Busca

Tag: Ronda Rousey


10:53 · 02.03.2016 / atualizado às 11:02 · 02.03.2016 por
Conor McGregor foi avaliado como o melhor lutador na trocação do UFC, pela EA Games. (Foto: Reprodução/Twitter/EA Sports UFC)
Conor McGregor foi avaliado como o melhor lutador na trocação do UFC, pela EA Games. (Foto: Reprodução/Twitter/EA Sports UFC)

A luta entre Conor McGregor e Rafael dos Anjos pode ter sido cancelada, mas a produtora de jogos eletrônicos EA Games trouxe mais um ponto de discussão para o embate dos dois campeões com o lançamento do novo jogo do Ultimate, o UFC 2. O irlandês, dono do cinturão dos penas, foi avaliado como o melhor lutador no quesito da trocação em pé (stand up fight, tradução em inglês) do game. Nesta categoria, apenas um brasileiro aparece entre os dez melhores, o ex-campeão dos penas José Aldo, derrotado por Conor no UFC 194.

Rafael dos Anjos, no entanto, de acordo com os produtores da EA, levaria vantagem em outro quesito. O atleta do Rio de Janeiro aparece no top 10 dos melhores lutadores no quesito do clinch, aquele tradicional “abraço” do muay thai. Daniel Cormier, atual campeão dos meio-pesados, é quem lidera o ranking desta categoria.

Fica a dúvida agora do que realmente teria acontecido se a luta tivesse acontecido. Será que os produtores do jogo acertariam? Confira um pouco do gameplay do UFC 2:

“Girl power”

Destaque interessante é que as mulheres também receberam o devido reconhecimento durante o desenvolvimento desta edição do jogo da EA. Joanna Jedrzejczyk, campeã do peso-palha do UFC e 15ª melhor lutadora peso-por-peso da organização, ficou atrás apenas de Conor McGregor na trocação, ficando com o segundo lugar do ranking do game.

Holly Holm, campeã do peso-galo feminino, única lutadora a aparecer nos dois top 10, trocação e clinch, aparece em 5ª na luta em pé, e em 8ª na luta agarrada. Ronda Rousey ficou com o bronze na categoria do clinch.

Rafael dos Anjos é 7º melhor lutador no clinch, segundo o UFC 2. (Foto: Reprodução/Twitter/ EA Sports UFC)
Rafael dos Anjos é 7º melhor lutador no clinch, segundo o UFC 2. (Foto: Reprodução/Twitter/ EA Sports UFC)

Evento no sábado

Conor McGregor voltará ao octógono neste sábado (5) para enfrentar Nate Diaz, pelo UFC 196, em Las Vegas. O evento marcaria a disputa pela cinturão dos pesos-leve entre o irlandês e Rafael dos Anjos.

10:12 · 16.02.2016 / atualizado às 10:13 · 16.02.2016 por
Ronda levou a pior no última última disputa de cinturão contra Holly Holm, pelo UFC 193. (Foto: Agência Reuters)
Ronda levou a pior no última última disputa de cinturão contra Holly Holm, pelo UFC 193. (Foto: Agência Reuters)

Ser coroada rainha e perder a majestade pode não fácil para todo mundo de encarar, principalmente ao ver toda a empolgação e apoio de parte dos fãs e da mídia ir embora, enquanto os elogios dão lugar as críticas. Com Ronda Rousey não foi diferente, mas com a ex-campeã das pesos-galo do UFC, o conto de fadas quase teve um final ainda mais trágico do que o “knockout” contra Holly Holm.

Em entrevista ao programa “The Ellen DeGeneres Show“, Rousey admitiu ter pensado em cometer suicídio no período após o primeiro revés em sua carreira no MMA. O namorado, Travis Browne, também lutador do UFC, pela categoria Peso Pesado, foi a motivação para que ela continuasse viva.

“Eu estava literalmente sentada, pensando em me matar e que ‘eu não sou nada e ninguém dá a mínima para mim’. Mas levantei a cabeça e vi Travis. Olhei para ele,

e estava tipo ‘eu preciso ter seus bebês. Preciso me manter viva’, revelou Ronda durante a entrevista. A lutadora estava visivelmente emocionada

O curto tempo entre as lutas decisivas, pelo menos para a ex-campeã, parece ter sido a chave para derrota para Holly Holm, pelo UFC 193, em novembro do ano passado.

“Acho que a única coisa que foi diferente desta vez foi que era a minha terceira luta por título em nove meses e não acho que alguém já tenha tentado fazer isso antes”, ponderou Ronda.

