Busca

Categoria: Polo Metalmecânico de Sobral


13:12 · 14.02.2012 / atualizado às 13:12 · 14.02.2012 por

(Diário do Nordeste) – Com um investimento estimado em mais de R$ 200 milhões, a montadora de veículos TAC Motors firmará, amanhã (15) parceria com Governo do Estado para instalação de um parque fabril no Ceará. A nova unidade da empresa catarinense será montada no município de Sobral e prevê a geração de 500 empregos diretos e 700 indiretos.

A fábrica será construída com uma expectativa de aumento gradativo na produção, até chegar à meta de três mil carros ao ano. No evento, a empresa apresentará o primeiro lançamento da TAC para 2012, a versão final do seu modelo de veículo especial de inteligência, vigilância e reconhecimento, denominado Stark IRV, que será produzido no Estado.

O jipe possui, segundo a empresa, alta tecnologia embarcada, tendo sido desenvolvido em parceria com a empresa israelense IAI Elta, líder mundial no desenvolvimento e produção de sistemas de defesa.

“O veículo foi projetado como uma ferramenta de inteligência para apoiar a ação tática forças policiais e militares em atividades contra o narcotráfico, contrabando de armas, monitoramento de fronteiras, segurança de massas e outras necessidades de segurança interna”, informou a assessoria de imprensa da TAC.

“Em 2012, com o parque fabril no Ceará, a plataforma do Stark ainda será explorada para o lançamento de vários outros modelos visando nichos de consumidores que necessitam ou valorizam as características fora-de-estrada do veículo”, adiantou a empresa.

Local escolhido

Em abril do ano passado, o Diário do Nordeste havia adiantado o interesse da empresa em instalar-se no Ceará. Na época, a diretoria estava à procura do melhor sítio para localizar a planta. A escolha por Sobral, segundo a empresa, “ocorreu por conta da proximidade com os maiores consumidores, que são as regiões Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste”.

“A cidade está perto da Capital cearense e é um dos maiores IDH do nordeste. Além disso, passou por um forte processo de investimentos em infraestrutura e educação e é apontada como uma das cidades que mais crescem no Ceará”, aponta.

A TAC Motors volta sua produção a veículos especiais para nichos do mercado automotivo, como o off-road.

A montadora nasceu em 2001 a partir da criação de um veículo-conceito apresentado no Programa Automotivo Catarinense, criado pela Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina (Fiesc).

O primeiro protótipo foi apresentado ai público em 2004 e, para desenvolver um veículo comercial através deste protótipo, um grupo de empreendedores se uniu pra criar a empresa. (SS)

SÉRGIO DE SOUSA
REPÓRTER

08:18 · 07.01.2012 / atualizado às 08:18 · 07.01.2012 por
Do Alto do Cristo em Sobral uma visão geral da cidade (foto Pedro Pompeu)

Sobral vem crescendo. Este ano pode ser reconhecida pela Assembleia Legislativa como metrópole com a criação da Região Metropolitana de Sobral. A cidade com quase 200 mil habitantes se prepara para um novo ciclo econômico, como vem pregando o prefeito Clodoveu (Veveu) Arruda (PT). É a a vez da chegada do Polo Metalmecânico com instalação de montadoras de carros, ônibus, caminhões e motos.

07:06 · 30.12.2011 / atualizado às 07:06 · 30.12.2011 por

Diário do Nordeste Negócios

R$ 65 MILHÕES

Sobral recebe investimentos

30.12.2011

Clique para Ampliar

FOTO: LAURIBERTO BRAGA
Sobral almeja ampliar seu distrito industrial atraindo novas plantas no setor metalmecânico e ofertando mais postos de trabalho

Duas empresas chegam para começar o polo metalmecânico. Investimento total é de R$ 65 milhões

O setor industrial do Ceará ganha impulso em 2012 com a instalação em Sobral, no próximo mês de janeiro, das empresas Rodomundi e Maxbus, que abrirão oficialmente o Polo Metalmecânico do município. Juntas, elas somam investimentos de R$ 65 milhões e prometem gerar de imediato 850 empregos diretos. Ambas começam a operar ainda no primeiro semestre em instalações provisórias, até que sejam concluídas a construção de suas sedes, que serão vizinhas, no quilômetro 232 da BR 222.

