Diário Vale do Jaguaribe

Categoria: Meio Ambiente


09:17 · 08.09.2014 / atualizado às 09:17 · 08.09.2014 por
Em carreata, caminhões levam faixa em homenagem à familiares. (Foto: Carlos Leal)
Em carreata, caminhões levam faixa em homenagem à familiares. (Foto: Carlos Leal)

Tabuleiro do Norte. Foi com festa que os caminhoneiros do município de Tabuleiro do Norte e do Vale do Jaguaribe encerraram ontem a 22ª edição do festival voltado para a categoria. Cerca de três mil pessoas por dia participaram de toda a programação, que contou com feira de negócios, gincana, churrasco e muito forró. Uma grande carreata, envolvendo cerca de 400 caminhões, tomou as ruas de Tabuleiro no principal evento de encerramento. Famílias inteiras ocupavam animadas a boleia dos caminhões.

A profissão é motivo de orgulho. Tinha caminhoneiros como Gilson Mathias, de Russas, na atividade há cinco anos. “Só sabe o que significa essa profissão quem esta nela. Gosto muito do que eu faço e tenho orgulho de estar participando desse momento”, diz. Após o desfile 7 de Setembro, realizado também pela manhã, a carreata seguiu pelas principais ruas da cidade. Muitos carros exibiam faixas e cartazes em recordação a familiares de caminhoneiros já falecidos.

O festival dos caminhoneiros é realizado pela associação da categoria, a Associação dos Caminhoneiros de Tabuleiro do Norte (Acatan). Para o Presidente, Rubismar Xavier, a festa tem superado todas as expectativas. “Por mais um ano contamos com a grande participação dos caminhoneiros, das famílias desses colegas, de pessoas de outras cidades, é o que tem deixado nossa festa grandiosa”.

09:21 · 25.08.2014 / atualizado às 09:21 · 25.08.2014 por

Russas. O rio Pirangi, no município de Fortim, recebeu no último sábado a 5ª etapa do Circuito Cearense de Pesca Esportiva, promovido pela Associação de Pesca Esportiva do Estado do Ceará (Apeece). Nos últimos dois anos, o ingresso de novos participantes da categoria pesque e solte em rios e açudes do Estado cresceu 60%, segundo a associação. Como o próprio nome sugere, trata-se do ato de pescar o peixe e devolvê-lo à água em perfeitas condições de sobrevivência.

O açude Castanhão é um dos principais locais de pesca no Estado, recebendo três etapas do circuito cearense. Além dele também sediam o esporte durante todo o ano o rio Grossos, em Areia Branca, no Estado do Rio Grande do Norte, o açude Trussú, em Iguatu e os rios Jaguaribe e Pirangi, em Fortim. “Para 2015 estamos aceitando sugestões e fazendo alguns estudos de novos locais que tenham condições de receberem o campeonato”, ressalta Daniel Coelho, presidente da Apeece.

A Associação também tem como foco atividades paralelas pautadas na conscientização do poder público, nas esferas municipal, estadual e federal, como também dos pescadores, sobre a extrema e imediata necessidade de fiscalização ambiental sobre a pesca predatória, com a preservação ambiental dos açudes, rios e estuários, além da urgente criação de infraestrutura de pesca nos locais eleitos para prática da pesca esportiva.

“Nós já conquistamos que uma equipe da Polícia Ambiental atue no açude Castanhão, que é o maior reservatório do Estado, mas também é necessária a colaboração da Polícia Rodoviária Federal, para oprimir as atividades de comercialização de peixes da pesca ilegal”, acrescenta Daniel.

A Associação está concluindo um projeto de lei, que será enviado à Assembleia Legislativa do Ceará, propondo uma Cota Zero, que seria como um período de defeso, onde a pesca de algumas espécies, como o robalo e o tucunaré, seriam proibidas para comercialização. A Apeece também realiza ações solidárias junto a comunidades carentes visitadas pelas equipes esportivas, com doação de cestas básicas, roupas e brinquedos.

10:23 · 15.08.2014 / atualizado às 10:23 · 15.08.2014 por
A pick-up ficou completamente destruída e o casal de ocupantes morreu no local. (foto: divulgação)
A pick-up ficou completamente destruída e o casal de ocupantes morreu no local. (foto: divulgação)

Duas pessoas morreram em um acidente ocorrido na tarde de ontem (15), no km 329 da BR-116, na cidade de Jaguaribe. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), uma pick-up  colidiu frontalmente com um caminhão baú, carregado de frios, conduzido por Adriano Antônio de Sousa, 24 anos, que sofreu escoriações leves.

