Busca

Tag: Renan Barão


10:39 · 26.07.2015 / atualizado às 10:43 · 26.07.2015 por
CHICAGO, IL - JULY 25:   TJ Dillashaw celebrates after his TKO victory over Renan Barao of Brazil UFC bantamweight championship bout during the UFC event at the United Center on July 25, 2015 in Chicago, Illinois. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
CHICAGO, IL – JULY 25: TJ Dillashaw celebrates after his TKO victory over Renan Barao of Brazil UFC bantamweight championship bout during the UFC event at the United Center on July 25, 2015 in Chicago, Illinois. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

E deu TJ Dillashaw mais uma vez. Na revanche contra Renan Barão, que aconteceu na luta principal do UFC Chicago, neste sábado (25), o norte-americano mostrou novamente superioridade na luta em pé e nocauteou o brasileiro aos 45 segundos do quarto round, mantendo o cinturão dos pesos-galos.

Desde o início da luta, o integrante da Team Alpha Male foi dominante na trocação, acertando golpes fortes e precisos no desafiante brasileiro. Barão mostrou evolução em seu jogo, mostrando movimentação diferenciada e também atingindo o rival com suas ‘patadas’, mas não foi suficiente para parar o norte-americano.

Após dominar durante 15 minutos, investindo principalmente no jogo de clinche contra a grade, Dillashaw acertou uma boa sequência de socos em Barão, que não resistiu à saraivada e acabou derrotado por nocaute técnico.

“Eu sempre pressiono, e acho que comecei rápido demais. Foi um primeiro round maluco, e eu queria ter liquidado no começo. Comecei a pegar ritmo no segundo e terceiro rounds, e fui capaz de nocautear no quarto. Estou feliz que consegui acabar com a luta mais cedo do que na primeira vez, mas ainda preciso trabalhar em algumas coisas. Eu fui atingido mais vezes do que gostaria, e vamos consertar isso”, disse o campeão.

Ao todo, Dillashaw conectou 115 golpes significativos no duelo, e com isso se tornou o primeiro atleta na história do UFC a acertar mais de 100 strikes significativos em quatro combates seguidos.

Barboza vence Felder e ganha prêmio

O outro brasileiro Edson Barboza fez bonito e conseguiu sair com a vitória sobre Paul Felder por decisão unânime dos juízes. Com o resultado positivo, o brasileiro se recuperou do revés diante de Michael Johnson, em fevereiro deste ano, e chegou à 16ª vitória em 19 confrontos na carreira. De quebra, ainda acabou com a invencibilidade do americano, que ostentava um cartel perfeito de 10 triunfos até a noite deste sábado.

Por travarem um duelo de muita técnica na trocação, os dois lutadores faturaram US$ 50 mil cada (cerca de R$ 166 mil) de bônus pela “Luta da Noite”.

Miesha e pode ser a próxima desafiante do cinturão

CHICAGO, IL - JULY 25:   Miesha Tate (L) reacts after he unanimous-decision victory over Jessica Eye in their women's bantamweight bout during the UFC event at the United Center on July 25, 2015 in Chicago, Illinois. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)
CHICAGO, IL – JULY 25: Miesha Tate (L) reacts after he unanimous-decision victory over Jessica Eye in their women’s bantamweight bout during the UFC event at the United Center on July 25, 2015 in Chicago, Illinois. (Photo by Jeff Bottari/Zuffa LLC/Zuffa LLC via Getty Images)

A norte-americana Miesha Tate confirmou a boa fase e conseguiu a quarta vitória consecutiva ao passar por Jessica Eye por decisão dos juízes no UFC Chicago. Após descer no octógono, Miesha recebeu a notícia de Dana White que terá uma nova chance de disputar o cinturão feminino dos galos. Isso é, se Ronda Rousey vencer a brasileira Bethe Correia no próximo sábado, no Rio de Janeiro, na luta principal do UFC 190.