10:56 · 12.01.2016 / atualizado às 10:56 · 12.01.2016 por
(Reprodução Facebook)
Ediane Gomes abriu uma conta no GoFundMe para poder pagar os gastos com exames médicos antes da luta deste final de semana – sábado (16) (Reprodução Facebook)

Quem acompanha o mundo das lutas pode ter uma noção de que dinheiro não é um problema. Mas essa afirmação não é a realidade de todos os atletas, assim como no futebol.

A veterana lutadora brasileira Ediane “India Gomes, lutadora pela organização da Invicta FC, que já afirmou estar acostumada com as dificuldades teve buscar uma nova estratégia para conseguir terminar a preparação para a próxima luta.

Com duelo marcado para o próximo sábado, contra a americana Amanda Bell, na Califórnia, Ediane abriu uma conta em um site de financiamento coletivo para poder os testes médicos antes da luta. Os exames servem para determinar se o atleta está apto para enfrentar o esforço do confronto.

“Eu já lutei na Califórnia antes, contra a Ronda Rousey. Foi uma luta sem muito tempo de preparação, e eu passei um dia inteiro fazendo exames médicos. Eu nunca esqueci como eu tive de fazer todos aqueles testes médicos durante a perda de peso”, disse Ediane Gomes ao site MMA Junkie.

A brasileira afirma que ela precisa fazer 13 exames médicos relacionados ao evento do Invicta, que é regulamentado pela Comissão Atlética do Estado da Califórnia (California State Athletic CommissionCSAC).

De acordo com Andy Foster, diretor executivo da CSAC existem nove requirimentos básicos para se disputar uma luta chancelada pela entidade da Califórnia: exame de sangue, histórico cardiovascular, electrocardiograma, ressonância magnética aliada a um histórico e resumo das condições corporais, relatório neurológico, exame ocular e exame físico.

Shannon Kapp, presidente do Invicta FC, também comentou sobre esta dificuldade financeira da brasileira, lamentando que esses problemas com as despesas de preparação para os eventos são costumeiros para alguns lutadores. Mas Kapp disse que a organização ficaria mais do feliz em ajudar Gomes.

“Ela poderia pegar o telefone e ligar para mim, e nós pagaríamos. Nosso objetivo não é atrapalhar os nossos lutadores, mas sim ajudá-los”, disse a presidente do Invicta ao MMA Junkie.

Duelo com campeã

Com um card acumulado de 10 vitórias e 4 derrotas, Ediane Gomes já teve a oportunidade de enfrentar a ex-campeã das pesos-galo feminino do UFC, a americana Ronda Rousey, em 2011. O resultado, no entanto, não foi dos melhores para a brasileira, que perdeu com um arm-lock aos 25 segundos do primeiro round.

Veja a luta entre Gomes e Rousey:

17:54 · 27.12.2015 / atualizado às 18:02 · 27.12.2015 por
Atual campeã da categoria peso palha, Joanna Jedrzejczyk saiu em defesa de Ronda Rousey.
Atual campeã da categoria peso palha, Joanna Jedrzejczyk saiu em defesa de Ronda Rousey. (Foto: Divulgação/UFC)

Atual campeã da categoria peso palha feminina, a polonesa Joanna Jedrzejczyk declaru seu apoio à americana Ronda Rousey, ex-campeã das peso-galo. Em entrevista, Joanna afirmou que a derrota para Holly Holm no UFC 193 não apaga tudo o que Rousey já fez pelo UFC e pelo MMA.

“Estamos juntos nesse esporte. Não podemos esquecer o que Ronda Rousey fez por todos nós, não apenas para as lutadoras, mas por todo o UFC e o MMA ao redor do mundo. As pessoas podem lembrar apenas que ela perdeu sua última luta. Ela era da equipe olímpica americana de judô, disputou uma Olimpíada e ganhou uma medalha. Ela era a campeã e ainda é uma das melhores lutadoras do mundo. As pessoas não podem esquecer isso”, disse ao site ‘Sherdog’.

"Não podemos esquecer o que Ronda fez por todos nós", diz Joanna Jedrzerjczyk.
“Não podemos esquecer o que Ronda fez por todos nós”, diz Joanna Jedrzerjczyk. (Foto: Divulgação/UFC)

Segundo a polonesa, as derrotas fazem parte da vida dos lutadores e o que importa é o legado que eles deixam no esporte.

“O MMA é um esporte lindo, mas às vezes brutal. Um soco ou um chute podem acabar com uma luta, e por isso temos que prestar atenção em cada segundo de uma luta. Fico feliz que o MMA esteja crescendo e que eu seja parte disso”, finalizou.