O motorista da pick-up, Francisco Rodrigues Duarte e sua esposa Maria Severo Duarte, ficaram presos nas ferragens e vieram a óbito no local.

A Polícia Rodoviária Federal registrou 19 acidentes nas estradas federais do Ceará, com quatro pessoas feridas e duas vítimas. A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) afirma que ocorreram 18 acidentes com 18 feridos nas estradas estaduais do Ceará nesta quinta-feira.

05:00 · 09.04.2014 / atualizado às 15:34 · 08.04.2014 por
O Sismo foi sentido principalmente na península de Curupati (Foto: Professor Xavier)
O Sismo foi sentido principalmente na península de Curupati (Foto: Professor Xavier)

Moradores da Península do Curupati, localizada próximo a parede da barragem do açude Castanhão, em Jaguaribara, se assustaram com os tremores de terra registrados no início da manhã da última segunda feira. Os sismos foram confirmados pelo Laboratório Sismológico da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LabSis/UFRN). O tremor foi de magnitude 2.8 na Escala Ritcher. Segundo o Coordenador geral do complexo do Castanhão, José Ulisses de Souza, os sismos ocorrem devido a diminuição do peso da água sobre as rochas.

Segundo relatou o morador da península do Curupati, o professor Francisco Xavier da Silva, foi a primeira vez que o tremor foi sentido com mais intensidades pelos moradores da localidade. “Quem estava dentro de casa sentia o chão tremer, as telhas rangendo, as panelas batendo uma na outra. Quem estava dentro de casa correu para fora, porque ficou assustado”, relatou. Ainda segundo o professor, não houve relatos de que casas tenham sido destelhadas com o tremor. Segundo informações do LabSit/UFRN, o epicentro preliminar foi determinado no município de Iracema, na divisa com o município de Jaguaribara.

Segundo explicou Ulisses, esses tremores podem ocorrer em regiões que possuem grandes reservatórios, e tem como causa o peso que a água exerce sobre as rochas. “Esses são sismos induzidos pelo peso da água. Sempre que estiver recarregando a bacia ou esvaziando, eles podem ocorrer. Como não estamos tendo o esvaziamento da bacia, esta sendo mais leve o peso sobre essa rocha, daí então a acomodação da rocha”, explicou.

Ainda de acordo Ulisses, não há registro no Castanhão de sismo natural provocado por uma falha geológica. “Por isso foi dado o parecer favorável para a construção da barragem neste local”, afirmou.

14:00 · 27.01.2014 / atualizado às 14:00 · 27.01.2014 por
O óleo produzido pela Piscis é vendido para indústrias de ração animal. (Foto: DIvulgação)
O óleo produzido pela Piscis é vendido para indústrias de ração animal. (Foto: DIvulgação)

Jaguaribara. Os impactos ambientais gerados pelo descarte inadequado das vísceras de tilápia, resultado do crescimento da piscicultura no Açude Castanhão, em Jaguaribara, motivou três jovens empresários do município a pesquisarem e instalarem uma empresa para contribuir de forma sustentável com a economia local. A Piscis foi instalada em 2009 e é responsável por transformar o subproduto do peixe em óleo, que é vendido para fábricas de ração.

A área de processamento está localizada no próprio município. Para coletar o subproduto, foi criado, em parceria com a Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico, um sistema a vácuo, instalado em um caminhão.

A ideia surgiu em 2007, segundo explica um dos sócios da empresa de beneficiamento, André Siqueira. Ele conta que em função do crescimento da produção de tilápia no açude Castanhão, houve a oportunidade de reaproveitamento das vísceras do peixe que, de acordo com o empresário, era um problema para os piscicultores, já que acabavam sendo descartadas de forma inadequada.

A empresa foi instalada em 2009 e recebeu ao longo desses mais de quatro anos o apoio de instituições de fomento, como a Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Fundação Cearense de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico (Funcap). A empresa também contou com o apoio do Instituto Centec.

O óleo produzido pela Piscis é vendido para indústrias de ração animal. Em 2013 foram coletados aproximadamente 900 toneladas de vísceras, no qual foram produzidos 30 mil litros de óleo. De acordo com André, para cada quilo de víscera, é produzido 1/3 de litro de óleo.

O óleo de tilápia oferece diferencial nutricional quando comparado a outras fontes de energia (óleos de origem vegetal) para uso em rações animais, devido ao alto teor de Omega 6 e por tratar-se de óleo insaturado.

A iniciativa já foi finalista em vários prêmios de empreendedorismo sustentável. Sendo agora finalista no Prêmio Oziris Silva de Empreendedorismo Sustentável, na categoria Empreendedorismo Ambiental. O prêmio procura conhecer iniciativas inovadoras, empreendedoras e sustentáveis. A Piscis concorre ao prêmio juntamente com nove empresas.