Com informações oficiais do UFC Brasil

17:19 · 11.12.2014 / atualizado às 17:20 · 11.12.2014 por
O moderno estádio é cotado para sediar um dos UFCs de 2015 (Foto: Reprodução Facebook)
O moderno estádio é cotado para sediar um dos UFCs de 2015 (Foto: Reprodução Facebook)

O recém-inaugurado estádio do Palmeiras, Allianz Parque, vai receber no próximo dia 18 de dezembro os lutadores Lyoto Machida e CB Dollaway para o treino aberto em preparação para a luta principal do UFC Barueri. Cerca de 600 pessoas, entre convidados e imprensa, participarão do evento na nova arena.

O moderno estádio é cotado para sediar um dos UFCs de 2015 que serão realizados no Brasil. O local tem capacidade para 55 mil pessoas e já foi palco para de duas apresentações do cantor Paul McCartney, além de jogos do time paulista.

O treino aberto faz parte do candário oficial antes da luta, que será realizada mno próximo dia 20 de dezembro. Além de Machida, outros brasileiros estão confirmados no card, como o ex-campeão peso galo, Renan Barão, e o campeão do The Ultimate Fighter Brasil 3, Antonio “Cara de Sapato”.

17:36 · 28.10.2014 / atualizado às 19:29 · 28.10.2014 por
O evento em Barueri será o último card de 2014 (Foto: Reprodução UFC)
O evento em Barueri será o último card de 2014 (Foto: Reprodução UFC)

Depois do sucesso no ano passado, com todos os ingressos esgotados, o Ultimate Fighting Championship (UFC) volta ao Ginásio José Corrêa para mais uma edição no Brasil, a última de 2014. No próximo dia 20 de dezembro, a maior organização de MMA do mundo aterrissa em Barueri com o UFC Fight Night no Combate: Machida vs Dollaway.

Na luta principal da noite, Lyoto Machida, ex-campeão meio-pesado e quarto do ranking dos médios, enfrenta o americano CB Dollaway, número 10 da categoria. Além disso, os fãs terão a oportunidade de conferir a volta do ex-campeão peso galo Renan Barão, que encara o canadense Mitch Gagnon.

Machida (21V-5D) volta ao octógono depois dos 5 rounds disputados contra Chris Weidman pelo cinturão dos médios, em julho, em uma das melhores lutas do ano. Dessa vez, “The Dragon” terá pela frente CB Dollaway (16V-6D), americano que tem vitórias sobre os brasileiros Daniel Sarafian e Cezar Mutante e o francês Francis Carmont.

Já a luta co-principal da noite marca a volta Renan Barão (32-2, 1NC) ao octógono. Em sua última luta, em maio, o brasileiro foi derrotado pelo americano TJ Dillashaw e perdeu o cinturão da categoria.

Barão deveria ter voltado ao octógono em agosto, no UFC 177, para uma revanche com Dillashaw, mas passou mal e teve que abandonar o evento. No dia 20 de dezembro ele encara Mitch Gagnon (12-2), canadense que estreou no UFC em 2012 com derrota, mas de lá pra cá acumulou três vitórias seguidas.

Confira o card do evento:

Peso médio: Lyoto Machida x CB Dollaway
Peso galo: Renan Barão x Mitch Gagnon
Peso meio-pesado: Antônio “Cara de Sapato” vs Patrick Cummins
Peso meio-médio: Erick Silva vs Mike Rhodes
Peso leve: Elias Silvério vs Rashid Magomedov
Peso meio-pesado: Marcos Rogério “Pezão” vs Igor Pokrajac
Peso médio: Daniel Sarafian vs Dan Miller
Peso meio-médio: Marcio Lyoto vs Tim Means
Peso galo: Leandro Issa vs Ulka Sasaki

16:37 · 16.09.2014 / atualizado às 16:39 · 16.09.2014 por
Pesão foi nocauteado pelo bielorrusso na luta principal do UFC Brasília (Foto: Reprodução Facebook UFC)
Pesão foi nocauteado pelo bielorrusso na luta principal do UFC Brasília (Foto: Reprodução Facebook UFC)

A derrota no UFC Brasília para o bielorrusso Andrei Arlovski não foi nada boa para Antônio Pezão. Além do nocaute, o brasileiro também perdeu 5 posições e caiu para o 9º lugar na categoria dos pesos-pesados. Já para Arlovski, a vitória lhe colocou na 7ª colocação no ranking.

