Busca

Categoria: Enem


05:33 · 05.11.2011 / atualizado às 02:48 · 06.11.2011 por
Cerca de 100 alunos de Sobral portando cartazes protestaram ontem contra o Enem (foto Wilson Gomes)

Os estudantes de Sobral que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) protestaram ontem, pelas principais ruas da cidade. Eram esperados 300, mas cerca de 1o0 alunos foram até o Becco do Cotovelo dizer não ao Enem da forma como ele está sendo feito. Os alunos de Sobral defendem que a Universidade Federal do Ceará (UFC) assuma a aplicação no Enem no Estado e não mais do Inep.

17:01 · 01.11.2011 / atualizado às 17:01 · 01.11.2011 por

Os alunos que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011, em Sobral, vão protestar contra o Exame, na próxima sexta-feira (4), às nove da manhã, no Becco do Cotovelo. Uma comissão organizadora do protesto esteve agora à tarde, na Redação do Blog Diário Zona Norte, para manifestar o repúdio contra o Enem, que eles consideram que não mede conhecimento de ninguém.

Estão a frente do protesto os estudantes do cursinho do Luciano Feijão, Gefferson Dias Teixeira, Amanda Carneiro Aragão e Lya Mont’Alverne Barros Albuquerque.

19:47 · 26.10.2011 / atualizado às 19:47 · 26.10.2011 por

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) prestou os seguintes esclarecimentos, depois de avaliar as informações que circularam nas redes sociais nas últimas 24 horas, notadamente na cidade de Fortaleza, no Ceará:

1. Depois de revisados todos os procedimentos da aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2011, e sem encontrar nenhuma ocorrência de incidente, concluiu-se que não houve vazamento na sua aplicação. Em vista disso, decidiu acionar a Polícia Federal para esclarecer de que maneira os estudantes do Colégio Christus, de Fortaleza, tiveram acesso a questões do Enem 2011. E, em caso de envolvimento da instituição ou de terceiros, o Inep manifesta desde já sua intenção de processá-los civil e criminalmente.

2. Decidiu cancelar as provas de todos os estudantes concluintes do Colégio Christus, que totalizam 639, com base nas declarações da direção da escola, segundo as quais as questões teriam saído do seu próprio banco. No entender do Inep, esse fato configura uma quebra de isonomia, independente da questão criminal, que seguirá sendo apurada pela Polícia Federal.

3. Nos próximos dias, o Inep vai contatar os alunos que tiveram a prova cancelada e oferecer a possibilidade de refazer as provas nos dias 28 e 29 de novembro próximo”.

15:27 · 26.10.2011 / atualizado às 15:36 · 26.10.2011 por

Eis a nota do Colégio Christus sobre o Enem 2011: “O COLÉGIO CHRISTUS, considerando as notícias correntes a respeito das questões do último ENEM – Exame Nacional do Ensino Médio -, vem apresentar publicamente os seguintes esclarecimentos: 1. Nos anos 2010 e 2011, o COLÉGIO CHRISTUS não foi responsável pela aplicação do ENEM, sendo, assim, impossível que mantivesse qualquer tipo de contato prévio com o exame; 2. Como é do conhecimento de todos, a metodologia utilizada pelo ENEM é baseada na TRI – Teoria de Resposta ao Item -, necessitando, assim, do pré-teste das questões, realizado em diversas escolas de ensino médio do Brasil; 3. Como há o pré-teste de questões utilizadas no ENEM, existe a possibilidade de que essas questões caiam no domínio público antes da realização oficial do exame, as quais eventualmente podem compor o banco de dados de professores e de outros profissionais da área de educação; 4. O COLÉGIO CHRISTUS mantém vasto banco de questões, construído a partir da colaboração de professores e das sugestões de alunos ou ex-alunos, tendo como única exigência que as questões estejam no estilo próprio do ENEM; 5. O banco de questões do COLÉGIO CHRISTUS pode ser integrado também por questões provenientes de sugestões dos alunos que realizaram o pré-teste, sem o conhecimento da escola no que diz respeito à origem desses dados; 6. O COLÉGIO CHRISTUS verificou que há evidências de que as questões em discussão foram objeto de pré-testes efetivados para o ENEM entre os anos 2009 e 2011; 7. As questões da base de dados do COLÉGIO CHRISTUS provêm de diversas outras fontes, inclusive da própria rede mundial de computadores (internet) – mensagens de e-mail, simulados, fóruns de discussão e mídias sociais –, assim como da conversão de questões clássicas em questões “estilo ENEM”, dentre outras origens; 8. Uma instituição de ensino que tenha profundo conhecimento da TRI – Teoria de Resposta ao Item –  e possua vasto banco de questões originadas das mais diversas fontes poderá ter boa margem de acertos nas avaliações do ENEM e de outros vestibulares; 9. No que se refere à redação, por exemplo, foi abordado o lógico no exame: o tema das redes sociais. No eixo temático do COLÉGIO CHRISTUS, durante a preparação dos alunos para o ENEM, focou-se a capacidade das redes na mobilização popular, considerando os últimos acontecimentos no Oriente Médio. O ENEM, por sua vez, focou as redes sociais considerando os limites entre o público e o privado nas relações interpessoais. A abordagem do tema “redes sociais” pelo COLÉGIO CHRISTUS, na preparação dos alunos, decorreu de uma avaliação contextual, mediante pesquisas e consultas a diversas fontes; 10. De resto, desafia a lógica e agride o bom senso alguém imaginar que, tendo de alguma forma conseguido previamente questões que seriam aplicadas no ENEM, fosse o COLÉGIO CHRISTUS torná-las públicas, entre os seus alunos, dez dias antes do exame. 11. O COLÉGIO CHRISTUS afirma, por fim, que agiu em estrita conformidade com os princípios da ética e da licitude que vêm pautando sua conduta ao longo de 60 anos de história. COLÉGIO CHRISTUS A Direção.”

