Zunzunzum

Categoria: Morte


20:11 · 17.04.2014 / atualizado às 20:44 · 17.04.2014 por
Cantora postou foto abraçada ao escritor (Reprodução/Facebook)

Com o anúncio da morte do escritor colombiano Gabriel García Márquez nesta quinta-feira (17), aos 87 anos, em sua casa, no México, diversos artistas e personalidades políticas mostraram pesar através das redes sociais.

A cantora Shakira postou em suas redes uma foto com o autor, seguido do texto em tradução livre “Querido Gabo, você me disse uma vez que a vida não é o que alguém viveu, mas a vida como esse alguém se lembra dela e como ele se lembra dela para recontá-la…sua vida, querido Gabo, será lembrada por todos nós como um presente único e singular, e a história mais original de todas. É difícil dizer adeus a você com tudo que você nos deu! Você sempre estará em meu coração e nos corações daqueles te amavam e te admiravam, Shak”.

A chefe do Executivo nacional, Dilma Rousseff, lamentou com tristeza a morte do autor. Dilma em um de seus tweets comentou sobre a visão de America Latina que Gabo transcrevia aos seus leitores, os textos do escritor  “permanecerão marcados no coração e na memória de seus milhões de leitores”.

O presidente da Colômbia Juan Manuel Santos também utilizou o twitter para comentar a morte do escritor,“Mil anos de solidão e tristeza pela morte do maior colombiano de todos os tempos. Solidariedade e condolências à família. Os gigantes nunca morrem.”

Outras personalidades

“Ainda estou abalado com a notícia, um autor desse quilate, uma estrela do nosso catálogo, que também era um amigo. Há muito tempo ele não vinha para o Brasil por causa da saúde dele. Apesar de a gente esperar por isso, é um choque. É um dos grandes expoentes da literatura, no plantel de ganhadores do Nobel ele se destaca entre os mais importantes. Foi um grande precursor da América Latina no cenário da literatura mundial, a partir dele a literatura da América do Sul passou a ser considerada mundialmente.” Sérgio Machado, dono da Record, que edita seus livros no Brasil.

“Foi um grande escritor universal, apesar de muito identificado com a América Latina e com o realismo mágico. Lido e entendido em qualquer lugar. Era um escritor muito criativo, em inventar histórias, situações. Essa criatividade encantava seus leitores.”  Luis Fernando Verissimo, escritor, em entrevista à GloboNews.

“É uma grande tristeza para todo mundo, mas a obra dele fica. A hora que quiser falar com García Márquez, pegue um livro dele e leia. Não era apenas a forma dele escrever, a maneira de dizer, mas também a história que ele estava contando. Ele escreveu livros absolutamente excepcionais.”  Roberto Damatta, escritor e antropólogo, em entrevista à GloboNews.

14:40 · 05.04.2014 / atualizado às 16:33 · 05.04.2014 por
Ator foi encontrado morto em sua residência. Foto: Divulgação
Ator foi encontrado morto em sua residência. Foto: Divulgação

Com quase 30 novelas e 49 longas no currículo, o cearense José Wilker Almeida, 66, ficou conhecido por trabalhos marcantes no cinema, na televisão e no teatro. A paixão pela arte lhe rendeu papéis memoráveis, como o Vadinho, de “Dona Flor e Seus Dois Maridos” (1976), Lorde Cigano, de “Bye Bye Brasil“, Luís Roque Duarte (1985), em “Roque Santeiro“, o famoso bicheiro Giovanni Improtta, em “Senhora do destino“, entre outros.

Entre os principais momentos da sua carreira, destacam-se:

1959 – Primeira experiência em dramaturgia foi aos 13, como figurante de teleteatro da TV Rádio Clube, do Recife
1965 – Fez seu primeiro trabalho no cinema, `A Falecida”, protagonizado por Fernanda Montenegro. No teatro, estreia em Chão dos Penitentes, de Francisco Pereira da Silva, com produção do Teatro Jovem
1967 – Mudou-se para o Rio de Janeiro para estudar Sociologia na PUC. Ao lado de Marília Pêra e Dulcina de Moraes fez `A Ópera dos Três Vinténs”, de Bertolt Brecht, direção de José Renato.
1970 – Recebeu o prêmio Molière de Melhor Ator pela peça `O Arquiteto e o Imperador da Assíria”
1971 – Fez sua primeira novela, “Bandeira 2″, de Dias Gomes
1975 – Interpretou o primeiro protagonista em novelas, Mundinho Falcão, em `Gabriela”. No ano seguinte, fez Rodrigo, de `Anjo Mau”
1976 – No cinema, faz Vadinho, o marido morto de `Dona Flor e Seus Dois Maridos”, com Sônia Braga
1980 – Interpreta o Lorde Cigano no filme “Bye Bye Brasil”, de Carlos Diegues
1985 – Protagoniza a novela `Roque Santeiro”, na Globo
1986 – Passa a atuar como diretor de teatro na montagem de “Sábado, Domingo e Segunda”, de Eduardo De Filippo, em 1986
1996 – Dirigiu o humorístico `Sai de Baixo”, da Globo
2003 – Foi diretor-presidente da Riofilme até 2008
2006 – Viveu Juscelino Kubitschek na minissérie da Globo `JK”
2013 – Faz sua última novela, “Amor à Vida”, de Walcyr Carrasco, em que interpreta Herbert Marques

– Confira alguns dos momentos marcantes da carreira de José Wilker

11:55 · 05.01.2014 / atualizado às 12:04 · 05.01.2014 por
O cantor morreu aos 66 anos. Foto: Divulgação
O cantor morreu aos 66 anos. Foto: Divulgação/ Arquivo

O cantor Nelson Ned morreu na manhã deste domingo (6) , aos 66 anos, devido a complicações de um quadro de pneumonia que o levou a ser internado no Hospital Regional de Cotiano último sábado (5).

A informação de sua morte foi confirmada pela assessoria do hospital. No sábado, ele havia dado entrada na instituição com um quadro de infecção respiratória aguda, pneumonia e problemas na bexiga. Desde o último dia 24 de dezembro, Ned estava registrado na casa de repouso Recanto São

Camilo, na Granja Viana, onde recebia diariamente a visita de uma irmã e do cunhado. Foi na casa de repouso que a ambulância o socorreu, rumo ao hospital.

Carreira do cantor 

Nelson Ned nasceu em Ubá, em Minas Gerais, em 2 de março de 1947. Nos anos 60, iniciou carreira e gravou discos que repercutiram, inclusive, na América Latina. Seu maior sucesso é a canção “Tudo Passará“, de 1969. Essa música teve mais de 40 regravações. Em 1996, Ned lançou a biografia “O Pequeno Gigante da Canção”, referência à sua condição de anão. Ele media 1,12 m de altura.

O artista sofreu um acidente vascular cerebral (AVC) em 2003. Como consequência do AVC, perdeu a visão de um olho e precisou se locomover com a ajuda de uma cadeira de rodas, além de enfrentar diabetes, hipertensão arterial e foi diagnosticado também com mal de Alzheimer em fase inicial.

As informações são da Folhapress.

12:20 · 04.01.2014 / atualizado às 12:20 · 04.01.2014 por
Foto: Agência Reuters
Foto: Agência Reuters

Após a decisão dos estúdios Universal de seguir em frente com o sétimo filme da franquia “Velozes e Furiosos”, mesmo com a morte de uma de suas estrelas, o ator Paul Walker, as atenções se voltaram à maneira com a qual o filme vai lidar com a ausência de seu personagem, Brian O’Conner.

Walker morreu num acidente de carro em 30 de novembro, durante uma pausa das filmagens de “Velozes e Furiosos 7”.
Segundo a revista “The Hollywood Reporter”, seu personagem não irá morrer em cena, mas será “aposentado”. Com isso, a Universal pretende satisfazer os fãs e respeitar a memória do ator e, ao mesmo tempo, poder usar as cenas que ele já havia gravado.

Nos dias após a tragédia, o diretor James Wan, o roteirista Chris Morgan e um dos executivos dos estúdios, Jeffrey Kirschenbaum, se reuniram para debater quais rumos o filme tomaria. Assim, bolaram uma maneira de usar as cenas que já foram filmadas e manter Walker na trama, mas reescrevê-la de maneira que ele pudesse deixá-la ao longo do filme.Assim, a bilionária franquia “Velozes e Furiosos” poderia seguir sem seu personagem. As informações não foram confirmadas pela Universal.

“Velozes e Furiosos 7” tem lançamento previsto para 10 de abril de 2015 nos Estados Unidos.

 As informações são da Folhapress.

21:12 · 20.12.2013 / atualizado às 21:31 · 20.12.2013 por
Reginaldo Rossi
Cantor foi diagnosticado com um câncer no pulmão (Foto: Divulgação)

O corpo do cantor Reginaldo Rossi, 69, começou a ser velado no plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco, no Recife, por volta das 18h30 desta sexta-feira (20). Uma fila de fãs esperava a abertura do prédio ao público para prestar a última homenagem ao Rei do Brega.

