Busca

Tag: Rony Jason


10:58 · 07.12.2015 / atualizado às 11:04 · 07.12.2015 por
Sandro Apaga Luz venceu Jr. Desequilibrado por decisão dos árbitros no peso-pesado. (Foto: Kid Junior)
Sandro Apaga Luz venceu Jr. Desequilibrado por decisão dos árbitros no peso-pesado. (Foto: Kid Junior)

Além da presença ilustre de lutadores consagrados nacionalmente como Rogério Minotouro e o cearense Rony Jason e do brilho da ex-BBB Fani Pacheco como ring girl, o 1º Round Combat, realizado na noite do último domingo (6) no Siará Hall, em Fortaleza, também cumpriu com as expectativas dentro do octógoco.

Entre as 11 lutas programadas, duas foram canceladas na hora por causa de lesões de atletas. Mas as outras compensaram em emoção.

Na terceira luta, Sandro Apaga Luz levou a melhor sobre Junior Desequilibrado e ficou com a vitória por decisão dos juízes, após uma luta muito equilibrada.

Já no combate principal da noite, Eduardo Cachorrão, mesmo golpeado no rosto, se recuperou no octógono e imobilizou e finalizou Kléber Orgulho com uma chave de braço no 2º round, levando o público que compareceu à arena montada na Terrinha à loucura.

Sasso foi nocauteado por Vladson Gereba e precisou sair do octógono de ambulância. (Foto: Kid Junior)
Sasso foi nocauteado por Vladson Gereba e precisou sair do octógono de ambulância. (Foto: Kid Junior)

Assista a momentos das lutas:

Confira os resultados do evento:

– Fábio Taz x Alison Viana – Vencedor: Fábio Taz
– Odali Gorila x Khetag – Vencedor: Khetag
– Sandro Apaga Luz x Jr. Desequilibrado – Vencedor: Apga Luz
– Sasso x Vladson Gereba – Vencedor: Gereba
– Jamil Silveira x Junior Melo – Vencedor: Jamil
– André Terere x Tenshiran – Vencedor: Tenshiran
– Marmota x Crocotá – Cancelada por causa de um sangramento no dedo de Marmota
– Rosy Duarte x Juliana Velasques – Vencedora: Velasques
– Michael Willian x Alan Gomes – Cancelada por causa das lesões dos dois atletas
– Amaury Jr. x Jonas Billarinho – Vencedor: Billarinho
– Eduardo Cachorrão x Kleber Orgulho – Vencedor: Cachorrão

Primeira edição do evento trouxe a emoção do MMA para solo cearense. (Foto: Kid Junior)
Primeira edição do evento trouxe a emoção do MMA para solo cearense. (Foto: Kid Junior)
Ex-BBB Fani Pacheco abrilhantou o evento esportivo como ring girl. (Foto: Kid Junior)
Ex-BBB Fani Pacheco abrilhantou o evento esportivo como ring girl. (Foto: Kid Junior)
Das 11 lutas, duas foram canceladas por lesões dos atletas envolvidos. (Foto: Kid Junior)
Das 11 lutas, duas foram canceladas por lesões dos atletas envolvidos. (Foto: Kid Junior)
Jr. Desequilibrado deu muito trabalho a Apaga Luz e levou o resultado à decisão dos árbitros. (Foto: Kid Junior)
Jr. Desequilibrado deu muito trabalho a Apaga Luz e levou o resultado à decisão dos árbitros. (Foto: Kid Junior)
Lutas aconteceram durante toda a noite e ganharam a madrugada desta segunda-feira (7) no Siará Hall. (Foto: Kid Junior)
Lutas aconteceram durante toda a noite e ganharam a madrugada desta segunda-feira (7) no Siará Hall. (Foto: Kid Junior)
08:34 · 12.09.2015 / atualizado às 10:24 · 12.09.2015 por
O Fortaleza teria encerrado a parceria há um ano  (Foto: Natinho Rodrigues)
O Fortaleza teria encerrado a parceria há um ano (Foto: Natinho Rodrigues)

Envolvido em uma série de polêmicas fora do octógono, o lutador do UFC Rony Jason anunciou o fim de sua parceria com o Fortaleza Esporte Clube. O fim do contrato de patrocínio do Tricolor do Pici foi divulgada nesta semana, pelo próprio atleta, através das redes sociais.