Com a queda de Pezão, os pesos pesados Stipe Miodic (4º), Josh Barnett (5º) e Mark Hunt (6º) ganharam uma posição cada. Os brasileiros Fabrício Werdum e Júnior Cigano ainda lideram o ranking dos pesados, quem tem Cain Velasquez como dono do cinturão.

Outro brasileiro que perdeu posição com a atualização dos rankings do UFC foi o peso galo Renan Barão. O lutador foi ultrapassado pelo campeão dos pesos-meio-médio, Johny Hendricks, e caiu do 9º para o 10º lugar no ranking peso por peso da organização.

Confira o ranking completo atualizado pelo Ultimate:

Foto: Divulgação UFC
Foto: Divulgação UFC
07:30 · 31.08.2014 / atualizado às 10:31 · 31.08.2014 por
Aos 28 anos, o norte-americano fez sua primeira defesa de cinturão (Foto: Reprodução facebook)
Com um belo chute, o  norte-americano nocauteou Soto no fim do 5º round(Foto: Reprodução facebook)

Mesmo com muitas reviravoltas e a saída do brasileiro Renan Barão do card principal, o UFC 177, realizado no último sábado (10), em Sacramento (EUA), foi um dos mais emocionantes dos últimos tempos. Seis das 8 lutas acabaram antes do gongo final.

No principal combate da noite, TJ Dillashaw nocauteou o desafiante Joe Soto, substituto de Barão, com um belo chute no 5º round e manteve o cinturão dos pesos-galo (até 61kg). Aos 28 anos, o norte-americano fez sua primeira defesa de cinturão, o qual tomou de Barão três meses atrás. No Co-evento da noite, Tony Ferguson venceu Danny Castillo por decisão dividida dos jurados.

Brasileiros empolgam e saem 100% dos EUA

Pitbull nocauteou Shayana Baszler e se manteve invicta no UFC (foto: Reprodução facebook)
Pitbull nocauteou Shayana Baszler e se manteve invicta no UFC (foto: Reprodução facebook)

A paraibana Bethe “Pitbull” Correia deu um show na parte em pé e derrotou a venceu a americana Shayana Baszler por nocaute técnico no começo do 2º round. Após a vitória, Pitbull desafiou a atual campeã da categoria peso-galo (até 61kg), Ronda Rousey.

“Quero deixar um recado para Ronda Rousey: quem vai se aposentar invicta e com o cinturão sou eu! Desafio Ronda a tirar a minha invencibilidade”, disparou Bethe, após a terceira vitória no UFC.

Já o primeiro brasileiro em ação na noite, Carlos Diego Ferreira, teve bastante dificuldades no começo da luta, mas se recuperou e nocauteou Ramsey Nijem no primeiro minuto do 2º round. Esta foi a 2ª vitória seguida de Diego, que se manteve invicto na categoria dos pesos-leves.

“Venho treinando muito a minha trocação. Treino duro e hoje tive a recompensa”, comemorou Diego, especialista em jiu-jitsu, que conseguiu o primeiro nocaute da carreira.

Confira o resultado de todas as lutas do UFC 177:

CARD PRINCIPAL

TJ Dillashaw venceu Joe Soto por nocaute aos 2m20s do R5
Tony Ferguson venceu Danny Castillo por decisão dividida (29-28, 28-29 e 29-28)
Bethe Correia venceu Shayna Baszler por nocaute técnico a 1m56s do R2
Carlos Diego Ferreira venceu Ramsey Nijem por nocaute técnico a 1m53s do R2
Yancy Medeiros venceu Damon Jackson por finalização a 1m54s do R2

CARD PRELIMINAR

Derek Brunson venceu Lorenz Larkin por decisão unânime (triplo 30-27)
Anthony Hamilton venceu Ruan Potts por nocaute técnico aos 4m17s do R2
Chris Wade venceu Cain Carrizosa por finalização a 1m12s do R1