12:52 · 17.11.2015 / atualizado às 12:52 · 17.11.2015 por
Holm nocauteou Ronda com 59 segundos do segundo round, na luta principal do UFC 193. (Foto: Reuters)
Holm nocauteou Ronda com 59 segundos do segundo round, na luta principal do UFC 193. (Foto: Reuters)

Lenda do UFC feminino, Ronda Rousey não deve deixar passar a sua derrota surpreendente para Holly Holm, na disputa do cinturão do peso galo, no último sábado (14), no UFC 193. A nova campeã da categoria sabe disso e afirmou, após a luta, que já espera uma revanche “assustadora”.

Holm explicou que acredita que todo lutador tem o direito de ter uma revanche para tentar se recuperar. “Em uma revanche, a confiança está com quem venceu a primeira luta, mas o outro está vindo com um coração totalmente diferente e um pensamento diferente. É uma luta mais assustadora. Já sofri um nocaute brutal e queria muito uma revanche. Acabei vingando minha derrota”, relembrou a norte-americana sobre um episódio em 2011.

Tratada como “azarona” antes do duelo, Holm continuou pregando respeito a Ronda, mesmo tendo derrubado a favorita com uma sequência exemplar de golpes no início do segundo round.

Holm tratou de mostrar a admiração que tem pela adversária segundos depois do nocaute. “Disse que a apreciava e que nós não teríamos a oportunidade que tivemos se ela não fosse uma campeã tão grande, e que a respeitava muito”, revelou a lutadora, na última segunda-feira (16), ao jornal Los Angeles Times.

11:09 · 16.11.2015 / atualizado às 11:48 · 16.11.2015 por
Ronda Rousey foi nocauteada por Holly Holm com 59 segundos do segundo round. (Foto: Reuters)
Ronda Rousey foi nocauteada por Holly Holm com 59 segundos do segundo round. (Foto: Reuters)

Além de ser surpreendida, nocauteada e perder o cinturão dos pesos galos femininos no UFC 193 para a compatriota Holly Holm, a norte-americana Ronda Rousey ainda irá carregar danos físicos da luta realizada em um estádio de Melbourne, na Austrália, na madrugada de sábado para domingo (15) – no Brasil.

A sequência de golpes de Holm, no início do segundo round, derrubou Ronda – e a sua invencibilidade no UFC – e fez “estragos” no rosto da ex-campeã. Segundo o canal ESPN dos Estados Unidos, Ronda Rousey terá que passar por cirurgia plástica para corrigir uma lesão no lábio e uma fratura no nariz.

A gravidade dos golpes de Holm foi atestada logo após o juiz encerrar a luta, e Ronda precisou ser levada imediatamente ao hospital, onde ficou apenas em observação e se contestou a necessidade de passar pelo processo cirúrgico.

09:17 · 11.08.2015 / atualizado às 09:17 · 11.08.2015 por
O duelo vale o cinturão unificado dos pesos-penas (Foto: Reprodução)
O duelo vale o cinturão unificado dos pesos-penas (Foto: Reprodução)

A tão aguardada luta entre José Aldo e Conor McGregor já tem uma nova data para acontecer. O presidente do UFC, Dana White, confirmou, em entrevista ao Yahoo Sports, que o duelo será realizado no dia 12 de dezembro, no UFC 194, no MGM Grand Gardem Arena, em Las Vegas (EUA).

A declaração do mandatário surge dias depois de o ex-lutador Tito Ortiz, atual empresário de Cris Cyborg, garantir que o UFC havia oferecido para a brasileira uma luta contra Ronda Rousey, campeã do peso-galo, para o UFC 194. A luta, segundo Ortiz, seria realizada no estádio do Cowboys, no Texas.

“Para mostrar que Tito Ortiz não faz ideia do que ele está falando, nós sequer vamos fazer o evento em Dallas, Texas. O UFC 194 será no MGM, em Las Vegas. Isso mostra que Tito está falando besteira. O acordo com a Cyborg é que nós dissemos para ela bater 61,2 kg e aí nós poderíamos falar sobre ela enfrentar a Ronda e eles ainda não fizeram isso! Eles ainda estão falando sobre lutar em 63,5 kg na próxima luta dela no Invicta. O que há de errado com essas pessoas? E nós já falamos que a Ronda iria enfrentar a Miesha Tate em seguida e é isso que vamos fazer”, declarou Dana White.

A luta entre José Aldo e Conor McGregor vale o cinturão unificado dos pesos-penas. O combate já era para ter ocorrido no dia 11 de julho deste ano, no UFC 189, mas o brasileiro sofreu uma lesão na costela e precisou ser retirado do card.

O irlandês enfrentou o americano Chad Mendes, conseguiu um nocaute e faturou o título interino da divisão. José Aldo vai para sua oitava defesa do cinturão dos penas.