O cearense afirmou que não sabia sobre o fim da parceria, que, para o Fortaleza E.C, já havia ocorrido há cerca de um ano. Jason se mostrou insatisfeito com a situação e lembrou que neste período permaneceu usando as cores do tricolor antes de suas lutas.

“Não sou mais atleta do Fortaleza. Para eles, isso aconteceu há mais de um ano, mas pra mim isso só foi agora. Muitas vezes lavantei a bandeira, com fiz na minha última luta. Mas tenho que ser profissional e é o que estou fazendo agora”, desabafou o lutador.

O Fortaleza informou que não vai se pronunciar oficialmente sobre o caso, já que o lutador não tem mais nenhum vínculo com o time.

Segundo apurou o Blog Vai Encarar, a parceria do Leão com o lutador não estaria representando uma boa relação custo-benefício para o clube, o que teria provocado o fim do patrocínio

Polêmicas

Campeão do TUF Brasil 1, Rony Jason foi suspenso do UFC após ser flagrado no exame antidoping, após a luta contra Damon Jackson, no UFC Goiânia, em maio deste ano. O cearense havia vencido o combate, mas, devido o resultado do teste, o duelo ficou sem ter um vencedor (no contest).

Em agosto deste ano, o lutador se envolveu em mais uma polêmica, ao ser parado em uma blitz da Lei Seca e ter se recusado a realizar o teste do bafômetro. O caso ocorreu na cidade de Natal.

O capitão da Polícia Militar que realizou o procedimento afirmou que Jason foi autuado administrativamente e teve a carteira de habilitação retida e o carro rebocado. O oficial disse ainda havia pedido um tratamento especial por ser lutador e representar o Brasil em competições mundiais.

Em entrevista ao ‘Combate’, Jason admitiu não ter feito o teste, mas garantiu que o veículo não foi apreendido. O atleta do UFC disse que tomou três doses de uísque em casa, o motivo para não aceitar fazer o teste, mas afirmou que um amigo retirou o carro do local minutos depois do ocorrido.

15:16 · 18.06.2015 / atualizado às 17:21 · 18.06.2015 por

O lutador cearense Rony Jason publicou um vídeo na tarde desta quinta-feira (18), em seu perfil no Facebook, negando ter usado substâncias proibidas para perder peso. A publicação foi motivada pelo comunicado oficial da Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA), no qual a entidade informava que Jason estaria suspenso por 9 meses pelo uso de substância ilegais.

Segundo a CABMMA, os exames do lutador natural de Quixadá teriam apontado uso indevido do diurético hidroclorotiazida após a luta contra o americano Damom Jackson, no UFC Fight Night Condit vs Alves, no dia 30 de maio deste ano.

Jogada
“Eu fui pego de surpresa assim como todos vocês por essa decisão da Comissão”, afirmou o lutador cearense sobre caso de doping.

No vídeo, Jason afirmou não ter usado nenhuma substância proibida e que já estaria em contato com uma equipe jurídica para recorrer da decisão da Comissão Atlética Brasileira.

“Eu fui pego de surpresa, assim como todos vocês, por essa decisão da Comissão. Já fui prejudicado na minha luta contra o Peralta, mas dessa vez não vai acontecer. Vou recorrer da decisão e já estou em contato com meu advogado para mostrar que eu não usei nada”, afirmou o lutador. Jason acabou perdendo para Robbie Peralta no TUF Brasil 3 Final, após decisão controversa da arbitragem, no dia 1º de junho do ano passado.

