarado como vencedor, Anderson Silva caiu no chão e chorou bastante, visivelmente emocionado por ter conseguido dar a volta por cima depois de uma grave lesão na perna esquerda em dezembro de 2013.

“Esse momento é muito importante para mim, para a minha família e todos os brasileiros. Queria agradecer a todos que vieram aqui e a minha equipe médica, que cuidou de mim durante esse tempo que fiquei afastado. Só eu sei o que passei durante minha recuperação. Eu estou aqui há muito tempo e é a primeira vez que eu luto com um cara tão forte mentalmente. Esse é um grande show para as pessoas. Nick Diaz não é um cara mau. Esse é o show, esse é o UFC. Agora eu vou voltar para a minha família e pensar no que farei depois”, disse Anderson logo após a 33ª vitória de sua carreira.

Brasileiros dominam Vegas

Além do Spider, todos os outros brasileiros que lutaram no UFC 183 saíram vitoriosos. O cearense Diego Brandão, porém, teve sua luta cancelada, já que seu adversário passou mal momentos antes do combate.

15:47 · 31.01.2015 / atualizado às 16:00 · 31.01.2015 por
A já é considerada uma das mais aguardadas da história do UFC (Foto: Getty Imagem)
A luta já é considerada uma das mais aguardadas da história do UFC (Foto: Getty Imagem)

Enfim chegou o grande. Na noite deste sábado (31), os fãs de MMA vão acompanhar o desfecho de um dos combates mais aguardados da história do UFC. A luta não vale cinturão, mas marca o retorno do brasileiro Anderson Silva ao octógono, depois de sofrer uma grave lesão na perna esquerda em revanche contra o americano Chris Weidman, em dezembro de 2013.

Após 399 dias, o ex-campeão dos médios (até 84kg) está recuperado e pronto para o novo desafio. O brasileiro vai enfrentar o americano Nick Diaz, no MGM Grand, em Las Vegas, EUA), na luta principal do UFC 183.

Na noite da última sexta-feira (30), Anderson Silva e Nick Diaz subiram na balança e conseguiram bater o peso. A encarada foi tranquilha, com os lutadores mantendo distancia um do outro.

Lesão de Weidman

Apesar de todas as atenções estarem voltadas para o confronto entre o Silva e Diaz, a informação da lesão de Chris Weidman pegou todos de surpresa e gerou muitos comentários no MGM Grand, em Las Vegas. Devido a lesão, o combate entre o americano e o brasileiro Vitor Belfort, que estava marcado para o dia 28 de fevereiro, precisou ser adiado.

Exercito brasileiro em Vegas

O UFC 183 acontecerá em Las Vegas, mas poderia muito bem ser realizado no Brasil. Além de Anderson Silva, o card ainda terá oito lutadores do país nos doze combates programados. São eles: Thiago Marreta, Rick Monstro, Ildemar Marajó, Rafael Natal, John Lineker, Thiago Pitbull, Thales Leites e o cearense Diego Brandão.

Confira o card completo:

UFC 183 – 31 de janeiro, em Las Vegas (EUA)

CARD PRINCIPAL
Peso-médio (até 84,4kg): Anderson Silva (84,4kg) x Nick Diaz (83,9kg)
Peso-meio-médio (até 77,6kg): Kelvin Gastelum (81,7kg*) x Tyron Woodley (77,3kg)
Peso-leve (até 70,8kg): Joe Lauzon (70,8kg) x Al Iaquinta (70,8kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Thales Leites (84,4kg) x Tim Boetsch (84,1kg)
Peso-meio-médio (até 84,4kg): Thiago Alves (77,6kg) x Jordan Mein (76,9kg)

CARD PRELIMINAR
Peso-galo (até 61,7kg): Miesha Tate (61,5kg) x Sara McMann (61,5kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Ed Herman (84,4kg) x Derek Brunson (84,4kg)
Peso-mosca (até 57,2kg): Ian McCall (57,2kg) x John Lineker (59kg*)
Peso-médio (até 84,4kg): Rafael Natal (84,1kg) x Tom Watson (84,4kg)
Peso-pena (até 66,2kg): Diego Brandão (64,4kg) x Jimy Hettes (66,2kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Ildemar Marajó (83,9kg) x Rick Monstro (84,1kg)
Peso-médio (até 84,4kg): Thiago Marreta (84,1kg) x Andy Enz (84,4kg)

08:36 · 29.01.2015 / atualizado às 08:46 · 29.01.2015 por

A edição impressa do Vai Encarar, no Diário do Nordeste, desta quinta-feira (29), traz como principal destaque o retorno de Anderson Silva ao octógono. O brasileiro, ex-campeão dos médios do UFC, encara o americano Nick Diaz, no próximo sábado (29), em Las Vegas. Outro destaque desta edição é o cearense Diego Brandão que também vai lutar em Vegas, no mesmo card do “Spider”. Confira os destaques desta edição:

Como se fosse a 1ª

"Para mim, será como se fosse minha primeira luta", disse o lutador (Foto: Arquivo)
“Para mim, será como se fosse minha primeira luta”, disse o lutador (Foto: Arquivo)

Quando um atleta brasileiro torna-se campeão e vira o melhor do mundo no esporte, logo ganha status de ídolo nacional, e até de herói. Foi assim com Anderson Silva, considerado por especialistas como o maior lutador de MMA peso-por-peso de todos os tempos. Mas a já consolidada carreira do “Spider” acabou sofrendo uma reviravolta e, agora, o ex-campeão peso-médio (até 84 kg) do UFC retorna às competições para tentar reassumir o posto que um dia foi seu.

O brasileiro volta ao octógono no próximo sábado, 31, em Las Vegas, Nevada (EUA), pelo UFC 183, após 13 meses de afastamento devido a uma grave lesão. O adversário será o americano Nick Diaz, em uma luta que, para o brasileiro, significa um recomeço na carreira.

“Tem alguns momentos na sua vida que você tem que se refazer. Entendi muita coisa que antes não entendia. A vida é assim mesmo, cheia de mudanças e temos que nos adaptar o tempo todo. Estou tendo a chance de voltar e, desta vez, será um Anderson bem mais maduro, cauteloso e bem mais sábio. Para mim, essa é minha primeira luta no UFC”, declarou o lutador, em entrevista ao Ultimate. Veja a matéria completa em: http://bit.ly/1K9XjjK

Exército brasileiro em Vegas

O cearense Diego Brandão será um dos lutadores brasileiros em Vegas (Foto: UFC)
O cearense Diego Brandão será um dos lutadores brasileiros em Vegas (Foto: UFC)

Anderson Silva vai comandar um “exército” de lutadores brasileiros no UFC 183. Incluindo o Spider, o evento vai contar com nove ‘brazucas’, divididos em lutas dos cards preliminar e principal. O destaque fica por conta do cearense Diego Brandão, que vai fazer a sétima luta na organização desde que foi campeão do The Ultimate Fighter 14. Veja a matéria completa em: http://bit.ly/1K9XjjK

Coluna OSS!

Típico de um brasileiro

Anderson Silva voltará a lutar após uma grave lesão na perna esquerda, que o deixou afastado do octógono por quase 13 meses. Uma determinação semelhante à que o Spider vem demonstrando pode ser notada em outros grandes atletas brasileiros, que também conseguiram dar a volta por cima no esporte e na vida. Como exemplo pode ser citada a jogadora de vôlei Natália, que venceu um tumor na canela e voltou às quadras após um ano e três meses. No MMA, Rodrigo Minotauro quebrou o braço durante uma luta, mas conseguiu retornar após quase uma ano de recuperação. E o que falar de Ronaldo Fenômeno? Quando todos diziam que a carreira do jogador estava acabada, após uma série de graves lesões no joelho, o craque novamente deu a volta por cima e foi campeão mundial com o Brasil em 2002. Quem, portanto, pode duvidar ainda de um grande retorno de Anderson Silva? Leia os demais destaques da coluna OSS!: http://bit.ly/1y91y9k

 

 

 

11:02 · 27.09.2014 / atualizado às 11:33 · 27.09.2014 por
O retorno de Anderson Silva ao octógo no do UFC está marcado para o dia 31 de janeiro (Foto: Reprodução UFC)
O retorno de Anderson Silva ao octógono do UFC está marcado para o dia 31 de janeiro (Foto: Reprodução UFC)

O ex-campeão Anderson Silva segue no Rio de Janeiro treinando para sua luta contra o norte-americano Nick Diaz. Tentando voltar ao topo da categoria dos médio, o Spider disse em entrevista ao site da revista Veja que ainda sonha em recuperar o cinturão.

“Olha, além de voltar bem em 2015, o meu projeto no UFC é um só: enquanto eu não pegar o cinturão de volta, eu não paro. Quero pelo menos tentar”, disse Spider.

Questionado se os 39 anos podem atrapalhar nessa tentativa de retornar ao topo, Anderson explicou que se sente um atleta mais maduro e capaz de encarar as dificuldades com tranquilidade. “Me sinto um atleta mais completo. A arte marcial é um ensinamento de vida, e isso vale tanto para dentro como para fora do octógono. É claro que você sente a idade, isso é normal”, afirmou.

Recuperado da contusão na perna esquerda, Anderson explicou que seu principal apoio para voltar às atividades veio da família. “Nada é mais importante do que você ter uma família por perto nas horas difíceis. Sem eles, nem parte física nem emocional nem mental estaria boa hoje”, concluiu.

O retorno de Anderson Silva ao octógono do do UFC está marcado para o dia 31 de janeiro, em Las Vegas (EUA). O brasileiro vem de duas derrotas seguidas para Chris Weidman, atual campeão dos pesos-médios.

16:07 · 13.09.2014 / atualizado às 17:25 · 13.09.2014 por
Diaz foi liberado após pagamento de fiança (Foto: Reprodução Facebook)
Diaz foi liberado após pagamento de fiança (Foto: Reprodução Facebook)

O próximo adversário de Anderson Silva no UFC, o americano Nick Diaz, foi preso por suspeita de dirigir alcoolizado em uma cidade do interior da Califórnia, nos EUA. Outras 3 acusações também foram direcionadas ao lutador: obstruir um policial, destruição de provas e dirigir com a carteira de habilitação vencida.

De acordo com o jornal “Lodi News-Sentinel“, Diaz foi preso na madrugada do último dia 6 de setembro, porém a notícia só veio à tona nesta semana. Segundo o sargento Steve Maynard, o lutador não resistiu à prisão, mas fez de tudo para complicar o trabalho policial.

Nick Diaz foi liberado após pagamento de fiança e agora aguarda, em liberdade, o julgamento. Após a divulgação do ocorrido, o UFC se pronunciou oficialmente através de seu site.

“Nós estamos cientes da situação e estamos no processo de reunir os fatos. Nós entendemos que há um processo legal em andamento e que Nick Diaz terá a oportunidade de lidar com essa situação no futuro próximo,” diz o comunicado.

A luta entre Anderson Silva e Nick Diaz está marcada para acontecer no UFC 182, em Las Vegas, no dia 31 de janeiro de 2015. O combate marca o retorno do Spider após fraturar a perna na revanche contra Chris Weidman.