A informação é do secretário de Tecnologia e Desenvolvimento Econômico de Sobral, Pedro Aurélio Ferreira Aragão, segundo quem a Maxbus está na fase seleção e contratação de 500 trabalhadores para operarem na unidades sobralense. Por sua vez, os 350 selecionados da Rodomundi já estão iniciando a fase de treinamento no Senai/CE.

“Ambas querem funcionar logo e decidiram não esperar a conclusão de suas respectivas sedes. Provisoriamente a Rodomundi funcionará num galpão de 2.400 metros quadrados (m²) localizado no pé da serra da Meruoca. Já a Maxbus irá se instalar temporariamente em oficinas da Prefeitura localizadas no Distrito Industrial”, antecipa o titular da SDE, que justifica a escolha do local das futuras sedes uma ao lado da outra. “São fornecedoras entre si e a proximidade vai facilitar os negócios”.

As empresas

A Rodomundi é fabricante de implementos rodoviários (compactadores de lixo e carro cegonha) e equipagem de caminhões para corpo de bombeiros, enquanto a Maxbus produz carrocerias para ônibus e caminhões.

Nova fase para a cidade

Segundo Pedro Aurélio, a boa nova representa somente o começo de uma nova fase e do novo perfil industrial de Sobral. “Já estamos fazendo contatos para trazer, para cá, outros fabricantes integrantes da cadeia metalmecânica e o funcionamento antecipado dessas pioneiras vai ajudar a atrair mais empresas ao nosso polo”, planeja o secretário de desenvolvimento, que afirma ainda não ter ideia do impacto que os novos empreendimentos terão no PIB de Sobral e do Estado.

“O que posso dizer agora é que quando o polo estiver montado esperamos que sejam gerados mais de 10 mil empregos diretos no município, mudando definitivamente a feição e o perfil da nossa cidade”.

Ligação com o Pecém

O secretário de desenvolvimento econômico de Sobral antecipou que a Prefeitura já iniciou também o processo de desapropriação da área de 500 hectares (custo de R$ 800 mil), onde será o porto seco, que ligará o município, por meio de terminal ferroviário, ao Porto do Pecém.

ÂNGELA CAVALCANTE
REPÓRTER

OPINIÃO

É preciso ter polos industriais longe da Capital

É muito importante quando são criados polos industriais em regiões mais distantes da Capital porque isso implica na distribuição de renda de forma mais equitativa para o Estado. A Fiec (Federação das Indústrias do Estado do Ceará) também está investindo na interiorização. Naquela região norte onde mais se destacava o polo calçadista, essas indústrias que estão chegando irão fortalecer o parque industrial local, dando impulso às pequenas empresas já existentes que atuam nas áreas de manutenção e usinagem. Isso vai gerar mais desenvolvimento para Sobral e, consequentemente, para o Estado do Ceará.

Ricard Pereira
Presidente do Simec

16:40 · 08.12.2011 / atualizado às 16:40 · 08.12.2011 por

“Para podermos anteciparmos o calendário de instalação do Polo Metalmecânico de Sobral estamos destinando para a RodoMundi, que é a fábrica de equipamentos rodoviários; e para a MaxBus, que é a montadora de ônibus, galpões para que eles possam já iniciar as suas atividades produtivas já agora em 2011”.

A informação é do prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda, que comandou na semana passada a Oficina Sobral, no Ytacaranha Hotel de Serra, em Meruoca. Segundo ele para este Polo e outras ações de desenvolvimento da Zona Norte sejam realizados foi que a Oficina Sobral aconteceu.

“Reunimos as universidades, Instituto Federal do Ceará, Federação das Indústrias para pensar a inovação tecnológica a educação profissional para nosso Município e para nossa Zona Norte. Essa Oficina vai gerar uma ação de complementariedade entre essas instituições e não de competição. Ou seja, se a Universidade Estadual Vale do Acaraú (Uva) tem um curso de Informática, a Universidade Federal do Ceará (UFC) e o Instituto Federal devem oferecer outros cursos. Esses cursos serão aqueles que o Projeto Estratégico de Desenvolvimento Econômico e Social de Sobral e da Região estão demandando”.

Segundo Veveu a Oficina teve dois grandes objetivos: “O primeiro um Plano de Desenvolvimento do Ensino Superior, da Inovação Tecnológica e da Educação Profissional, articulado e com atitudes complementares entre essas instituições. E o segundo objetivo foi as estratégias dessas instituições para o apoio e o fortalecimento das políticas de desenvolvimento econômico e social da nossa Região. Tudo isso pensando numa visão de futuro.”