Rony ainda comentou que o retorno ao octógono estava próximo, mas que deve ser dificultado pela situação. “Já estava pedindo uma luta agora, em agosto, no Canadá, mas com esse problema talvez fique complicado. O presidente do UFC já estava negociando comigo para que eu lutasse no card que será realizado em São Paulo, em novembro”, disse.

O lutador cearense encerrou o vídeo reafirmando não ter usado nenhuma substância proibida durante o processo de perda de peso antes da pesagem oficial.”Vou resolver isso o quanto antes para poder estar voltando o mais rápido possível. Não vou pedir desculpas por uma coisa que não fiz e podem acreditar: não usei e não uso essas substâncias. Sou um atleta limpo”, completou Rony Jason.

11:55 · 18.06.2015 / atualizado às 13:53 · 18.06.2015 por

A Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) publicou um comunicado oficial na manhã desta quinta-feira (18) informando que o lutador cearense Rony Jason foi pego em um exame antidoping realizado para o evento UFC Fight Night Condit vs. Alves realizado em Goiânia/GO no dia 30 de maio de 2015. Com o resultado, Jason ficará suspenso por 9 meses a partir da data da última luta que disputou pelo no UFC (30/05/2015).

O exame apontou o uso do diurético hidroclorotiazida, uma substância proibida pelo código mundial de controle de dopagem (WADA). Com a decisão, o resultado da luta entre Jason e Damom Jackson, que havia terminado com vitória do cearense por finalização, passa a ser desconsiderado, sendo revertido em um “no contest”. Os exames, segundo a CABMMA, foram enviados para um laboratório nos Estados Unidos.

Em 2013, quando também lutou em Goiânia, Rony perdeu a luta e socou uma parede. O ato de frustração acabou rendendo ao lutador uma lesão no braço e uma suspensão de 30 dias pela entidade.(Foto: Divulgação UFC Alexandre Loureiro)
Em 2013, quando também lutou em Goiânia, Rony perdeu a luta e socou uma parede. O ato de frustração acabou rendendo ao lutador uma lesão no braço e uma suspensão de 30 dias pela entidade.(Foto: Divulgação UFC Alexandre Loureiro)

Não é a primeira vez que o cearense, natural de Quixadá, se envolve em polêmicas e é suspenso pela CABMMA. Em 2013, quando também lutou em Goiânia, Rony perdeu a luta e socou uma parede. O ato de frustração acabou rendendo ao lutador uma lesão no braço e uma suspensão de 30 dias pela entidade.

O peso pena viria para Caucaia no próximo sábado para participar de um seminário de MMA. A reportagem tentou entrar em contato com o staff do atleta, mas não conseguiu resposta sobre a agenda de Jason ou sobre o caso de doping.

Confira o comunicado da CABMMA na íntegra:

A Comissão Atlética Brasileira de MMA (CABMMA) informa que todos lutadores foram submetidos aos exames de controle anti-doping para detectar a presença de agentes anabólicos, diuréticos/agentes mascarantes, estimulantes e canabinóides, no UFC Fight Night Condit vs. Alves realizado em Goiânia/GO no dia 30 de maio de 2015.

O atleta Rony Mariano Bezerra de Lima teve o resultado do seu exame como adverso para o diurético hidroclorotiazida, substância proibida pelo código mundial de controle de dopagem (WADA). O atleta será suspenso por nove meses, retroativo à 30/05/2015, e o resultado de sua luta será revertido para “no-contest”. Os demais atletas tiveram resultados negativos em seus respectivos exames.

Todos os exames foram coletados por um DCO (Doping Control Officer) certificado pela WADA/ABCD e enviados para um laboratório credenciado pela WADA em Los Angeles, CA/EUA.