09:37 · 07.01.2014 / atualizado às 09:37 · 07.01.2014 por

Mesmo com o início oficial das obras do Campus Avançado da Universidade Federal do Ceará (UFC) datado na manhã de ontem (6), o Sistema de Seleção Unificada (Sisu), já tornou disponível 50 vagas para o curso de Engenharia de Software, para o segundo semestre, no Campus de Russas.

A princípio, segundo informações preliminares, o curso deverá funcionar nas instalações do Centro Vocacional Tecnológico (CVT), até a conclusão das obras. Os candidatos interessados já podem optar pela vaga, já que as inscrições tiveram início ontem.

08:26 · 09.09.2013 / atualizado às 08:26 · 09.09.2013 por
GEDSC DIGITAL CAMERA
As bicicletas, antes sucatas, receberam cores fortes para contracenar com os ambientes arborizados. A Prefeitura teve custo zero, já que contou com parceiros que doaram tintas e ajudaram a custear as placas e a mão de obra . Foto Jucelino Castro

Limoeiro do Norte. “Nas noites de luar, de guidão solto a camisa aberta, o ciclista singra aquele chão de massapê voando nas asas da imaginação, fazendo acrobacias por entre os troncos dos carnaubais, como se fosse um pássaro noturno”. Assim descreveu o escritor e memorialista Irajá Pinheiro, na crônica “Várzea e Luz do Luar”, contando o apego do povo pela bicicleta.

Quem visita hoje Limoeiro do Norte ainda se depara com muitas bicicletas transitando pelas ruas da cidade. São de passeio, de esporte, de arte, para levar as compras da feira ou também para levar a criança na escola. E esta afeição pelas magrelas foi transformada em homenagem, com exposição de “esculturas”, espalhadas pelo município.

As bicicletas, que viraram monumentos, ganharam um colorido diferente e estão expostas nas praças, nos canteiros, em prédios públicos, para sinalizar que ali ainda se preserva a história da ´terra das bicicletas´. A fama chegou ainda na década de 1940, quando o utilitário de duas rodas era, se não único, o principal meio de transporte.

A ideia de expor bicicletas nas praças como forma de incentivo à prática de atividades esportivas veio de terras americanas, mais precisamente de Chicago, no Estado de Ilinois. Lá, as bikes ganharam pontos públicos da cidade através do “Bike Care Program”, que incentiva os cuidados com a saúde e o meio ambiente por meio da prática de atividades ciclísticas.

As bicicletas podem ser encontradas em vários pontos do centro de Limoeiro do Norte, como nas praças da Matriz e da Assunção (conhecida como Praça do Banco do Nordeste), em frente à Prefeitura Municipal, nos canteiros em frente ao Colégio Liceu e na rua Coronel José Nunes. Segundo Rogério Pinheiro, a ideia é expandir o projeto para comunidades mais distantes, como o Bairro Antônio Holanda (conhecido como Cidade Alta) e comunidades mais populosas.

09:10 · 16.08.2013 / atualizado às 09:10 · 16.08.2013 por
DSCI0057
Caminhão e equipamentos de proteção individual já estão assegurados para o projeto, que também conta com espaço definido para armazenamento do material coletado nas ruas do distrito FOTO: SILVÂNIA MAIA

Russas. Projeto Piloto de coleta seletiva começou a ser colocado em prática no Distrito de Flores, neste município, na última quarta feira. O trabalho é realizado pelos catadores, em parceria com a Associação Comitê de Defesa do Meio Ambiente de Flores (Codemaf). A coleta acontece todas as quartas-feiras e conta com a participação de toda a população.

Desde 2011, a Codemaf vem articulando a implantação do projeto piloto no distrito, partindo de um trabalho de sensibilização da comunidade e dos catadores, por meio da educação ambiental. De acordo com a presidente da associação, Silvania Mendes, aos poucos, a população foi recebendo de forma positiva a proposta e colaborando para concretização do trabalho.

“Já em 2011, tentamos implantar o projeto. Após sensibilização casa a casa com a participação de alguns moradores da comunidade, para separarem o lixo, a coleta começou a acontecer. Cada catador tinha um cronograma de quais ruas eles iam passar coletando os materiais e o trabalho foi acontecendo”, explica Silvânia. Mas, no início de 2012, o projeto não conseguiu prosseguir devido às dificuldades em manter um mínimo de infraestrutura. A presidente da associação conta que os catadores não tinham um local adequado para levar o material, não havia carro de coleta, equipamentos de proteção individual (EPI) e cada catador acabava tendo que se virar sozinho para conseguir cumprir o cronograma. Silvânia ressalta que, na época, não houve apoio do poder público e o projeto teve que parar.