19:12 · 29.08.2014 / atualizado às 19:17 · 29.08.2014 por
Barão tentaria retomar o cinturão dos peso-galo do UFC (Foto: Divulgação)
Barão tentaria retomar o cinturão dos peso-galo do UFC (Foto: Divulgação)

O potiguar Renan Barão iria tentar retomar o cinturão dos peso-galo (até 61,2 kg) do UFC neste sábado (30), porém um incidente nesta sexta-feira (19) tirou o brasileiro da disputa. Conforme o Canal Combate, Barão estava em processo de perda de peso, quando passou mal e foi levado ao hospital, em Sacramento, nos Estados Unidos.

O lutador, que desafiaria o americano TJ Dillashaw pelo UFC 177, estava na banheira do quarto no hotel, quando sentiu uma tontura. Ao tentar se levantar, perdeu os sentidos, caiu e sofreu um impacto na cabeça.

Barão foi levado rapidamente a um hospital da cidade, tomou soro da veia e foi avaliado. Sem ter condições de bater o peso, o UFC informou que o brasileiro foi retirado do card, sendo substituído pelo americano Joe Soto, que lutaria contra Anthony Birchak.

03:06 · 25.05.2014 / atualizado às 03:18 · 25.05.2014 por
renanxdillashaw
Mão direita de TJ Dillashaw derruba Renan Barão ainda no primeiro round (Foto: Divulgação UFC)

E a festa foi norte-americana no UFC 173, em Las Vegas, Nevada, EUA. O brasileiro Renan Barão perdeu o cinturão dos galos para o estadunidense TJ Dillashaw, no sábado, e com ele foi embora uma invencibilidade de quase nove anos do potiguar no MMA.

O até então quarto do ranking na categoria surpreendeu Barão com um jogo de muita movimentação e velocidade na aplicação dos golpes. O brasileiro não achou a distância em nenhum momento na luta. Logo no primeiro round, ele levou um ‘knock down’ e Dillashaw quase encerrou o combate ali mesmo.

Muito bem preparado fisicamente, o americano continuou seu plano de luta de bater e sair sem ser incomodado por Renan Barão. Com um bom jogo de pernas, ele conseguiu, por muitas vezes, confundir o brasileiro, e acertá-lo violentamente.

No quinto e último round, já em desvantagem na contagem dos pontos e bastante machucado, Renan Barão foi para o tudo ou nada. Porém, mais uma vez, Dillashaw mostrou que estava melhor na trocação ao acertar uma violenta sequência que derrubou o potiguar. O árbitro Herb Dean interferiu. A luta foi encerrada por nocaute técnico para delírio de boa parte do público noMGM Arena. Como um lutador  Urijah Faber, colega de treinos do americano. Faber já perdeu duas vezes para Barão e uma para José Aldo, ambos da Nova União.”U-S-A, U-S-A”, berrava ele, após a conquista do compatriota.

renanxdillashawdois
Barão perde o cinturão e uma sequência de 32 lutas sem derrota (Foto: Divulgação UFC)

“Eu sonhei com isso por muito tempo. Foi uma honra enfrentar o Renan Barão no octógono, o melhor do mundo. Eu o respeito muito, mas o meu muay thai está bem afiado e eu procurei acabar com a luta o tempo todo”, comentou a zebra americana e novo campeão dos galos do Ultimate.

“Hoje foi o dia dele. Está de parabéns mesmo. Mas eu vou voltar. Deus sabe todas as coisas e eu ainda vou recuperar o que é meu”, disse Barão, decepcionado com a sua perfomance, muito aquém do rendimento natural do brasileiro.

Outros combates

Se a zebra esteve solta no evento principal, no co-evento não houve espaço para surpresas. Daniel Cormier sobrou contra o veterano Dan Henderson, qua fazia sua primeira luta após o abandono do uso da Terapia de Reposição Hormonal (TRT).

Cormier dominou Hendo o combate inteiro e finalizou o compatriota no terceiro round com um mata-leão. “Jon Jones, não adianta mais fugir de mim como você fez nos campeonatos de wrestling”, afirmou “DC”, desafiando o atual campeão dos meio-pesados.

Massaranduba não soube anular o jogo de chão de Chiesa e foi derrotado no UFC 173 (Divulgação UFC)
Massaranduba não soube anular o jogo de chão de Chiesa e foi derrotado no UFC 173 (Divulgação UFC)

Outro brasileiro que lutou no UFC 173 foi Francisco Trinaldo Massaranduba. No card preliminar, ele não suportou o jogo de chão de Michael Chiesa e foi derrotado por decisão unânime.

16:24 · 28.03.2014 / atualizado às 16:27 · 28.03.2014 por

O UFC prometeu e cumpriu. Após perder Chris Weidman x Lyoto Machida, o UFC 173 ficou sem uma luta principal. A organização anunciou que queria uma grande para substituir o combate perdido do card do dia 24 de maio, que acontece em Las Vegas. A solução foi chamar o campeão peso-galo, Renan Barão, que defenderá seu cinturão contra TJ Dillashaw. A informação foi confirmada por Dana White, presidente do UFC,  ao site “MMA Junkie”.

Finalmente! UFC define nova luta principal do UFC 173 |Foto: Divulgação

Dillashaw já estava escalado para o evento, onde iria enfrentar o japonês Takeya Mizugaki. Já o brasileiro lutou em fevereiro, contra o Urijah Faber e aguardava um próximo desafio. O potiguar está invicto há 32 lutas. Já TJ Dillashaw vem de vitória sobre Mike Easton, em janeiro. A Raphael Assunção, era, de acordo com a lógica, o próximo desafiante título, mas ficou de fora por uma lesão na costela.

06:47 · 02.02.2014 / atualizado às 07:08 · 02.02.2014 por
Renan Barão nocauteou Urijah Faber no primeiro round (Divulgação facebook UFC)
Renan Barão nocauteou Urijah Faber no primeiro round (Fotos: Divulgação Facebook UFC)

O Brasil poderia hoje estar sem título algum do Ultimate. E os americanos até que tentaram concretizar esse desejo, contudo, em uma noite sem muitos sustos para os brasileiros, Renan Barão Pegado (galos) e José Aldo Júnior (penas) mostraram porque os dois cinturões merecem permanecer por mais tempo em lugar cativo na academia de ambos no Rio de Janeiro: a Nova União.

Pela primeira vez lutando juntos em um mesmo evento, logo em duas defesas de títulos, os amigos e também parceiros de treino não deram chances para os desafiantes estadunidenses, sábado passado, no UFC 169, realizado em Newark, Estados Unidos.

José Aldo controlou a luta e venceu por pontos Ricardo Lamas
José Aldo controlou a luta e venceu por pontos Ricardo Lamas

Aldo foi o primeiro dos dois a por o cinturão em jogo. O manaura dominou os cinco rounds contra Ricardo Lamas. A segurança do campeão só ficou abalada no fim do último assalto, quando o adversário ficou por cima. Mesmo assim, o lutador brasileiro conseguiu manter a tranquilidade e levar o round até o final. Vitória por decisão unânime dos juízes e de forma incontestável.

Super-luta

Na coletiva pós-evento, o presidente da organização, Dana White confirmou que haverá uma super-luta entre campeões envolvendo José Aldo (penas) e Anthony Pettis (leves). O americano confirmou pelas redes sociais de que estará 100% pronto para esse combate.

Atitude do árbitro Herb Dean de encerrar o combate foi questionada pela mídia especializada e fãs de MMA nas redes sociais
Atitude do árbitro Herb Dean de encerrar o combate foi questionada pela mídia especializada e fãs de MMA nas redes sociais

O brasileiro aceitou na hora o novo desafio. “É a luta que todo mundo quer ver. Eu também quero que aconteça o mais rápido possível tanto faz no meu peso ou no dele”, afirmou o campeão ainda radiante com a vitória sobre Lamas.

Renan Barão foi ainda mais eficiente que o amigo dentro octógono. Na revanche contra Urijah Faber, o potiguar acertou um direto de direita que atordoou o americano, ainda no primeiro assalto. Barão pressionou até acertar um cruzado e voltar a derrubar o California Kid. Tonto e tentando se proteger de uma sequência brutal de golpes, Faber segurou a perna do brasileiro e pôs uma das mãos no rosto para se defender.