08:41 · 31.05.2015 / atualizado às 12:07 · 31.05.2015 por
Esta foi a 18ª vitória na carreira do cearense (Foto: Reprodução UFC)
Esta foi a 18ª vitória na carreira do cearense (Foto: Reprodução UFC)

Após hiato de um ano, o cearense Rony “Jason” Mariano retornou ao octógono e conseguiu uma bela vitória diante do americano Damom Jackson. O campeão da primeira edição do TUF Brasil teve dificuldades no início do combate, mas, ainda no primeiro round, Jason levou o duelo para o solo e conseguiu encaixar um forte triângulo, que forçou o adversário a bater em desistência.

O cearense conseguiu se recuperar da derrota para Robbie Peralta, em maio do ano passado. Esta foi a primeira luta de Jason em sua nova equipe, a Evolução Thai, liderada por André Dida.

“Estou muito feliz. Sou do jiu-jítsu e se eles me colocam para baixo, eu agradeço e dou um beijo”, declarou Jason, que chegou a sua 18ª vitótia na carreira.

Outros resultados

Antes de Jason, Jussier Formiga já havia levado a melhor sobre Wilson Reis na decisão unânime dos juízes, conseguindo sua terceira vitória seguida no Ultimate. Já na única luta feminina da noite, Juliana Lima usou toda sua experiência para bater a estreante Ericka Almeida por decisão unânime.

No duelo dos estreantes, o ex-campeão do Jungle Fight, Elizeu Capoeira, e Nicolas Dalby fizeram um combate parelho, com boa movimentação e muita trocação entre os meio-médios, que terminou com vitória do dinamarquês por decisão dividida, especialmente pelas quedas aplicadas na luta. O triunfo sobre o brasileiro foi o 14º na carreira de Dalby, que ainda não sabe o que é perder no MMA. Já Capoeira conhece a quinta derrota em 19 lutas na carreira.

Outro brasileiro que não se saiu bem foi Lucas Mineiro. O atleta da Chute Boxe foi completamente dominado por Mirsad Bektic e acabou nocauteado no início do segundo round após ser castigado por um ground and pound agressivo do atleta bósnio.

Na primeira luta da noite, Luiz Besouro foi nocauteado no final do primeiro round pelo estreante Tom Breese.

22:54 · 29.05.2015 / atualizado às 22:55 · 29.05.2015 por
Esta é  primeira luta do cearense no Brasil (Foto: Reprodução UFC)
Esta é primeira luta do cearense no Brasil (Foto: Reprodução UFC)

O clima esquentou na pesagem oficial para o UFC Fight Night Goiânia. Os 24 lutadores subiram na balança e todos passara no último teste para o evento. Destaque para os cearenses Rony Jason e Thiago “Pitbul”, que fará a luta principal da noite, contra o norte-americano Carlos Condit.

O norte-americano subiu ao palco sob provocações da torcida brasileira, enquanto o atleta da casa foi aplaudido pelo público. Na hora da encarada, os atletas se respeitaram e guardaram toda a emoção para dentro do octógono.

Nascido em Fortaleza, mas erradicado nos EUA, onde vive há 12 anos, Pitbull fará sua primeira luta em solo brasileiro na organização. O cearense possui um cartel de 26 triunfos e nove reveses. Já Condit, atual número 4 do ranking, acumula um cartel de 29 vitórias e oito derrotas.

Jason também agradou o público goiano. Ele chegou para a pesagem com sua tradicional máscara do personagem dos filmes de terror, rasgou a camisa e depois e fez uma encarada séria com o americano Damon Jackson.

Campeão da primeira edição do TUF Brasil, o cearense, natural de Quixadá, retorna ao UFC após mais de um ano parado, desde que foi derrotado para Robbie Peralta. Rony vem alternando bons e maus momentos no Ulimate.

Após a vitória na final do TUF, contra Pepey, foram cinco combates, com três triunfos e duas derrotas. Já sei adversário, vem de uma derrota em sua estreia na organização.

O UFC Fight Night Goiânia será realizado neste sábado (29), a partir das 19h30. A primeira luta do card preliminar será entre Luiz “Besouro” e Tom Breese.

