Categoria: Litoral


20:47 · 16.05.2018 / atualizado às 20:51 · 16.05.2018 por
Juritianha, Acaraú- CE; moradores atearam fogo em pneus para reivindicar por reforma de estrada (Foto: Eliakin Silveira).

Acaraú- Os moradores das localidades de Espraiado e Praia Volta do Rio, do município de Acaraú, no Litoral Oeste do Estado, bloquearam, na tarde desta quarta-feira (16), um trecho da estrada municipal que liga, em cerca de 9 quilômetros, as comunidades à sede do distrito de Juritianha. A importante via, também interliga o distrito, à comunidade de Ostras, que, assim como as outras duas, sobrevive da pesca e do turismo. O bloqueio, montado com pneus queimados, ocorreu na entrada de acesso às praias, bastante procuradas.

Bloqueio

Os moradores queimaram um amontoado de pneus e gritaram palavras de ordem contra a gestão municipal. A reclamação se refere ao estado em que se encontra a estrada, “coberta de buracos, de uma ponta a outra, ” reclama o morador Venes Andrade, um dos articuladores da manifestação. “Queremos asfalto. Essa estrada dá acesso a dois parques eólicos e uma fazenda de camarão na região, além das próprias comunidades que estão praticamente isoladas”, reforça.

Juritianha, Acaraú-CE; nova manifestação está marcada para a próxima sexta-feira, dia 18 (Foto: Eliakin Silveira).

Buracos

Segundo o radialista Eliakin Silveira, que acompanhou a movimentação, “ a manifestação é pacífica. Mas a comunidade está cansada de esperar pelo poder público, e resolveu reivindicar melhorias para ela”, destacou, reforçando as condições da estrada Juritianha-Espraiado-Volta do Rio, construída pela Prefeitura de Acaraú com recursos do Ministério do Turismo. “A última reforma da via foi feita há seis anos”, diz Vernes Andrade. “Hoje se encontra em péssimo estado, com várias crateras, já tendo sido feitas várias reivindicações, na Câmara Municipal. Agora a população está realizando movimentos para chamar a atenção à questão”.

Procurado pela equipe de reportagem do Jornal Diário do Nordeste, o prefeito Alexandre Gomes, não respondeu às ligações até o fechamento da reportagem. Na próxima sexta-feira (18), está programada nova manifestação, a partir das 6h30, próximo ao local conhecido pelos moradores como “Chico Bibi”, com o objetivo de alertar contra a situação da estrada.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

 

17:42 · 07.03.2018 / atualizado às 17:42 · 07.03.2018 por

Camocim- Esta quarta-feira (7) foi reservada a uma série de reuniões entre a prefeita de Camocim, Monica Aguiar (PDT) e tenente-coronel Márcio Oliveira, comandante do Batalhão de Policiamento de Rondas de Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio) do Estado do Ceará. O encontro foi realizado no Paço Municipal, tendo como pauta principal a segurança do Município localizado no Litoral Oeste.

Parceria

Ao longo da reunião, a chefe do executivo se inteirou da instalação de uma base do Raio, na cidade, prevista para o mês de maio deste ano. Segundo mônica Aguiar, “a eficácia do Raio, reconhecida até internacionalmente, será de extrema importância para que nossos cidadãos tenham ainda mais proteção. Na parceria do Estado com nosso município, todos sairão ganhando”, disse a prefeita.

Câmeras

O Batalhão BPRaio de Camocim, formado por 37 homens, será instalado após a conclusão do curso especializado da turma, em fase final. Após a reunião, houve visita às futuras instalações do Batalhão. O tenente-coronel Márcio Oliveira esteve acompanhado de oficiais e soldados. Além do Raio, Camocim recebe 10 câmeras de videomonitoramento para auxiliar na segurança pública local.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

 

17:39 · 22.12.2017 / atualizado às 17:42 · 22.12.2017 por
Vila de Jericoacoara, onde trabalhadores da construção civil foram resgatados por ‘trabalho escravo’ (Foto: Marcelino Júnior).

Jericoacoara- Auditores fiscais da Superintendência Regional de Trabalho do Ceará (SRT-CE), juntamente com integrantes da Procuradoria do Trabalho e agentes de Polícia Federal, encontraram dois trabalhadores em situação análoga à de escravo, na construção de uma pousada na Vila de Jericoacoara, no município de Jijoca de Jericoacoara, Litoral Oeste cearense. Eles trabalhavam como pedreiro e servente, e faziam parte de um grupo de 23 outros trabalhadores que atuavam nas obras.

Irregularidades

De acordo com o que foi observado pelos agentes, “os trabalhadores foram encontrados em péssimas condições de vida e trabalho, vítimas de irregularidades trabalhistas e enfrentando grave e iminente risco de vida. Eles dormiam precariamente no próprio local de trabalho, em redes armadas sobre os entulhos e restos de material da construção em um dos quartos da futura pousada. Todos trabalhavam na mais completa informalidade, sem carteira de trabalho assinada”, constataram. Também foi observado que bebiam água retirada diretamente das torneiras, sem qualquer processo de filtragem ou purificação, em copos coletivos, o que os expunha a riscos de contaminação e a doenças infectocontagiosas.

Perigo

Ainda, de acordo com o a situação encontrada na obra, o banheiro era bastante precário, sujo, desprovido de papel higiênico, escuro, sem energia elétrica, com vaso sanitário sem tampo. Não havia local adequado, tanto para o preparo, quanto para o consumo de refeições, o que faziam em pé ou sentados sobre os escombros. Foram também constatadas diversas irregularidades que levavam a uma situação de extremo perigo para a segurança dos trabalhadores, como instalações elétricas precárias, com gambiarras e fiações expostas, com risco permanente e iminente de choques elétricos e incêndios, quadro agravado pela inexistência de extintores, entre outras irregularidades que acarretaram o embargo total da obra.

Infrações

Os trabalhadores eram submetidos a condições de vida e de trabalho que afrontavam a dignidade do ser humano e que caracterizava situação de trabalho degradante, um dos tipos de trabalho análogo à de escravo, prevista no art. 149 do Código Penal Brasileiro. Todos os profissionais resgatados receberam as verbas rescisórias pagas pelo empregador, que também arcou com as indenizações morais pelo dano causado. As vítimas, de acordo com a Justiça Trabalhista, receberão um Seguro Desemprego especial. Durante a ação, foram lavrados mais de 40 autos de infração pelas irregularidades encontradas pela Fiscalização do Trabalho.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

08:27 · 27.10.2016 / atualizado às 09:09 · 27.10.2016 por

Camocim- Por volta das 19h00 da quinta-feira (26)  detentos da cidade de Camocim realizaram uma rebelião, tudo deu inicio quando  um agente e um policial foi atender um pedido de socorro dentro da cela

a6cc2576-a433-4bb8-978f-ca4014a7c8c3
Invasão da Policia/FOTO: Você repórter

. Ao se aproximarem os detentos tentaram atingir o agente com uma barra de ferro. O agente e o PM conseguiu sair do local rapidamente e então deu início a rebelião.

Uma parte deles quebraram as grades e em pouco tempo a maioria estavam fora das celas. Vários colchões foram empilhados e queimados provocando um incêndio dentro da prisão. O carro pipa e os guardas municipais também estiveram no local  para conter o fogo.
Policiais militares de Camocim, de Barroquinha, Chaval e do Batalhão de Divisas fizeram o cerco no entorno da cadeia bem com ocuparam a parte externa.
Fugas- Uma parte dos presos  fugiram por um buraco no pátio interno, subiram nos telhados das residências e lojas de todo quarteirão e jogaram pedras e telhas nos policiais e até nos curiosos que tentavam se aproximar do local. Alguns dos presos que conseguiram fugir foram logo recapturados, cerca de cinco. Houve invasão dos detentos em algumas casas do quarteirão, o que causou pânico nos moradores. Para fazer com que os presos recuassem, os policiais tiveram que disparar vários tiros de advertência,c om a ameaça de invasão, os detentos enfim pediram para negociar e exigiram a presença do Juiz, no entanto não foi possível a presença.
O administrador da cadeia o Tenente Coronel Artunane Aguiar,especialista em Gerenciamento de Crises, fez a negociação com os líderes da rebelião.  Os detentos  libertaram os reféns e atenderam a ordem por volta das 21h50, houve a invasão dos policias e não teve necessidade do uso da força,  alguns detentos afirmaram para os policiais que não haviam aderido a rebelião. Das seis celas, quatro delas ficaram totalmente destruídas, inclusive sem grades.
Colabore com o Blog Zona Norte pelo whatsApp 88 9 9659-4083.
19:08 · 09.02.2012 / atualizado às 19:08 · 09.02.2012 por

A Capitania dos Portos do Ceará encontrou um corpo no litoral do Piauí que é de um dos três pescadores de Camocim desaparecidos há sete dias junto com a Canoa Rosa Branca II. O capitão dos portos de Camocim, Fábio Ferreti, informa que o corpo identificado hoje foi encontrado a 15 de quilômetros do local (Ilha dos Poldros, já no Maranhão), onde foi localizado o corpo do pescador Francisco de Assis Cruz, de 59 anos, que estava na canoa.
O corpo identificado hoje chegou ser foi sepultado como indigente, no Piauí, é de Gerardo Rufino Barros. A família dele viajou a Parnaíba (PI), onde reconheceu Gerardo através de fotos. Segundo o Instituto Médico Legal (IML) do Piauí, o corpo já estava em adiantado estado de decomposição, por isso o enterro foi imediato após ser encontrado. O corpo foi fotografado por peritos do IML do Piauí e familiares dos pescadores de Camocim foram até a Praia da Pedra do Sal, no Piauí, onde identificaram como sendo de Gerardo.
A Capitania continua as buscas pelo terceiro pescador que está desaparecido. Trata-se de Gilmar Ribeiro de Araújo, de 45 anos. A Capitania ainda trabalha com a possibilidade de encontrá-lo com vida. As capitanias dos Portos do Maranhão e do Piauí também fazem trabalho de busca. A canoa foi a primeira a ser encontrada após quatro dias de desaparecida. Com cinco dias encontraram no Maranhão, o corpo de Francisco de Assis Cruz. Ontem foi identificado o corpo de Gerardo Rufino Barros. Os três saíram para pescar na última quinta-feira (2) com previsão de volta para sexta-feira (3).

09:30 · 06.02.2012 / atualizado às 09:32 · 06.02.2012 por

As buscas aos três pescadores e a canoa Rosa Branca II, que desapareceram do litoral de Camocim há três dias, continuam. A faixa que a Marinha está procurando os desaparecidos vai de Camocim até o litoral do Piauí, na Praia de Luís Correia. A “Rosa Branca II” não voltou a terra desde sexta-feira, quando era a previsão das famílias dos pescadores Axis Cosme da Cruz, de 64 anos; Gerardo Rufino Barros, de 59 anos; e Gilmar Ribeiro de Araújo, de 42 anos. Nos últimos dias há registro de fortes ventanias no litoral de Camocim, o que tem feito diminuir a saída de embarcações para pescar.A Agência da Capitania dos Portos em Camocim recebeu a informação do desaparecimento de Maria Cilene Magalhães, de que a  “Rosa Branca II”, de sua propriedade, saiu para pescar da Praia das Balsas, nesta cidade, no Litoral Oeste do Ceará, às 23h30, do dia dois de fevereiro. A previsão, segundo dona Maria Cilene Magalhães era que a canoa retornasse entre 9 e 10 horas da manhã do dia três passado. Mas a embarcação não voltou. Em nota à imprensa, o Comando do 3º Distrito Naval sediado em Natal-RN (Salvamar Nordeste), informa que ao tomar conhecimento do ocorrido, determinou: que o navio-patrulha “Graúna”, que se encontrava atracado no Porto do Mucuripe, em Fortaleza, suspendesse e demandasse o local do desaparecimento para iniciar as buscas. A nota do Salvamar Nordeste destaca  que a Capitania dos Portos do Ceará (CPCE) e a Agência da Capitania dos Portos em Camocim (AgCamocim) estão empregando o máximo de seus meios e acionaram o Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará e a Comunidade Marítima local para apoio às buscas aos tripulantes desaparecidos. Houve solicitação também de ajuda ao Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) para divulgação de “Aviso aos Navegantes” para os navios mercantes em trânsito na região.
A embarcação desaparecida é do tipo canoa; mede cerca de oito metros de comprimento, tem cor predominante azul, com faixa amarela e branca, e possui vela vermelha. O navio-patrulha “Graúna” se encontra na área de buscas, desde às 10 horas de sábado passado e até o fechamento dessa edição a “Rosa Branca II” e seus tripulantes não foram encontrados. Um leme e dois remos foram localizados na Praia de Caraúbas, ainda em Camocim. Dona Maria Cilene reconheceu os instrumentos como sendo da “Rosa Branca II”.

08:54 · 05.02.2012 / atualizado às 08:55 · 05.02.2012 por

Está desaparecida há dois dias a canoa Rosa Branca II com três tripulantes. A Agência da Capitania dos Portos em Camocim recebeu a informação de Maria Cilene Magalhães, de que a  Rosa Branca II, de sua propriedade, saiu para pescar da Praia das Balsas, em Camocim, às 23h30, do dia dois de fevereiro, tendo a bordo Gerardo Rufino Barros, de 59 anos; Axis Cosme da Cruz, de 64 anos; e Gilmar Ribeiro de Araújo, de 42 anos. A previsão, segundo dona Maria Cilene era que a canoa retornasse entre 9 e 10 horas da manhã do dia três passado. Mas a embarcação não voltou. Nos últimos dias Camocim tem registrado fortes ventanias.Em nota à imprensa, o Comando do 3º Distrito Naval (Salvamar Nordeste), informa que ao tomar conhecimento do ocorrido, determinou: que o navio-patrulha “Graúna”, que se encontrava atracado no Porto do Mucuripe, em Fortaleza, suspendesse e demandasse o local do desaparecimento para iniciar as buscas. A nota do Salvamar Nordeste destaca ainda que a Capitania dos Portos do Ceará (CPCE) e a Agência da Capitania dos Portos em Camocim (AgCamocim) estão empregando seus meios e acionaram o Grupamento Marítimo do Corpo de Bombeiros Militar do Ceará e a Comunidade Marítima local para apoio às buscas aos tripulantes desaparecidos; e solicitou também ao Centro de Hidrografia da Marinha (CHM) a divulgação de “Aviso aos Navegantes” para os navios mercantes em trânsito na região.
A embarcação desaparecida é do tipo canoa; mede cerca de oito metros de comprimento, tem cor predominante azul, com faixa amarela e branca, e possui vela vermelha. O navio-patrulha “Graúna” se encontra na área de buscas, desde às 10 horas de ontem e até a manhã de hoje a embarcação e seus tripulantes não foram encontrados.

12:14 · 19.12.2011 / atualizado às 12:25 · 19.12.2011 por
Batista Elias tinha 51 anos. Ele presidiu a Câmara de Chaval por quatro períodos

Morreu, na madrugada de hoje, o presidente da Câmara Municipal de Chaval, vereador João Batista da Silva, de 51 anos de idade. Ele teve complicações cardiovasculares hoje e por volta da uma e meia da madrugada faleceu em casa. Ele há um mês apresentava problemas no coração, tendo sido internado em novembro, em Fortaleza, para colocação de uma válvula (stencil) no coração. Batista Elias, como era conhecido, sofria ainda de diabetes.

Batista Elias chegou a se candidatar a prefeito de Chaval em 1996, sendo derrotado por Paulo Pacheco. Atualmente era cotado para ser candidato a sucessão da prefeita Janaline de Almeida Pacheco, em 2012. Batista Elias foi por quatro vezes presidente da Câmara.

O presidente do Poder Legislativo de Chaval deixa órfãos a esposa e quatro filhos. O corpo de Batista Elias está sendo velado no salão nobre da Câmara de Vereadores de Chaval. O sepultamento está previsto para 16 horas, no Cemitério Municipal São João Batista.

15:25 · 10.12.2011 / atualizado às 15:26 · 10.12.2011 por

O Papai Noel chega hoje às 19 horas, em Camocim. A festa, patrocinada pela Prefeitura, será na Praça da Matriz. Dali em carro aberto o Papai Noel sairá em cortejo pelas principais ruas da sede. Hoje a programação natalina de Camocim apresenta ainda show com a Banda Lira. Para amanhã tem os corais Raio de Luz, Escola Idelzuite, Arte e Cultura. No dia 17 tem show gospel. Dia 18 será apresentada a peça “Alto de Natal. No dia 22 acontecerá a escolha do papai e mamãe noel infantis. O Papai Noel se despede de Camocim dia 23 com novo show da Banda Lira.

14:49 · 10.12.2011 / atualizado às 14:49 · 10.12.2011 por

Amanhã a Marinha do Brasil promove a minimaratona de Camocim, em comemoração ao Dia do Marinheiro, que transcorre oficialmente em 13 de dezembro. A prova será amanhã de manhã e terá oito quilômetros de percurso pelas ruas de Camocim. A largada será à oito da manhã, em frente à Agência da Capitania dos Portos em Camocim (Rua Dr João Thomé, 113 –  Centro).
Todos os participantes receberão camisetas do evento. Aqueles que concluirem o percurso ganharão medalhas. Haverá ainda a premiação para os três primeiros colocados:

Campeão – R$ 400,00 mais sapatênis da Democrata,

Vice-campeão – R$ 300,00 mais sapatênis Democrata.

Terceiro ugar – R$ 200,00 mais sapetênis Democrata.

Especificamente para a campeã feminina será dado R$ 100,00 mais um vale de R$ 150,00 para compras na Loja Uni Shop. A minimaratona de Camocim sorteará ainda em seu final prêmios entre os corredores.

Pesquisar

Faça uma busca em nosso blog:

Diário Zona Norte

Blog da editoria Regional, do Diário do Nordeste, sobre os municípios da região Norte, do Ceará.

VC REPÓRTER

Flagou algo? Envie para nós

(85) 98948-8712

Tags