13:29 · 26.10.2011 / atualizado às 13:29 · 26.10.2011 por

Diário online

26 de outubro de 2011 // 09h59    (Thais Martins e Kellyanne Pinheiro)

Atualizada às 11h14

O Ministério da Educação acionou a Polícia Federal para investigar a possível fraude da prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) por um colégio de Fortaleza, informou ao Diario do Nordeste Online, na manhã desta quarta-feira (26), o asssessor de imprensa do Ministério, Nunzio Briguglio Filho.

De acordo com Nunzio, caso seja comprovada a fraude, a prova poderá ser anulada para os alunos da instituição inscritos no exame. “O MEC e o Inep estão preparados para cancelar a prova dos 639 alunos do Christus e oferecer para eles uma nova prova, realizada no fim de novembro junto com os presídios”, afirma.

Nunzio afirma que não houve vazamento da prova por parte do Ministério. “A prova chegou em Fortaleza na sexta-feira (21). Como é que eles podem ter tido acesso às questões duas semanas antes?”, indaga o assessor. “Nós temos certeza absoluta que não houve vazamento, nem ruptura dos envelopes”, diz.

Nova prova

Caso a prova já aplicada seja cancelada para os alunos do Colégio Christus, os estudantes poderão realizar uma nova prova junto com os presídios, informa Nunzio. O Enem 2011 nas unidades prisionais será realizado nos dias 28 e 29 de novembro (segunda e terça-feira).

No Ceará, as unidades que recebem a prova são o Instituto Presídio Professor Olavo Oliveira (Iataitinga/CE); Instituto Penal Paulo Sarasate (Aquiraz /CE); Instituto Penal Feminino Auri MouraCosta (Aquiraz-Ce); Casa de Privação Provisória de Liberdade II e III- Aquiraz/CE; e a Cadeia Pública de Maracanaú (Maracanaú/CE), informa o portal do Inep.

MPF pede anulação

O Ministério Público Federal no Ceará (MPF-CE) encaminhou uma recomendação ao Ministério da Educação e da Cultura- MEC para anulação do Enem 2011 em todo o Brasil. O procurador da República Oscar Costa Filho constatou irregularidade, ao comprovar a existência de 13 questões idênticas, literalmente copiadas de um simulado elaborado e distribuído entre os alunos do Colégio Christus, na cidade de Fortaleza, e encontradas nas provas do Enem.

As idênticas questões que o conteúdo foi antecipado foram as seguintes: no 1º dia, prova amarela, nº 87,46,50,74,57,34,33,32 e 2º dia, prova amarela, 113,180, 141, 173 e 154.

Segundo o procurador da República Oscar Costa Filho, o problema se repete, apresentando mais uma vez, um caso de vazamento de provas. Sem necessidade de recorrer à Justiça, o MPF considera a importância da investigação pela Polícia Federal para apurar os responsáveis, mas entender que já há provas constituídas para determinar uma atitude do MEC quanto à irregularidade, que não é mais pontual, atinge todos os inscritos no país. “É necessário que se imponha, de uma vez, a constitucionalidade no Enem, que significa o direito de recorrer em caso dos candidatos se sentirem prejudicados”, explica o procurador.

Posicionamento do Colégio

De acordo com o twitter do Colégio Christus, o acerto das questões utilizadas pelo Exame é algo normal. Confira nota publicada pela instituição na noite desta terça-feira (26):

“Uma Instituição de Ensino que tenha profundo conhecimento da TRI – Teoria da Resposta ao Item – e possua vasto banco de questões fornecidas por professores, por ex-alunos e pela conversão de questões do estilo clássico para estilo ENEM poderá ter boa margem de acertos nas avaliações do ENEM e em outros vestibulares. O Colégio Christus, há vários anos, tem registrado altos índices de acertos em questões de vestibulares, o que é de conhecimento de todos.”

De acordo com o diretor geral do Colégio Christus, Davi Rocha, as informações divulgadas não condizem com a postura da instituição de ensino. “Fomos pegues de surpresa”, diz o diretor.

Davi escalarece ainda que o Colégio possui um banco de dados de provas dos últimos 10 anos  e que essas questões divulgadas podem ser mera coincidência. “Algumas questões são realmente idênticas, outras são apenas parecidas”.

O Colégio informa ainda que irá enviar nota oficial sobre o caso ainda nesta quarta-feira (26).

Suposto vazamento

Alunos de Fortaleza que se submeteram ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), no último fim de semana, denunciaram, ontem, nas redes sociais da Internet, principalmente no Facebook, o vazamento de 14 questões da prova. Segundo versões dos internautas, um colégio da Capital teria divulgado em seu simulado, antes do exame, 14 perguntas idênticas às que estavam nos cadernos do Enem. Até às 22h de ontem, o post no Facebook que mostrava as fotos do suposto simulado já tinha 1.105 comentários.

“Um colégio aqui de Fortaleza deu um TD aos alunos antes da aplicação, contendo 14 questões iguais às que caíram no Enem”, postou um aluno.

Outro estudante escreveu: “a maior cara-de-pau foi terem dado os módulos sem a logo do colégio. Difícil vai ser provar! Descobriu-se porque um dos alunos divulgou para esnobar e a notícia vazou”, comentou.

“Essas questões estavam na Internet, eram as questões pré-testadas, qualquer colégio poderia ter acesso a elas”, explicou um aluno também no Facebook.

“Existe o banco de dados do Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais), todos têm acesso ao mesmo, e dele se tira quantas questões quiser”, alegou um internauta.