Confira todos as lutas do card:

CARD PRINCIPAL

Peso-meio-médio: Carlos Condit x Thiago “Pitbull” Alves
Peso-pena: Charles do Bronx x Nik Lentz
Peso-meio-médio: KJ Noons x Alex Cowboy
Peso-meio-pesado: Francimar Bodão x Ryan Jimmo
Peso-meio-médio: Wendell Negão x Darren Till
Peso-leve: Francisco Massaranduba x Norman Parke

CARD PRELIMINAR

Peso-pena: Rony Jason x Damon Jackson
Peso-mosca: Jussier Formiga x Wilson Reis
Peso-meio-médio: Elizeu Capoeira x Nicolas Dalby
Peso-leve: Mirsad Bektic x Lucas Mineiro
Peso-palha: Juliana Lima x Ericka Almeida
Peso-meio-médio: Luiz Besouro x Tom Breese

07:26 · 07.05.2015 / atualizado às 07:42 · 07.05.2015 por

 

Caio Monstro luta  no dia 12 de julho, na Flórida (EUA), contra o americano Josh Samman (Foto: Reprodução)
Caio Monstro luta no dia 12 de julho, na Flórida (EUA), contra o americano Josh Samman (Foto: Reprodução)

A edição impressa do Vai Encarar desta quinta-feira (7), na editoria Jogada do Diário do Nordeste, traz como principal destaque a ‘força cearense no UFC. Após as empolgantes vitórias de Thiago Alves “Pitbull”, Godofredo Pepey e Diego Brandão, mais três combates envolvendo lutadores alencarinos foram programados no evento para os próximos meses.

As oportunidade foram dadas ao peso-pena Rony ‘Jason’, ao peso-médio Caio “Monstro” e novamente a Thiago Pitbull, que lutará pela segunda vez do ano na divisão dos médios.

Confira a matéria completa: http://svmar.es/1c9FIy4

> Fortaleza recebe Simpósio Volta ao Mundo de Capoeira: http://svmar.es/1Ij2nWC

> Lutadores problema do UFC: http://svmar.es/1IQVxGX

11:12 · 06.03.2015 / atualizado às 12:11 · 06.03.2015 por
Após a polêmica, Jason publicou uma foto de seu pai, que é negro (Foto: Reprodução)
Após a polêmica, Jason publicou uma foto de seu pai, que é negro (Foto: Reprodução)

O lutador cearense Rony “Jason” Mariano se envolveu em uma polêmica após fazer uma publicação em sua página pessoal no facebook com mensagens que discordam das cotas para negros em universidades públicas. Na imagem, uma mulher não identificada segura um caderno com um frase que diz ser contra cotas e que “deveriam dar passagens de volta pra África, para quem chora pelo passado que não viveu” (sic).

Na legenda da foto Rony Jason escreveu que a mulher teria ganhado seu respeito. O lutador ainda pergunta o que os seguidores acharam.

A publicação dividiu opiniões na internet. “Também não concordo com cotas e é muita hipocrisia um negro se ofender em ser mandado de volta pra África. É nossa terra e tão digna quando outro continente”, defendeu uma das seguidoras do lutador. “Eu preferia não ter visto isso hoje”, respondeu outro internauta.

Após a polêmica, Rony Jason publicou uma outra imagem, desta vez de seu pai, que, segundo ele, é negro. Jason diz que seu pai passou em direito na Universidade Federal do Ceará (UFC) e em 13 concursos públicos, sem precisar de cotas. “Não é porque eu não concordo com cotas que sou racista. Cotas para mim é que é coisa de racista”, afirmou.