10:17 · 10.07.2015 / atualizado às 10:24 · 10.07.2015 por
Esta foi a 14ª vitória na carreira da lutadora (Foto: Invicta FC)

A brasileira Cristiane Justino, a Cris “Cyborg”, mostrou mais uma vez sua incrível força no MMA feminino. Com uma atuação impecável, a lutadora nocauteou a neozelandesa Faith van Duin, na noite de quinta-feira (9), e manteve o cinturão dos pesos-penas do Invicta FC.

Cyborg não deu chances para a adversária e acabou com a luta logo aos 45s do primeiro round, após uma sequencia de socos. Como de costume, a brasileira voltou a provocar a americana Ronda Rousey, campeã do UFC.

“Muito obrigada a todos que estiveram comigo. Foi uma grande vitória e agora eu quero enfrentar você Ronda. Pare de fugir”, disse Cyborg após a vitória.

Esta foi a 14ª vitória de Cris Cyborg, sendo a quarta seguida pela Invicta FC, evento americano especializado em lutas femininas..

Além de Cyborg, a brasileira Hérica Tibúrcio também defendeu o cinturão do Invicta na noite desta quinta-feira (9), mas ela acabou derrotada pela japonesa Ayaka Hamasaki, por decisão dividida dos juízes.

 

08:16 · 08.04.2015 / atualizado às 08:24 · 08.04.2015 por
Minotauro está longe do octógono desde abril de 2014 (Foto: Reprodução UFC)
Minotauro está longe do octógono desde abril de 2014 (Foto: Reprodução UFC)

O card do UFC 190 acaba de ganhar mais uma super luta. O Ultimate anunciou, oficialmente, o retorno do brasileiro Rodrigo “Minotauro” Nogueira, que irá lutar no evento contra o holandês Stefan Struve, pela divisão dos pesados.

Minotauro está longe do octógono desde abril de 2014, quando foi nocauteado por Roy Nelson. Considerado uma das lendas do esporte, o brasileiro possui um cartel de 45 combates, sendo 34 vitórias, 9 derrotas e um empate.

O peso-pesado foi um dos treinadores do TUF Brasil 2 e também estará presente na quarta edição do reality, substituindo Anderson Silva. Este será o quarto combate que Minotauro fará no Brasil desde que foi contratado pelo UFC.

Já o holandês Stefan Struve não passa por um bom momento. Visto como uma das maiores promessas da categoria, o lutador passou por problemas de saúde em 2013 e foi nocauteado por Mark Hunt e Alistair Overeem em suas últimas apresentações. Aos 27 anos, o atleta possui 25 vitórias, 16 delas por finalização, e 7 derrotas.

Super card

O UFC 190 será realizado no Rio de Janeiro, no próximo dia 1º de agosto. O evento também terá a presença do irmão de Minotauro, Rogério Minotouro, enfrentando Maurício Shogun no segundo combate mais importante da noite, e a campeã dos galos, Ronda Rousey, colocando seu cinturão em jogo contra a brasileira Bethe Correia na luta principal.

11:20 · 26.03.2015 / atualizado às 11:23 · 26.03.2015 por
ronda
Desafetos assumidos, as lutadoras poderão se enfrentar em breve

A lutadora Cris “Cyborg” anunciou, através das redes sociais, que está de volta ao UFC. A brasileira afirmou que foi contratada por Lorenzo Fertitta, um dos “chefões” do Ultimate, e aproveitou para mais uma vez desafiar a americana Ronda Rousey. Na publicação, Cyborg sugere que as lutadoras façam exames antidoping no padrão olímpico.

“Suas desculpas para não me enfrentar estão caindo […]. Pare de me acusar irresponsavelmente sobre esteroides anabolizantes. Eu estou limpa! […] Vamos fazer testes olímpicos, como Pacquiao e Mayweather, e você vai ter uma desculpa a menos para se esconder por trás. Lorenzo me contratou, estou de volta e vou atrás de você”, escreveu.

A brasileira ainda criticou “Rowndy” por abrir uma exceção para Gina Carano, aceitando enfrentar a veterana no peso-pena, mas não ela. “É uma vergonha você dizer que enfrentaria Gina Carano no peso-pena e não a mim. De qualquer jeito, vou atrás de você. Se esforce ao invés de dar desculpas. Você pode ter 99 desculpas para não me encarar, mas não estar no UFC não é uma delas”, completou Cyborg.

Ronda Rousey está invicta a 11 lutas e vai para sua sétima defesa do cinturão peso-galo (até 61,2 kg), desta vez contra a brasileira Bethe Correia. Já Cris Cyborg tem um cartel de 12 vitória e é a campeã do peso-pena (até 65,8 kg) do Invicta FC.