“Não vim aqui para chorar a morte do meu pai. Vim para celebrar as alegrias dele”, disse o filho, Roberto Rossi, 35. “O que conforta é a história que ele construiu em mais de 50 anos”, afirmou o filho, que destacou a paixão que Rossi tinha pelo Recife, sua cidade natal.

> Reginaldo Rossi morre aos 69 anos

> Morte de Reginaldo Rossi repercute entre artistas brasileiros

“Costumo dizer que ele nunca foi um pai normal. Nunca fui jogar bola com meu pai. Ele me levava para os shows e, às vezes, me fazia subir no palco para tocar flauta doce. Ele, todo orgulhoso, aquela coisa de pai, e eu envergonhado. Mas no fundo eu gostava”, contou o filho.

O percussionista pernambucano Naná Vasconcelos foi um dos artistas que passaram pela Assembleia para se despedir de Rossi.

15:13 · 20.12.2013 / atualizado às 17:58 · 20.12.2013 por
Roberta Miranda foi uma das artistas a comentar sobre a morte do rei do brega. FOTO: DIVULGAÇÃO
Roberta Miranda foi uma das artistas a comentar sobre a morte do rei do brega. FOTO: DIVULGAÇÃO

A morte de Reginaldo Rossi, o rei do brega, aos 69 anos, repercutiu no meio artístico na manhã de hoje.
“Ele era muito danado, sempre tentava me beijar”, diz a cantora Roberta Miranda, que conheceu Reginaldo quando ele tinha um programa no Recife, dando início a uma amizade de 20 anos.

“A gente ria muito, ele falava muita besteira”, afirma. “Ele contava muita piada nos shows. A gente morria de rir. Eram duas horas que tinha mais piada do que música.”
Os dois gravaram juntos a canção “Amanhã”, do cantor. “As letras eram interessantes. É música cultural do Nordeste, de amor. Ele era endeusado, muito respeitado no Nordeste.”
Falcão e outros amantes do brega no Ceará exaltam carreira de Reginaldo Rossi. Ouça na Rádio Verdes Mares a entrevista com Falcão sobre a morte do “Rei do Brega“.

“Reginaldo foi um dos mais autênticos representantes desse estilo do brega, principalmente depois quando ele volta com força nos anos 1990”, diz Paulo Cesar de Araújo, autor do livro “Eu Não Sou Cachorro, Não! Música Popular Cafona e Ditadura Militar”. “Ao contrário de outros que ficam com vergonha de assumir essa postura, ele assumiu isso sem problemas”, fala.

Veja o que algumas celebridades postaram nas redes:

“A música Brega é talvez a mais popular. Seu rei está morto. Passou a vida fazendo o que mais amava: cantar. RIP Reginaldo Rossi” SERGINHO GROISMAN, apresentador

“RIP meu querido #reginaldorossi. Muitas entrevistas, muita bagunça… Sujeito da melhor qualidade!” ASTRID FONTENELLE, apresentadora

“Reginaldo Rossi. O que vai ser de nós sem ele é que ele vai ficar do lado sempre, não tem jeito. Amor eterno.” KARINA BUHR, cantora

“Reginaldo Rossi dando trabalho pros editores da retrospectiva 2013. Descanse em paz.” MAURICIO MEIRELLES, comediante

“Gente estou muito triste, nosso grande amigo Reginaldo Rossi partiu. Papai do céu recebe este anjo ao seu lado, ele vai fazer muita falta. Força pra toda a família e para os fãs deste grande cantor.” ANA HICKMANN, apresentadora

“Morre o nosso muito querido Reginaldo Rossi. Grande tristeza.” LOBÃO, cantor

“Caramba, mano. A música brasileira teve muitas perdas em 2013. Descanse em paz Reginaldo Rossi!” MC RASHID

Pesquisar

Zunzunzum

Diário do Nordeste
Posts Recentes

07h12mConfira 10 momentos marcantes de Xuxa Meneghel

05h12mSilvio Santos completa 84 anos; confira 10 momentos hilários do apresentador

02h12mMicrofone falha e jornalistas terminam transmissão abraçados

11h11mEnsaio nu de Kim Kardashian vira meme na Internet

05h10mFamosos vão às urnas e compartilham votos em redes sociais

Ver mais

Tags

Categorias
Blogs