08:12 · 12.12.2014 / atualizado às 08:19 · 12.12.2014 por
O lutador voltou a sentir fortes dores na mão esquerda (Foto: Reprodução Facebook)
O lutador voltou a sentir fortes dores na mão esquerda (Foto: Reprodução Facebook)

O lutador Rony “Jason” está fora do UFC Barueri, que será realizado no próximo dia 20 . O cearense, natural de Quixadá, voltou a sentir dores na mão esquerda, que havia sido operada devido uma fratura na última luta, e ficou impossibilitado enfrentar o  finlandês Tom Niinimaki.

Através de seu perfil oficial no Instagram, o cearense anunciou a saída do card. “Desculpa a todos de Quixadá e de Fortaleza que acreditam no meu trabalho. Não vou poder fazer esta luta no UFC Barueri. Estou muito triste!”, publicou.

Para substituir Jason o Ultimate contratou o campeão interino dos penas do Jungle Fight, Renato “Moicano”. O lutado tem um cartel de nove lutas e está invicto no MMA.

Seu novo adversário, Tom Niinimaki, vem de duas derrotas, em três lutas no UFC. Seu cartel é de 21 vitórias, sete derrotas e um empate.

Confira o card completo do UFC Barueri:

UFC: Machida x Dollaway
20 de dezembro de 2014, em Barueri (SP)

CARD PRINCIPAL
Peso-médio: Lyoto Machida x CB Dollaway
Peso-galo: Renan Barão x Mitch Gagnon
Peso-meio-pesado: Antônio Cara de Sapato x Patrick Cummins
Peso-leve: Elias Silvério x Rashid Magomedov
Peso-meio-médio: Erick Silva x Mike Rhodes
Peso-pena: Renato Moicano x Tom Niinimaki

CARD PRELIMINAR
Peso-meio-pesado: Marcos Pezão x Igor Pokrajac
Peso-médio: Daniel Sarafian x Junior Alpha
Peso-pena: Darren Elkins x Hacran Dias
Peso-galo: Leandro Issa x Ulka Sasaki
Peso-meio-médio: Marcio Lyoto x Tim Means
Peso-médio: Vitor Miranda x Jake Collier

09:16 · 09.10.2014 / atualizado às 09:18 · 09.10.2014 por
Dois cearenses, Rony Jason e Godofredo Pepey, foram os destaque da primeira etapa do reality show (Foto: Divulgação UFC)
Dois cearenses, Rony Jason e Godofredo Pepey, foram os destaque da primeira etapa do reality show (Foto: Divulgação UFC)

A grande maioria dos lutadores de Artes Marciais Mistas (MMA, sigla em inglês) compartilham no mesmo sonho: entrar para o UFC, a maior organização de lutas do mundo. Neste mês de outubro os atletas poderão ficar um pouco mais perto de atingir este objetivo. O Ultimate realizará a seletiva para a 4ª edição do The Ultimate Fighter Brasil, reality show transmitido pela Rede Globo e que dá ao vencedor um contrato com o UFC.

A seleção acontecerá no próximo dia 26 de outubro, no Hotel Windsor Barra, no Rio de Janeiro. Os candidatos devem ter entre 18 e 34 anos e Um cartel de, no mínimo, 3 lutas profissionais, sendo a maioria com vitórias.

A etapa 2015 do reality trará atletas das categorias peso-galo (até 61 kg) e peso-leve (até 70 kg). Os treinadores ainda não foram definidos pelos organizadores. O UFC lembra que ex-lutadores da organização não poderão participar.

Antes de se apresentarem para a seletiva no Hotel Windsor, os candidatos devem preencher o formulário online no site do UFC. Os atletas são responsáveis por todas as despesas nesta primeira etapa, incluindo passagens, alimentação e hospedagem.

Cearenses bem representados no The Ultimate Fighter Brasil

Na primeira edição do programa, dois lutadores cearenses foram à final na categoria peso-pena. Rony Jason acabou vencendo Godofredo Pepey, por decisão unânime dos juízes. Após a luta, ambos os lutadores acabaram assinando com o UFC e hoje representam o Estado dentro da organização.