Já no início deste ano, catadores e integrantes da Codemaf conseguiram fechar um convênio com a Prefeitura de Russas, de forma que fosse respeitada a Lei de Subvenção, aprovada em junho do ano passado, a qual determina um valor médio de R$ 1,5 mil a ser repassado para associação. A verba deverá financiar compra de equipamentos para a execução dos trabalhos dos catadores. Além disso, a Prefeitura contribui, desde maio, com um carro para coleta dos materiais e um servidor designado para colaborar no recebimento dos recicláveis em um local alugado pela própria associação.

“Conseguimos alugar uma casa com esse dinheiro para que eles tenham um local melhor para fazer a triagem dos materiais. Ainda não é um espaço adequado, lá é pequeno, os sacos tomam muito espaço mas, para o começo, tem ajudado muito. Só em termos de dignidade de trabalho isso melhorou muito”, ressalta Silvânia.

Os seis catadores que atuam no projeto de coleta seletiva dentro da comunidade, além do carro e do espaço para separar os materiais, também receberam roupas e luvas para o trabalho. De acordo com a catadora Edilene de Pereira Saldanha, o trabalho tem sido muito melhor.

“Não tem nem comparação com o trabalho do lixão. Lá, a gente passava o dia no meio do sol, agora é na sombra, já pegamos o material separado, não é contaminado, a gente corria muito risco. A gente também trabalha com botas, luvas, roupas, então melhorou demais pra nós”, comemora a catadora.

Para Silvânia, foi necessário um envolvimento não só dos catadores, mas de toda a comunidade. “O mais árduo foi fazer as pessoas entenderem a importância que isso traria para comunidade”, ressalta.

A dona de casa Maria de Lourdes conta que se engajou no projeto desde o começo vendo a importância que isso traria para a comunidade e o meio ambiente. “Quando eles chegam aqui às quartas feiras, já está tudo separado em sacolas, o que é reciclável. O que é lixo mesmo o carro da prefeitura vem buscar toda sexta feira”, relata.

Mais informações

Associação Comitê de Defesa do Meio Ambiente de Flores (Codemaf) Distrito de Flores, Russas Presidente Silvania Mendes

Telefone: (88) 9642.5966

08:38 · 05.06.2013 / atualizado às 08:38 · 05.06.2013 por

 

J

Jaguaruana. Será realizado neste município o primeiro concurso fotográfico “Belezas Naturais de Jaguaruana”, aberto a fotógrafos amadores e profissionais de todas as idades, residentes no município.
Para participar basta que os interessado façam fotos de ambientes naturais que retratem e caracterizem a cidade, e enviem-nas para a Secretaria de Meio Ambiente até o próximo dia 10 de Junho. No ato de entrega das fotografias, o candidato é cadastrado para concorrer à premiação.
O primeiro lugar ganhará um tablet e o segundo e terceiro lugares serão agraciados com um aparelho celular. A data da premiação será no próximo dia 12 de junho.
O Concurso é uma realização da Secretaria de Meio Ambiente do município.

Mais nformações:

Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

(semarhpmj@jaguaruana.ce.gov.br)

10:21 · 29.05.2013 / atualizado às 10:23 · 29.05.2013 por

 

DEBORA
Cena do Filme “A História da Eternidade”. Foto/Divulgação

A jovem atriz russana premiada como melhor atriz no Festival Nacional de Cinema dos Sertões, em Piauí, Débora Ingrid, estreará seu primeiro longa metragem.

A protagonista de “Doce de Coco”, com direção do também russano Allan Deberton, ganhará as telonas com o filme “A História da Eternidade”, dirigido por Camilo Cavalcante que esta apresentando seu primeiro trabalho. O filme foi gravado em Pernambuco, de agosto a setembro do ano passado.

A trama conta três histórias ambientadas em pleno sertão pernambucano. Uma delas é a de uma menina de 15 anos que sonha em ver o mar (protagonizada por Débora Ingrid).

No elenco estão estrelas como Irandhir Santos, Marcélia Cartaxo e Cláudio Jaborandy.

 

A Estreia de “A história da eternidade” esta prevista para este ano.

 

 

 

Com informações do jornal A Cidade. 

 

Pesquisar
Posts Recentes

07h12mQuadrilha explode banco e rouba cofre em Jaguaribara

10h12mCena’s realiza III Amostra de Teatro em Limoeiro do Norte

09h12mJaguaribe realiza Natal de Amor e Luz

11h12mAluno de Limoeiro conquista nova credencial para feira científica internacional

11h12mSTDS forma jovens em Fortim, Aracati e mais três cidades

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs