Busca

Tag: Itapipoca


14:54 · 17.04.2017 / atualizado às 17:58 · 17.04.2017 por
Festival de Dança, Paracuru-CE (Foto: David Lazaro).

Paracuru- O feriado de Tiradentes será de muita dança em Paracuru, que será sede do 9° Festival de Dança do Litoral Oeste, marcado para os dias 21 e 22 deste mês, com programação gratuita. As apresentações serão realizadas à noite, a partir das 20h30, em estrutura montada na Praça de Eventos da cidade. Na sexta, após a solenidade de abertura, sobem ao palco os bailarinos Mel Oliveira e Sandro Fernandes, do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, para apresentar o grand pas de deux do Cisne Negro, III Ato do balé O Lago dos Cisnes.

Programação

Na primeira noite da 9ª edição, o Festival também apresenta o bailarino Alexandre Américo, do Rio Grande do Norte, com “Myo_Clonus”, e quatro espetáculos de grupos e bailarinos do Ceará: O Curso Técnico em Dança leva ao palco “Muda”, Clarissa Costa e Jhon Morais dançam “Felizes para Sempre” e o Grupo de Dança do Cuca Mondubim participa com o espetáculo “Afro Dizia”.

Na noite de abertura haverá uma homenagem ao bailarino e professor cearense Ernesto Gadelha, por toda sua contribuição e seu histórico de gestão e formação, na criação de espaços e atravessamentos artísticos que potencializam os encontros e as políticas na dança no Ceará. Ernesto Gadelha é formado em Pedagogia da Dança pelo Instituto de Danças Cênicas da Escola Superior de Música de Colônia, com pós-graduação em Dança Contemporânea na Escola Superior Folkwang, em Essen, ambas na Alemanha. Atuou como bailarino profissional em companhias e grupos de dança do Brasil, Holanda e Alemanha.

Outros grupos

No sábado, programação artística tem início com o espetáculo “Desaparecidos”, da Cia de Dança Ciclos. É também a noite do Grupo de Dança Tablado com “Primavera Flamenca” e da Paracuru Cia de Dança, que leva ao palco “Coração Vagabundo”. Para encerrar com festa, a cantora Mel Mattos apresenta o show “Démodé?!”.

Reinvenção e arte

Para a nona edição chegar ao palco, “reinventar” foi a palavra-chave para as relações, os fazeres e a arte, de acordo com a direção. “Assim a articulação entre a estética e a política irá se definindo através da ‘partilha do sensível’. É preciso reinventar essa partilha”, diz Flávio Sampaio, um dos mentores do Festival, que abre espaço para a discussão de novas construções na relação entre dança e políticas culturais, atravessadas por concepções de corpo, arte, identidade, subjetividade, representações e singularidades, repleta de encontros e agenciamentos que irão ampliar os universos referenciais e, portanto, os universos existenciais.

No dia 22, das 9h às 12h na Escola de Dança de Paracuru, haverá um encontro cuja discussão será em torno das políticas públicas de continuidade e gestão nas produções artísticas e eventos no interior do Estado. O encontro será mediado por Flávio Sampaio e contará com a participação de representantes da dança do interior do Estado.

Festival de Dança, Paracuru-CE (Foto: Celso Oliveira).

Oficinas

Nos dias 21 e 22, das 14h às 17h, na Escola de Dança de Paracuru, será realizada a oficina do bailarino Alexandre Américo, que atua na área da investigação em Dança Contemporânea, com enfoque em estruturas de improvisação. Nos dias 8 e 9 de abril, já havia sido realizado, no Ponto de Cultura Galpão da Cena, em Itapipoca, o workshop “Princípios da educação somática na dança contemporânea”, com o bailarino Possidônio Montenegro, que deu início às ações formativas da nona edição.

Em maio, a cidade de Trairi terá três workshops, ministrados por Alex Santiago, professor da Escola de Dança de Paracuru, com os temas “Conhecimento do estudo técnico e artístico do ballet clássico: Aulas de Chão; Aulas na Barra e Aulas no Centro”, “Conhecimento do estudo técnico e artístico da Dança Contemporânea: Estudo do Movimento; Estudo de Método e Prática” e “Estudo dos contatos entre os corpos e suas possíveis conduções durante as danças: Identidade, integridade, e escuta corporal; Compreensão das expressões artísticas; Dinâmica do corpo e Percepção sinestésica”. As atividades terão início no dia 19, se estendo até o dia 27 de maio, na Comunidade Educacional Padre Anchieta – CEPAN (Av. César Cals de Oliveira), destinadas a dançarinos, monitores capoeiristas e monitores de dança da sede e interior de Trairi.

O Festival

O 9° Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (AARTI), Associação Dança Arte e Ação e Associação de Dança Arreios de Trairi, com o patrocínio da Enel e a parceria da Quitanda das Artes. Tem o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, por meio da Secretaria da Cultura, e o apoio institucional da Prefeitura de Paracuru, com produção de ‘Cinco Elementos’ e ‘Associação Cênica Difusão e Marketing Cultural’.

Serviço

9° Festival de Dança do Litoral Oeste – Dias 21 e 22 de abril em Paracuru

Informações: Festival de Dança do Litoral Oeste Ceará. Tel: (85)3046-2744 e (85)98162-2847.

Programação

Dia 21/04 (sexta-feira)

14h às 17h – Escola de Dança de Paracuru

Oficina de Alexandre Américo (RN)

20h30 – Praça de Eventos

Solenidade de Abertura: Homenagem a Ernesto Gadelha

Dia 22/04 (sábado)

9h às 12h – Escola de Dança de Paracuru

Encontro sobre Políticas Públicas para as Artes no Interior

14h às 17h – Escola de Dança de Paracuru

Oficina de Alexandre Américo (RN)

20h30 – Praça de Eventos

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

14:23 · 11.04.2017 / atualizado às 14:23 · 11.04.2017 por
Itapipoca-CE; o ‘InConto Marcado’, vencedor do Prêmio Funarte de Circulação Literária, será apresentado em Maranguape e Itapipoca, este mês (Foto: divulgação).

Sobral- Boa notícia para os amantes das artes e cultura da região Norte. Depois de um período de quatro meses sem atividades, o ‘InConto Marcado’, projeto de cidadania cultural, formação de plateia, acessibilidade à arte e de incentivo à leitura, retoma seus trabalhos. Este mês, o teatro itinerante pega novamente a estrada, agora com destino aos municípios de Itapipoca, no Norte do Estado e Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza, para encantar crianças e educadores da rede pública de ensino com personagens de contos de Marina Colasanti e Luís Jardim.

Programação de RMF

Em Maranguape, a programação será realizada nos dias 19 e 20, próximos. No primeiro dia, o público vai conferir duas sessões de espetáculos, pela manhã, às 9h, e à tarde, às 14h30, na Escola Francisca Gomes Fernandes Vieira, no bairro Parque Iracema. No dia seguinte (20) será realizada uma oficina de teatro com ênfase na contação de história, destinada a estudantes e professores, das 8h às 11h, no mesmo local.

Programação de Itapipoca

Em Itapipoca, o ‘InConto Marcado’ será realizado nos dias 27 e 28, no Centro Educacional Maria Magalhães Viana Azevedo, no bairro Cacimbas. No primeiro dia haverá uma oficina, no período da manhã, das 8h às 11h. E no segundo dia (28) ocorrerão às apresentações de dois espetáculos, sendo um pela manhã (9h) e outro à tarde (14h30).

Circulando em uma carreta personalizada, lembrando os antigos carros de teatro mambembe, a trupe de duas atrizes e um ator músico conduz o projeto que leva oficina e espetáculo às cidades visitadas. Em cada cidade ministram uma oficina de teatro com ênfase na contação de história, voltada para professores e estudantes, e fazem duas sessões do espetáculo, que é a dramatização dos contos Fio após Fio, de Marina Colasanti, e Brejo das Flores, de Luís Jardim, prioritariamente para os alunos da rede pública.

Histórico

Em 2010 o ‘InConto Marcado’ foi vencedor do Prêmio Funarte de Circulação Literária, por meio do qual foi apresentado no ano seguinte em sete cidades, sendo três do Ceará e quatro de Tocantins. Contemplado pelos VI, VII e VIII Editais do Mecenas das Artes do Ceará, desde 2015 viaja pelo estado com o projeto, e até o final deste mês terá levado oficinas e espetáculos a estudantes e professores de mais 15 cidades cearenses, sempre com o apoio institucional e logístico das Secretarias Municipais da Cultura e Educação de cada município. Desde sua estreia em 2011, até o final desta edição em abril de 2017, o InConto Marcado terá passado por 22 cidades e alcançado público superior a 26 mil pessoas.

Espetáculo

Daniele Rodrigues, Solange Teixeira e Matu Miranda interpretam personagens dos contos, mesclando a linguagem da literatura, do teatro e da contação de histórias, a forma mais antiga e sempre atual de aprendizagem humana. ‘Fio após Fio’ narra história de duas fadas bordadeiras e irmãs, Nemésia e Gloxínia. ‘Brejo das Flores’ é um conto repleto de singeleza e alegria que narra a história de um “certo menino mágico” e seus amigos, que resolveram brincar de circo no Brejo das Flores.

Inscrições

As escolas das cidades interessadas em participar do ‘InConto Marcado’ – Teatro Itinerante – Circulação 2017 levando os alunos aos espetáculos e alunos e professores às oficinas, podem entrar em contato com a produção do InConto Marcado pelo email: contatoincontomarcado@gmail.com. Cada oficina atende até 80 participantes, prioritariamente da rede pública de ensino ou profissionais que atuam em projetos socioculturais. Ao final, todos recebem Certificado de Participação.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

12:15 · 05.04.2017 / atualizado às 12:15 · 05.04.2017 por
Paracuru-CE; há 9 anos, o festival faz sucesso entre profissionais e amantes da dança no Ceará (Foto: divulgação/ Dégagé).

Paracuru- Em uma estrutura montada na Praça de Eventos em Paracuru, cidade praiana do Ceará e um dos principais destinos turísticos do estado, será realizado, nos dias 21 e 22 de abril, o 9° Festival de Dança do Litoral Oeste. Na programação, espetáculos, oficina e encontro, com acesso gratuito a todas as atividades. Para a abertura, às 20h30, o Festival recebe os bailarinos Mel Oliveira e Sandro Fernandes, do Ballet do Theatro Municipal do Rio de Janeiro, que apresentam o ‘grand pas de deux’ do Cisne Negro, III Ato do balé ‘O Lago dos Cisnes’.

Acesso à cultura

O Festival de Dança do Litoral Oeste é considerado um dos principais eventos de dança do Ceará, com uma proposta descentralizadora e democrática de circulação dessa arte, priorizando, sobretudo, a produção cearense. Desde a primeira edição colabora com o fortalecimento deste segmento e a democratização do acesso à cultura na Região do Litoral Oeste cearense. As cidades de Itapipoca, Trairi e Paracuru, que a cada ano se dividem como sede do Festival, desenvolvem, há mais de duas décadas, ações continuadas e permanentes em dança, no âmbito da formação técnica, pesquisa, criação, montagem, mostra e difusão.

Programação artística

Na primeira noite da 9ª edição, o Festival também apresenta o bailarino Alexandre Américo, do Rio Grande do Norte, com “Myo_Clonus”, e quatro espetáculos de grupos e bailarinos do Ceará: O Curso Técnico em Dança leva ao palco “Muda”, Clarissa Costa e Jhon Morais dançam “Felizes para Sempre” e o Grupo de Dança do Cuca Mondubim participa com o espetáculo “Afro Dizia”.

Na noite de abertura haverá ainda uma homenagem ao bailarino e professor Ernesto Gadelha, por toda sua contribuição e seu histórico de gestão e formação, na criação de espaços e atravessamentos artísticos que potencializam os encontros e as políticas na dança no Ceará.

No sábado, 22 de abril, a programação começa, também às 20h30, com o espetáculo “Desaparecidos”, da Cia de Dança Ciclos. É também a noite do Grupo de Dança Tablado com “Primavera Flamenca” e da Paracuru Cia de Dança, que leva ao palco “Coração Vagabundo”. Para encerrar com festa, a cantora Mel Mattos apresenta o show “Démodé?!”.

Oficina

Além dos espetáculos, o Festival se faz com ações formativas. Nos dias 21 e 22, das 14h às 17h, na Escola de Dança de Paracuru, acontece a oficina do bailarino Alexandre Américo, que atua na área da investigação em Dança Contemporânea, com enfoque em estruturas de improvisação.

No dia 22, das 9h às 12h também na Escola de Dança de Paracuru, haverá um encontro cuja discussão será em torno das políticas públicas de continuidade e gestão nas produções artísticas e eventos no interior do Estado. O encontro será mediado por Flávio Sampaio e contará com a participação de representantes da dança do interior do Estado.

Programação prévia

Antes de toda essa programação, em Itapipoca, nos dias 8 e 9 de abril, o Ponto de Cultura Galpão da Cena recebe alunos da Escola livre Balé Baião e professores de dança para o workshop “Princípios da educação somática na dança contemporânea”, dando início às ações formativas da nona edição. A oficina será focada na consciência corporal e técnicas somáticas da dança, tendo como facilitador o bailarino Possidônio Montenegro.

Paracuru-CE; Os municípios de Trairi e Itapipoca terão programação previa com workshops (Foto: Divulgação Dégagé).

Em Trairi

Três workshops serão realizados em Trairi, como parte das ações formativas desta edição do festival, sendo ministradas por Alex Santiago, professor da Escola de Dança de Paracuru com os temas “Conhecimento do estudo técnico e artístico do ballet clássico: Aulas de Chão; Aulas na Barra e Aulas no Centro”, “Conhecimento do estudo técnico e artístico da Dança Contemporânea: Estudo do Movimento; Estudo de Método e Prática” e “Estudo dos contatos entre os corpos e suas possíveis conduções durante as danças: Identidade, integridade, e escuta corporal; Compreensão das expressões artísticas; Dinâmica do corpo e Percepção sinestésica”. As atividades se darão nos dias 19, 20, 26 e 27 de maio, na Comunidade Educacional Padre Anchieta – CEPAN (Av. César Cals de Oliveira), destinadas a dançarinos, monitores capoeiristas e monitores de dança da sede e interior de Trairi.

Parcerias

O 9° Festival de Dança do Litoral Oeste é uma realização da Associação de Artes Cênicas de Itapipoca (AARTI), Associação Dança Arte e Ação e Associação de Dança Arreios de Trairi, com o patrocínio da Enel e a parceria da Quitanda das Artes. Tem o apoio cultural do Governo do Estado do Ceará, através da Secretaria da Cultura, e o apoio institucional da Prefeitura de Paracuru. Produção: Cinco Elementos e Associação Cênica Difusão e Marketing Cultural. Produção local: 7 Oito Fazer Cultural. Coprodução: WM Cultural.

Serviço

9° Festival de Dança do Litoral Oeste

Dias 21 e 22 de abril em Paracuru.

Informações: (85) 3046.2744 e (85)98162.2847.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo WhatsApp 88 9 9659-4083.

16:32 · 11.02.2017 / atualizado às 16:33 · 11.02.2017 por
Barragem Lima Brandão, Granja-CE; a força da água invadiu a barragem para alegria dos moradores de Granja, que esperam um Carnaval com muita água, no balneário (Foto: Marcelino Júnior).

Granja- A chuva que banhou, por toda a madrugada, desse sábado, 11, o município de Granja, no Norte do Estado, se estendeu por toda a manhã, refrescando o clima e trazendo uma imagem que há muito os moradores não viam: a enchente da Barragem Lima Brandão, construída em 1890.Com força, a água subiu o paredão e avançou para o outro lado da barragem, utilizada por anos como balneário, principalmente nos festejos de Carnaval que, de acordo com quem parou para apreciar a força da correnteza, vai ser sob forte chuva este ano. “Eu moro no Parazinho, distrito de Granja e por lá o dia foi de muita chuva, assim como em muitos outros pontos do município. A fartura de água é um espetáculo especial para quem viu a barragem seca durante muito tempo, e agora pode apreciar a força da correnteza. Esse Carnaval promete ser um dos melhores aqui na Barragem”, disse o comerciante Joel Braga Feitosa.

Outros municípios

Assim como Granja, as cidades de Massapê, Senador Sá,Uruoca, Martinópole e Camocim (CE-362), também tiveram o dia sob nuvens carregadas e muita água. Em Sobral, a chuva também se fez presente desde a madrugada, até há pouco, no início da tarde. No município de Santa Quitéria há relatos de alguns pontos de alagamento causados pelas precipitações que atingiram 77 mm, banhando, com maior intensidade, áreas da Zona Rural, como o assentamento Riacho Grosso, onde a água encobriu algumas passagens molhadas. O mesmo ocorreu em Itarema, também na região Norte.

Senador Sá-CE; ao longo da CE-362, na altura de Senador Sá, a força da água encobriu campos e avançou sobre parte da pista, nesta manhã de sábado (Foto: Marcelino Júnior).

Baixa temperatura

No município de Itapipoca, a força da água fez transbordar uma pequena barragem na localidade de Canoas. A temperatura permanece, desde cedo, na casa dos 24ºC. Por conta das chuvas, a temperatura na Serra da Ibiapaba também caiu. Guaraciaba do Norte segue com uma média de 20ºC. O frio também foi percebido em São Benedito. Fotos e vídeos têm sido compartilhados pelas redes sociais por moradores de diversos municípios e localidades, que não se cansam de apreciar a bela imagem do céu carregado e as fortes ou fracas pancadas de chuva que caíram sobre 127 municípios em todo o Ceará, segundo informações de hoje, da Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Os dados foram coletados de 222 postos de medição pluviométrica, que apontam o município de Amontada como único do Norte a estar no ranking das dez maiores precipitações do dia, com 116.0 mm.

Uruoca-CE; na cidade de Uruoca, na região Norte, bicas encheram as calçadas, por onde a água escorreu, por boa parte da madrugada e do dia de hoje (Foto: Marcelino Júnior).
Granja-CE; após a forte chuva, tempo segue encoberto, com nebulosidade em boa parte da paisagem que margeia a estrada que liga os municípios de Granja e Moraújo (Foto: Marcelino Júnior).

Zona e Convergência

A Zona de Convergência Intertropical (ZCIT), principal sistema meteorológico indutor de chuvas no Ceará, atua, principalmente, durante a quadra-chuvosa, nos meses de fevereiro, março, abril e maio. Este ano a ZCIT já se aproximou do Estado, não agindo diretamente, mas influenciando em algumas precipitações registradas em janeiro. Para este fim de semana (10, 11 e 12), a previsão da Funceme aponta a atuação direta da ZCIT, trazendo precipitações para todas as regiões do Ceará. Apesar dos muitos relatos de chuvas na região Norte, nessa sexta-feira e sábado, as chuvas mais intensas ainda ocorrem no Centro Sul, mas no domingo, ainda segundo a Fundação, o Centro Norte deve ser ainda mais favorecido.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo whatsApp 88 9 9659-4083.

12:08 · 04.01.2017 / atualizado às 12:08 · 04.01.2017 por
Itapipoca-CE; a pequena Anny Samilly, não resistiu ao choque ao tocar na geladeira.
Itapipoca-CE; a pequena Anny Samilly, não resistiu ao choque ao tocar na geladeira.

Itapipoca- Uma criança de 1 ano e 4 meses morreu eletrocutada no final da tarde desta segunda-feira, 2, na cidade de Itapipoca, no Norte do Ceará. A pequena Anny Samilly Teixeira Oliveira pegou na porta da geladeira da casa onde morava com a família, no bairro Maranhão, periferia da cidade.

Após a descarga elétrica, a criança ainda foi socorrida por familiares e vizinhos, sendo levada, ainda com vida, para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município, mas não resistiu ao choque.

A Polícia foi chamada para atender a ocorrência mas a criança, mais nova de três irmão, já havia sido socorrida à Unidade Hospitalar. Familiares estranharam a ocorrência, pois a geladeira é considerada nova, com dois anos de uso, e não apresenta sinais de ferrugem ou qualquer indicativo que poderia passar uma descarga elétrica, já que ninguém na casa havia reclamado desse tipo de incidente. Também não chovia no momento. Anny Samilly foi enterrada na tarde de ontem, dia 3, às 17h da tarde.

Colabore com o Blog Zona Norte pelo whatsApp 88 9 9659-4083.