Polêmica

Sem ação, Faber ficou parado de alvo fixo para as “marteladas” de Renan, que chegou a olhar para o árbitro como se pedisse para ele interromper o combate. O juiz, Herb Dean, parou a luta e deu a vitória por nocaute técnico ao brasileiro. A decisão gerou muita polêmica.

O próprio lutador estadunidense não escondeu a decepção com o Herb Dean. “Ele é excelente árbitro, mas acho que eu estava bem. Fiz um sinal positivo com o dedo”, lamentou.

O campeão dos galos, Renan Barão, comemorou com mais uma dança. “É a dancinha de São João”, chegou a dizer após o combate. “Espero manter esse cinturão por muito tempo. Ainda tenho muita lenha pra queimar nessa categoria”, disse, afastando temporariamente a possibilidade de subir para os penas caso o amigo Aldo vá para os leves.

Allan Patrick venceu por pontos o canadense John Makdesis em sua segunda luta no UFC
Allan Patrick venceu por pontos o canadense John Makdesis em sua segunda luta no UFC

Outros brasileiros

Alan Nugget Patrick surpreendeu o favorito John Makdessi. Ele venceu o canadense por pontos no último combate do card preliminar da noite. Já John Lineker não teve a mesma sorte contra o russo Ali Bagautinov. O “Mãos de Pedra” foi dominado na parte do primeiro e terceiro rounds e sucumbiu ao jogo agarrado do oponente.

Weidman x Belfort

O presidente do UFC, Dana White, confirmou o que havia antecipado nesta semana: a luta entre Chris Weidman, que tirou o título dos médios de Anderson Silva, e Vitor Belfort será no dia 24 de maio, no fim de semana anterior ao Memorial Day (segunda-feira, 26). A data existe para prestar homenagem aos que morreram servindo os EUA.

Em um combate sensacional, Trujillo nocauteou Varner levando o bônus de melhor nocaute e luta da noite
Em um combate sensacional, Trujillo nocauteou Varner levando o bônus de melhor nocaute e luta da noite

Recorde e prêmios

A noite entrou para a história do Ultimate pelo fato de 10 das 13 lutas terem sido decididas por decisão dos juízes. Não houve finalizações, por isso a premiação referente a esta categoria não foi entregue. A melhor luta foi entre Jamie Varner e Abel Trujillo. Este último também levou o bônus de melhor nocaute da noite.

Veja os resultados completos do UFC 169 (Newark – EUA):

Card Principal

Cinturão peso-galo: Renan Barão derrotou Urijah Faber por nocaute técnico no primeiro round
Cinturão peso-pena: José Aldo derrotou Ricardo Lamas por decisão unânime
Peso-pesado: Alistair Overeem venceu round Frank Mir por decisão unânime
Peso- mosca: Ali Bagautinov derrotou John Lineker por decisão unânime
Peso-leve: Abel Trujillo nocauteou Jamie Varner no segundo round

Card Preliminar
Peso-leve: John Makdessi x Alan Nuguette por decisão unânime
Peso-mosca: Chris Cariaso derrotou Danny Martinez por decisão unânime
Peso-médio: Nick Catone derrotou Tom Watson por decisão dividida
Peso-leve: Al Iaquinta derrotou Kevin Lee por decisão unânime
Peso-médio: Clint Hester derrotou Andy Enz por decisão unânime
Peso-leve: Rashid Magomedov derrotou Tony Martin pordecisão unânime
Peso-meio-médio: Neil Magny derrotou Gasan Umalatov por decisão unânime

00:44 · 01.02.2014 / atualizado às 23:49 · 01.02.2014 por

De forma inédita, dois brasileiros da mesma academia defendem seus cinturões neste sábado (1º) no UFC. Renan Barão e Jose Aldo, ambos da Nova União,  tentaram manter os dois títulos que sobraram do Brasil no Ultimate.  Dê o seu palpite também: